Pular para o conteúdo

O que tem passado

O projeto “O QUE TEM PASSADO”  vai realizar uma série documental com 05 episódios, de 15 minutos, sobre o patrimônio histórico-cultural de cidades que compõem a região funcional RF8. O objetivo é refletir sobre ações de preservação da memória impressa nos prédios e espaços do passado. O abandono também é uma chave de discussão, visto que o país presencia o descaso com inúmeros espaços, tendo no incêndio no Museu Nacional, em 2018, o exemplar máximo do desencanto provocado pelas cinzas e pelo pó que sobraram da queima do passado. Como pano de fundo, o “O QUE TEM PASSADO” também registra a identidade étnico-cultural de cada cidade a partir das imagens e também dos traços físicos e do sotaque dos moradores dessas localidades.

Em cada episódio, gravado em uma cidade diferente, a equipe registra e reflete sobre os diferentes os modos de fazer, criar e viver; sobre as criações artísticas, científicas e tecnológicas; as obras, objetos, monumentos naturais e paisagens, documentos, edificações e demais espaços públicos e privados destinados às manifestações sociais, artísticas e culturais; os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, científico e ecológico. É uma busca por vestígios que não podem ser apagados da memória do estado. São três personagens, com experiências diferentes que fazem um “saída de campo” para conhecer e, especialmente, investigar o patrimônio cultural de cada cidade. O produto audiovisual é como um inventário com imagens poéticas das descobertas dos três personagens.

“O QUE TEM PASSADO” é uma forma pesquisar, levantar, mapear e inventariar, em especial os de caráter participativos, estimulando a presença e participação dos próprios detentores dos patrimônios culturais nos processos de patrimonialização porque conta com um personagem arquiteto com experiência em bens tombados. O projeto também pode motivar a instrução de processos de Registro e Bens Culturais de natureza imaterial além de ser um vetor de promoção do Patrimônio Cultural. Focar no Patrimônio Cultural das cidades da região centro para produzir uma série que será exibida no Youtube, Facebook, Instagram e também na TV Aberta, com o Canal 18.2 da TV Câmara Santa Maria contribui para desenvolver programas com vistas à democratização e difusão do conhecimento sobre o patrimônio cultural e a diversidade linguística sul-rio-grandense; realizar ações de sensibilização/educação patrimonial do conjunto de agentes e agências sociais, bem como do conjunto da população gaúcha para a importância do patrimônio cultural na formação da sociedade;  divulgar ações exemplares e boas práticas de identificação, registro e salvaguarda, visando promover o entendimento da sociedade rio-grandense dos objetivos, do sentido e da importância sociocultural de preservação e valorização do patrimônio cultural.

Como ação de inclusão social, “O QUE TEM PASSADO” propõe a implementação de recursos de acessibilidade no audiovisual. Os episódios contarão com tradução em LIBRAS, audiodescrição e legendas descritivas, para promover o acesso ao público com deficiência auditiva ou visual, fomentando inclusão social e cidadania. Dados de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, indicam que 6,2% da população brasileira tem algum tipo de deficiência, sendo que a região Sul apresenta a maior proporção de pessoas com deficiência visual (5,4%)1. No Rio Grande do Sul, estima-se que mais de 617 mil pessoas tenham alguma deficiência auditiva, segundo o censo do IBGE de 2010.2 Assim, essas ações promovem o respeito e a comunicação acessível, fazendo com que “O QUE TEM PASSADO” dialogue com o maior número de pessoas possível.

 Além disso, as ações também contribuem para que as emissoras de televisão do estado ofereçam conteúdo inédito que cumpra com a legislação vigente (obrigação de prover 20 (vinte) horas semanais  na programação com áudio-descrição, conforme a Portaria do Ministério das Comunicações n.º 188/20103). A iniciativa também contribui para a movimentação e fomento do setor de profissionais que trabalham com acessibilidade no audiovisual.

Também acreditamos que “O QUE TEM PASSADO” promove o respeito e valorização das identidades que compõem as cidades interioranas de pequeno porte que fazem parte da RF8, as quais geralmente não são tema das produções audiovisuais realizadas no estado.

ASSINE!

e receba a Newsletter no seu e-mail

Assine nossa Newsletter
Para receber mensalmente nossa Newsletter