Notícias

Pólo Porto Alegre – Oficinas complementares


O projeto Focu – Pontão Fomento Cultural abre o período de inscrição para a segunda etapa no pólo Porto Alegre. As oficinas que compõe o processo de formação desta fase são as seguintes: documentário, gestão e produção de projetos audiovisuais e programação visual (veja abaixo a proposta das oficinas). Os temas que serão abordados pelo Focu foram definidos pelos alunos que participaram da primeira etapa, realizada entre os dias 8 e 13 de fevereiro.

As oficinas da segunda etapa no pólo Porto Alegre serão realizadas de 10 a 15 de maio, no turno da noite das 18h30 às 22h30. É importante ressaltar que as aulas acontecerão simultâneamente, ou seja, cada inscrito poderá fazer uma única oficina.

As vagas são limitadas e esse período de inscrição é aberto somente aos interessados no pólo Porto Alegre, os demais pólos devem aguardar a chamada.

Desenvolvido em duas etapas, o processo de formação Focu é concentrado em um viés reflexivo, põe o aluno em contato com outras estéticas e linguagens e o convida a fazer novas leituras dos conteúdos audiovisuais. Assim, o aluno terá subsídios para transportar uma visão crítica para dentro das próprias produções. Nesse cenário, a formação é o primeiro passo para o objetivo principal do Focu: a construção de um rede de produção audiovisual no sul do país.

Dúvidas ou outras informações entre em contato pelo e-mail focu@tvovo.org.

Aguardamos sua incrição!

Confira o resumo das proposta das oficinas:

Oficina de Documentário – A Oficina de Documentário foi pensada para que os alunos possam ter uma noção básica dos principais conceitos e processos que envolvem a produção documental. Considerando os diferentes estilos e desenhos de produção que o realizador de documentários precisa ter em conta para realizar uma obra, a oficina trabalha, igualmente, as diferentes etapas do processo de produção de audiovisuais que têm o registro do real como base criativa. Os participantes da oficina terão, portanto, uma base de conhecimento sobre as especificidades do documentário que envolve desde a escritura do projeto até a edição final da obra. Oficineira: Carolina Berger.

Conheça o currículo da oficineira e o conteúdo programático

Oficina de Gestão e Produção de Projetos Audiovisuais – A oficina proposta para o projeto FOCU é baseada em um programa de conteúdos com a finalidade de aproximar o público da produção audiovisual e formar potenciais produtores audiovisuais com interesse em ingressar no mercado de trabalho ou produzir produtos audiovisuais de forma independente e qualificada, utilizando-se tanto das oportunidades de mercado como da estrutura e dos mecanismos oferecidos pelos pontos de cultura. Oficineiro: Álvaro Carvalho Neto.

Conheça o currículo do oficineiro e o conteúdo programático

Oficina de Programação Visual – A oficina busca compartilhar os conhecimentos necessários para compreensão e realização de produtos gráficos e projetos aplicados as necessidades dos pontos de cultura. Através da análise da estrutura e da composição dos elementos gráficos, promover o conhecimento de fundamentos básicos do design gráfico e de processos de impressão para posterior criação de peças autorais como cartazes de filmes e divulgação dos mesmos assim como mostras e eventos ligados as atividades culturais, bem como projetos de DVDs. Oficineiro: Luis Fernando Rodrigues.

Abaixo formulário para inscrição. Se tiver dificuldades para visualizar o formulário, acesse o link direto.

Carregando…


Crianças leem e brincam na Praça Saldanha Marinho


Com a tarde de clima ameno e a programação cheia, a Feira do Livro Infantil contou com um número expressivo de crianças. Várias escolas estiveram presentes, assim como adultos que levaram seus filhos ou pequenos parentes.

A praça se tornou palco de leitura, de teatro e de aproximação com os escritores. Uma fila de crianças com livros em mãos esperavam a dedicatória de Armando Mendonça, autor de um livro de contos infantis chamado ”Causos para Crianças”, um dos lançamentos do dia.

Confira essas e outras fotos da Feira do Livro de Santa Maria clicando aqui.

Programação da Feira do Livro Infantil de amanhã:

14h – 17h: Hora do Conto no Espaço Criança SESC
15h – Teatro Infantil:
Tia Flor e suas histórias (Cia Fulanas de Teatro)

+ informações no site oficial

Fotos e Texto: Júlia Schnorr


LIVRO LIVRE: Caco Barcellos na Língua dos Sinais


Guilherme, estudante de jornalismo da UFSM, é fã do repórter da Rede Globo

O frio de outono, cadeiras ocupadas e escadarias lotadas. Esse era o cenário que esperava o jornalista da Rede Globo Caco Barcellos na palestra LIVRO LIVRE. Muitos estudantes de jornalismo iriam fazer a cobertura do evento ou tinham que realizar algum trabalho para a faculdade, por isso estavam atentos ao repórter.
Logo que chegou à Praça Saldanha Marinho, Juliana Corrêa de Lima, 26 anos, sentou-se de costas para o palco e de frente para a escadaria. Seus olhos não estavam atentos ao Caco, mas seus ouvidos sim.  Através das LIBRAS, a professora de Educação Especial, interpretou toda a palestra para Guilherme, durante as mais de duas horas de apresentação do LIVRO LIVRE. O estudante do primeiro semestre de Jornalismo da UFSM, Guilherme Leopold Silveira, é fã do repórter, sendo que já leu um de seus livros, o ‘’Abusado’’.

Confira abaixo entrevista com a intérprete sobre LIBRAS e a realidade da inclusão na atualidade:


Reportagem e fotos: Júlia Schnorr

Vinheta: Marcos Borba

Trilha: Rodrigo Tranquilo


Focu- Pontão Fomento Cultural: a construção de uma rede de produção audiovisual


Um movimento cultural, vivo e pulsante. Assim são vistos os pontos de cultura, a base do programa Cultura Viva do Ministério da Cultura. Dança, música, teatro, artes plásticas, audiovisual, cultura digital… enfim, são diversas as formas que a cultura pode ser apresentar. Mas, além de protagonizar o fazer cultural é preciso registrar tudo isso, fazer a memória, e revelar a beleza, cores e sons dos pontos de cultura.

E para desvelar essas histórias e personagens em som e imagem é necessário conhecer e aprender a trabalhar com as ferramentas audiovisuais. Neste sentido é que o projeto Focu – Pontão Fomento Cultural vem complementar a rede: oferecer capacitação aos pontos de cultura, suprindo a carência do conhecimento técnico  dos equipamentos de produção audiovisual.

Pensado por muitas cabeças, o projeto Focu nasceu dessa necessidade, com o objetivo de construir uma rede, alavancar a produção audiovisual da região sul país e estimular a articulação dos pontos de cultura. Apresentado pela Oficina de Vídeo TV OVO, o pontão inicia o trabalho focado no ponto fundamental: a formação.

O processo de formação

Com um formato interdisciplinar, as oficinas são desenvolvidas em duas etapas: 1° com oficinas básicas – roteiro/direção, operação de câmera/direção de fotografia e edição em software livre; 2° com mais três oficinas complementares optativas – interpretação, documentário, áudio (captação e pós-produção), trilha sonora, programação visual, cineclubismo, entre outras.

Desenvolvido dentro de uma formação pedagógica o formato interdisciplinar tem o papel de possibilitar que os conteúdos sejam absorvidos de forma mais rápida e fácil pelos oficinandos. Sempre unindo o pensar e o fazer, a formação do Focu é desenvolvida com um viés reflexivo, onde o que importa não é apenas produzir, mas principalmente refletir sobre o que se produz e como interferimos audiovisualmente na realidade que vivemos.

Cada etapa tem a duração de seis dias, pela parte da manhã e tarde, com exercícios estruturados para unir a teoria e a prática do fazer audiovisual e estimular a produção colaborativa. Entre a 1° e 2° etapa, haverá o acompanhamento via internet, meio pelo qual o oficineiro irá orientar os alunos no desenvolvimento dos roteiros e na produção dos projetos audiovisuais que serão gravados na segunda etapa. Todo o material produzido dentro do trabalho do pontão levará a licença Creative Commons.

Área de atuação

A abrangência do Focu são os estados da região sul do país – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Nestes estados foram estabelecidos sete pólos de formação: Santa Maria, Porto Alegre, Rio Grande, Florianópolis, São Francisco do Sul, Curitiba e Londrina. Para auxiliar e otimizar o trabalho em cada pólo, o Focu conta com a disposição dos articuladores locais, os quais são definidos juntos aos pontos de cultura locais.

Na telona

Além de formar e produzir, o pontão também é focado na difusão. Uma sessão cineclubista é organizada em cada pólo que o Pontão Focu vai. As exibições têm o objetivo de abrir o horizonte para as produções audiovisuais feitas pelos próprios pontos de cultura e também para as produções independentes do circuito não comercial. Com a intenção de formar uma roda de debate diversificado, a sessão é composta por filmes da Programadora Brasil, da própria TV OVO, dos pontos de cultura, Ponto Brasil e de outras fontes.

O trabalho de difusão segue após a finalização dos curtas produzidos pelos oficinandos do Focu. A Mostra de Independência do Olhar terá essa função. Pensada como uma intervenção audiovisual, a mostra será realizada no dia 7 de setembro em todos os pólos simultânemente. Guiado por um manifesto, a Mostra tem função de despertar o olhar para outros conteúdos e estéticas.

Documentação e distribuição

Documentar as atividades dos pontos de cultura nas cidades pólos, também é objetivo do Focu. Esse processo irá ocorrer paralelo às oficinas e tem o objetivo de mostrar as experiências e práticas culturais dos pontos nas comunidades onde estão inseridos. Com a finalidade de desenvolver e completar a cadeia da produção audiovisual, o pontão ainda irá gerar três DVDs constituídos com: as produções das oficinas, a documentação realizada pela equipe do Focu e as produções já desenvolvidas pelos pontos de cultura que irão participar das oficinas. A distribuição desse material será gratuita e destinada aos pontos de cultura, parceiros e instituições afins.


Sebos: uma outra opção na Feira do Livro


Quem passa pela Feira do Livro tem a oportunidade de visitar a barraca do Sebo da Riachuelo, que é uma idealização do livreiro Juarez Saraiva. Nascido em Dom Pedrito, o ex-bancário decidiu transformar sua antiga paixão pelos livros usados em uma profissão.

Fascinado por livros de segunda mão desde a juventude, ainda quando estudante, Juarez acredita que ”as primeiras edições dos livros são as mais fiéis à original do autor”. Em 1998, passou a dedicar seu tempo para o Sebo, um dos mais antigos em atividade da cidade.

Juarez: o livreiro apaixonado pela História do Rio Grande do Sul

Juarez explica que Sebo é o nome dado aos comércios de troca-troca, venda e compra de livros usados. Em outra época, quando não existia energia elétrica, as pessoas faziam suas leituras ao lado de uma vela. As páginas acabavam impregnadas pela parafina da vela. Outra explicação dada pelo livreiro é que as páginas ficam marcadas ao serem folheadas.

Além de ser uma alternativa mais barata para a compra de livros, é no Sebo que se encontram livros raros ou com edições esgotadas.

Durante a Feira do Livro de Santa Maria, compareça à barraca do livreiro Juarez. Além de levar para a sua casa um livro, você estará fazendo parte da história dele.

Texto: Júlia Schnorr e Luriane Melo

Foto: Júlia Schnorr


Coberturas compartilhadas marcam ações da TV OVO fora de SM


Acreditando que novas formas de comunicação são possíveis, a TV OVO participa de coberturas de eventos sobre cultura, juventude, participação política, software livre, economia solidária, música e cinema. Todas as ações são feitas de forma horizontal, com participação de diversos outros coletivos, como pontos  de cultura, associações e profissionais liberais. Essa diversidade de olhares faz com que haja um enriquecimento na comunicação e no debate sobre a construção da informação.

Confira um pouco dessas experiências abaixo:

AGÊNCIA FISL – Cobertura do 10.0 Fórum Internacional de Software Livre – Porto Alegre – RS

AGÊNCIA FSM 10 – Cobertura das comemorações dos 10 anos do Fórum Social Mundial – São Leopoldo – RS.

TEIA SUL – Encontro Regional de Pontos de Cultura/Região Sul – São Francisco do Sul – SC

FESTIVAL DE CULTURA DO PARANÁ – mostras, shows, debates e oficinas artísticas – Curitiba – PR

TEIA 2010 – Encontro Nacional dos Pontos de Cultura / Fortaleza – CE

Texto: Francele Cocco e Júlia Schnorr