Pular para o conteúdo

Projetos

O Sobrado Centro Cultural é a soma dos desejos de transformar o casarão que fica na esquina da Rua Floriano Peixoto com a Ernesto Becker, em Santa Maria, em um espaço voltado para a arte e a cultura com ênfase no audiovisual.

 

Narrativas é um projeto pensado e elaborado para promover diálogo e formações no campo do audiovisual, buscando interface com diferentes áreas de conhecimento, envolvendo cultura, artes, comunicação, educação e meio ambiente. Desde 2016, realiza colóquios com entrada gratuita, trazendo nomes de referência no cenário nacional para compartilhar suas experiências e leituras sobre o mundo. Além dos colóquios, também são oferecidos workshops de formação, para fomentar de forma continuada a capacitação de profissionais e estudantes da região e, principalmente, a produção santa-mariense.

Por onde passa a memória da cidade é uma iniciativa que nasceu da necessidade de documentar a memória de Santa Maria. O projeto consiste na recuperação e na valorização do patrimônio material e imaterial da cidade e compreende reportagens e documentários que proporcionam uma reflexão incomum à população, na medida em que a faz reconhecer-se em sua rua, em seu bairro, em sua comunidade como construtora de sua própria realidade, seja ela urbana ou rural.

O Projeto Olhares da Comunidade 2022 prevê oficinas de realização audiovisual para adolescentes matriculados no oitavo e nono ano do ensino fundamental das escolas EMEF João da Maia Braga, localizada no bairro Passo das Tropas, EMEF Maria de Lourdes Ramos Castro, na Vila Maringá. Abarcando assim diferentes regiões de Santa Maria, buscando um maior alcance do projeto na cidade. Dentre os critérios para a escolha das escolas a serem possivelmente contempladas com as oficinas citamos a localização delas em regiões periféricas e rurais e pedidos anteriores, por parte de membros da escola, para o desenvolvimento do nosso projeto junto ao grupo.

O projeto O QUE TEM PASSADO vai realizar uma série documental com 05 episódios, de 15 minutos, sobre o patrimônio histórico-cultural de cidades que compõem a região funcional RF8. O objetivo é refletir sobre ações de preservação da memória impressa nos prédios e espaços do passado. O abandono também é uma chave de discussão, visto que o país presencia o descaso com inúmeros espaços, tendo no incêndio no Museu Nacional, em 2018, o exemplar máximo do desencanto provocado pelas cinzas e pelo pó que sobraram da queima do passado. Como pano de fundo, o “O QUE TEM PASSADO” também registra a identidade étnico-cultural de cada cidade a partir das imagens e também dos traços físicos e do sotaque dos moradores dessas localidades.

 
 

 

 

O Cronicaria iniciou a partir de um financiamento coletivo via plataforma do catarse.me. Foram 32 crônicas publicadas entre 16 de agosto e 18 de novembro de 2017, com o custo de R$8.390 (equivalente a 69% do valor previsto na meta, que era de R$12 mil com publicações até final de dezembro) , financiado por 126 pessoas. Depois de circular no meio digital, ele virou um livro impresso lançado na Feira do Livro de Santa Maria e, posteriormente, teve uma versão falada.

Poeira é um curta de ficção com direção de Paulo Tavares e roteiro produzido em parceria com mais duas colegas, Olívia Janot e Alice Alfinito, quando estavam no curso de direção e de montagem cinematográfica na Escola Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro. A pesquisa para a história iniciou, quando Tavares conheceu um cemitério em ruínas, com lápides entalhadas, em meio a um campo em Toropi. O curta foi rodado próximo ao local de onde se originou a ideia, na localidade de Santo Inácio.

O filme conta a história de Ernesto (Joel Cambraia), o último artesão de lápides da região, que depois de dedicar-se anos ao seu ofício solitário, revive a esperança de perpetuar a profissão com o novo ajudante, o aprendiz José (Victor Dutra).

O Ponto de Cultura Espelho da Comunidade existe desde 2005 e foi aprovado no primeiro edital do programa Cultura Viva desenvolvido pelo Ministério da Cultura. Em 2009, através de um novo convênio com o Ministério da Cultura, o Pontão de Cultura, com o projeto FOCU – Fomento Cultural, começou suas atividades na região sul do país, com oficinas de vídeo, roteiro, direção, edição em software livre e direção de fotografia. A TV OVO e o Ponto de Cultura Espelho da Comunidade mantêm relação com diversas entidades e instituições de ensino, com o poder público e com a sociedade. Atualmente o recebe o nome Ponto de Cultura TV OVO.

Pensado por muitas cabeças, o Pontão Fomento Cultural – Focu, nasceu dessa necessidade, com o objetivo de construir uma rede, alavancar a produção audiovisual da região sul país e estimular a articulação dos pontos de cultura. Apresentado pela Oficina de Vídeo TV OVO, o pontão inicia o trabalho focado no ponto fundamental: a formação.

Em 2014, a TV OVO integra  a rede de Pontos de Memória, que é impulsionada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Entre as atividades do Ponto de Memória TV OVO estão sessões cineclubistas e debates em comunidades rurais da região. Na tela, os vídeos retratam o patrimônio cultural da cidade e a memória das pessoas que moram ou passam por Santa Maria. Durante 2014 foram realizadas  sessões em seis localidades rurais de Santa Maria: Arroio Grande, Arroio do Só, Passo do Verde, Boca do Monte, Palma e Santa Flora.

O Programa TV OVO no Ônibus é um projeto da TV OVO que existiu de 2001 a 2013. Ele consistia na produção de um programa televisivo mensal de 30 minutos, sendo veiculado em cinco ônibus de transporte coletivo de Santa Maria. Composto por quadros temáticos, o programa apresentava reportagens de enfoque comunitário que traziam e aliavam informação, cultura e entretenimento.

ASSINE!

e receba a Newsletter no seu e-mail

Assine nossa Newsletter
Para receber mensalmente nossa Newsletter