Pular para o conteúdo

Olhares da Comunidade: alunos da  EMEF Maria de Lourdes Ramos Castro na sede da TV OVO

No início de outubro, recebemos em nossa sede alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria de Lourdes Ramos Castro. O encontro deu seguimento às atividades desenvolvidas no projeto Olhares da Comunidade iniciado no final do mês de setembro na escola. A oficina propõe aos estudantes desenvolverem a linguagem audiovisual na prática, registrando histórias que querem contar a partir do lugar em que vivem.

Com orientações dos oficineiros Neli Mombelli, Victor Mascarenhas, Alan Orlando e Paulo Tavares, os estudantes foram guiados na edição dos vídeos gravados durante a oficinas pelos 15 alunos que participaram das atividades. A tarde foi dedicada para escolha, organização e montagem dos materiais, finalizando assim a produção dos curtas-metragens que serão exibidos para toda a comunidade escolar dia 27 de outubro, no horário do intervalo.

Em entrevista, os alunos expuseram seus pontos de vista sobre a experiência de fazerem parte das oficinas de audiovisual. Ismael Lima Silveira, do nono ano, comentou que gostou de participar. “Eu gostei do aprendizado que tive com cada membro da TV OVO. Eles foram bem objetivos e não foi nada muito rápido nem muito devagar, no tempo deles souberam explicar bastante. Gostei também da amizade que eles conseguiram fazer com a gente e eu consegui aprender bastante. Já gostava desse meio e a TV OVO me motivou mais ainda com esse projeto.” 

Ismael Lima Silveira, aluno da EMEF Maria de Lourdes Ramos Castro conversa com Bianca Trebien na sede da TV OVO

Quando perguntados sobre os processos que consideraram mais difíceis e mais interessantes, as respostas foram variadas. Julia Gabryele da Silva Ramos e Eduarda Souza, do sétimo ano, citaram a gravação e a edição como os melhores, entretanto selecionar e organizar as cenas acharam mais complicado. Elas também destacaram que a edição do curta-metragem que desenvolveram foi facilitado através dos ensinamentos da Neli. Quanto à narrativa do produto audiovisual, as estudantes revelaram que o nome #bff (best friends forever) foi escolhido pelo fato da sigla em inglês significar “amigas para sempre”, já que a produção fala sobre amizade e a convivência do grupo na escola.

As alunas Julia Gabryele da Silva Ramos e Eduarda Souza editam o curta-metragem #bff na oficina Olhares da Comunidade

Ismael, por outro lado, salientou a importância da composição da imagem. “O que eu achei mais difícil foi a parte de foco e enquadramento. Às vezes a gente olha e pensa que é só apontar a câmera e está bom, mas não. Ali, eu aprendi que tudo tem que ter um enquadramento e foco, tem que ter uma coisa direitinha.” 

Ele também enfatizou a descoberta dos significados e sentidos despertados através da câmera.  “Eu tirei uma foto do chão, nas pedras, e ficou a coisa mais linda a foto, então ali eu aprendi que a foto não é só tu pegar uma câmera e apontar de pé e é isso, eu aprendi que tem vários jeitos de se posicionar. Também tem o que tu quer mostrar. Às vezes tu tira uma foto e não mostra nada, mas se tu tirar de outro ângulo, tu vê que aquilo realmente tem um significado. Isso foi o que eu mais aprendi de fotografia, e as coisas de roteiro também. Eu não sabia que até para fazer uma pergunta tinha que fazer roteiro, e isso aí eu percebi aqui, vou olhar com outros olhos agora quando tiver uma entrevista no Fantástico ou no Esporte Espetacular”, revelou o aluno.

Os aprendizados da oficina animaram Julia a divulgar a oficina aos demais colegas. “Se eu estivesse falando com uma amiga que não participou das oficinas, eu falaria que, se ela tivesse a oportunidade de participar, para ela não perder, porque é bem legal de participar, a gente vai aprendendo várias coisas”, conclui a participante.

Além do curta-metragem #bff, que retrata a amizade no contexto escolar, os estudantes também produziram Bullying zero – vivendo e aprendendo e Parece brincadeira, mas não é!, audiovisuais que abordam o bullying e o seu combate no ambiente educacional. Para conferir essas produções, fique de olho no YouTube da TV OVO que logo elas estarão disponíveis.

No primeiro semestre de 2022, o projeto Olhares da Comunidade desenvolveu oficinas de audiovisual na escola Escola Municipal de Ensino Fundamental João da Maia Braga. Na oportunidade, os alunos desenvolveram os curta-metragens Escola Para a Vida, Tempo de Escola e Bici que podem ser vistos nesta playlist.

O projeto Olhares da Comunidade tem financiamento pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM).

Por Bianca Trebien

Assessoria de comunicação: Tayná Lopes

Conteúdo relacionado

ASSINE!

e receba a Newsletter no seu e-mail

Assine nossa Newsletter
Para receber mensalmente nossa Newsletter