Projetos/

Por onde passa a memória da cidade

Por onde passa a memória da cidade é uma iniciativa que nasceu da necessidade de documentar a memória de Santa Maria. O projeto consiste na recuperação e na valorização do patrimônio material e imaterial da cidade e compreende reportagens e documentários que proporcionam uma reflexão incomum à população, na medida em que a faz reconhecer-se em sua rua, em seu bairro, como construtora de sua própria realidade urbana.

O projeto Memória das Comunidades foi a primeira investida de registro da memória da comunidade santa-mariense. Nesta ação, foram produzidos vídeos sobre a Vila Caramelo, Passos das Tropas, Chácara das Flores, Fernando Ferrari, Campestre do Menino Deus, Boi Morto e Vila Belga.

A partir de 2005, a TV OVO começou a atuar como Ponto de Cultura Espelho da Comunidade, dando continuidade à iniciativa com a produção de uma série de reportagens sobre patrimônio histórico para o quadro Pilares da História, exibido noprojeto TV OVO no Ônibus (programa mensal de 30 minutos que roda em diferentes linhas de ônibus do transporte coletivo municipal).

Entretanto, a TV OVO sentiu a necessidade de ampliar o tema, por isso criou oPor onde passa a memória da cidade. O projeto iniciou oficialmente com a produção de dois documentários, em 2008, sobre a rua Dr. Bozano e a Avenida Rio Branco: “1ª Quadra” e “Avenida Progresso”, respectivamente. Foi assim que a iniciativa passou a abranger todas as produções audiovisuais sobre patrimônio feitas pela instituição. O projeto ganhou o 2º lugar do Prêmio Cultura Viva, em 2010.

Em 2011, foram produzidos os documentário Qu4tro Mistérios do Rosário – sobre o bairro Nossa Senhora do Rosário, que traz importantes traços da história dos negros da cidade, e Trilhos do Itararé – que fala do bairro Itararé, berço da ferroviário de Santa Maria. Ainda, neste mesmo ano, foram produzidos quatro minidocumentários sobre “personas” santa-marienses, intitulados No meu tempo: Irmã Lourdes Dill, Seu Augusto (do tradicional Restaurante Augusto), Humberto Gabbi Zanata e Mestre Setembrino.

Em 2012, o projeto Por onde passa a memória da cidade registrou a história de 50 pessoas de diferentes regiões de Santa Maria. Junto com as gravações, onde um set foi montado em locais públicos ou em escolas, foram realizadas exibições dos documentários produzidos pela TV OVO até então.

Em 2013, a 4ª edição do projeto, que tem o apoio da Lei de Incentivo à Cultura do município (LIC), foram gravados quatro documentários de curta-metragem sobre benzedores e conhecedores de ervas medicinais. A edição contou com o apoio da 8ª Coordenadoria Regional de Educação (8ª CRE).

Em 2014, o projeto vai para o interior de Santa Maria e registra a história do distrito de Arroio do Só.

O debate sobre a história, a cultura e o patrimônio da cidade são a motivação principal deste projeto, assim como a criação de um acervo audiovisual com depoimentos e histórias das pessoas e dos prédios que fazem parte da cidade, que integrarão o Acervo Memórias (em fase de implementação).

O mérito do projeto Por onde passa a memória da cidade é a preservação do patrimônio histórico e cultural de Santa Maria, constituindo uma importante ferramenta de salvaguarda da memória local.

Veja os documentários:

1ª Quadra

 O documentário 1ª Quadra mostra um espaço de convivência. Aborda a evolução da Rua Pacífica que em 1878 passou a se chamar Rua do Comércio, já tomando como nome a vocação mais antiga, depois na década de 1920 mudou novamente em homenagem ao ex-prefeito, Dr. Bozzano. A mudança para Calçadão Salvador Isaia e a marca inconfundível de ponto de convergência fecham o documentário. Realizado com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria, LIC-SM. 

Avenida Progresso

Um ar de saudosismo passa pelo documentário, “Avenida Progresso”. Através dos depoimentos dos moradores mais antigos, como o de Maria de Medeiros que hoje tem 91 anos e que mora na avenida desde 1928. A história é contada por um personagem (Arcolau Bender) que desce a Avenida Progresso (antigo nome da Rio Branco) e re-vive a memória de umas das avenidas mais bonitas do Rio Grande do Sul. Fotos antigas constroem a visão do passado que aos poucos foi se degradando.Realizado com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria, LIC-SM.

No meu tempo - Ir. Lourdes Dill

Documentário de curta-metragem integrante da série “No meu tempo”, produzido pela TV OVO em 2011 dentro do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade. O projeto conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

No meu tempo - Mestre Setembrino

Documentário de curta-metragem integrante da série “No meu tempo”, produzido pela TV OVO em 2011 dentro do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade. O projeto conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

No meu tempo - Seu Augusto

 Documentário de curta-metragem integrante da série “No meu tempo”, produzido pela TV OVO em 2011 dentro do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade. O projeto conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

No meu tempo - Humberto Gabbi Zanatta

Documentário de curta-metragem integrante da série “No meu tempo”, produzido pela TV OVO em 2011 dentro do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade. O projeto conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

Pilares da História

Conheça algumas das histórias e patrimônios de Santa Maria, retratadas no quadro Pilares da História, do programa TV OVO no Ônibus:

Pilares da História - Catedral de Santa Maria

Matéria produzida para o quadro Pilares da História do programa TV OVO no Ônibus no mês de outubro de 2010 sobre a Catedral de Santa Maria.

Pilares da História - Edmundo Cardoso

Matéria produzida para o quadro Pilares da História do programa TV OVO no Ônibus, em 2009, sobre a Casa de Memória Edmundo Cardoso.

Pilares da História - Vila Belga

 Matéria produzida para o quadro Pilares da História do programa TV OVO no Ônibus em 2005,sobre a Vila Belga em Santa Maria.