Notícias

Sensibilidade e sabedoria


Cura, proteção e sabedoria retratadas na tela a partir de quatro diferentes histórias de vida. O lançamento da série de documentários sobre Benzedores e Conhecedores de Ervas Medicinais, na última segunda-feira, no Museu Treze de Maio, foi um encontro de sensibilidades.

Roda de conversa com benzedores e conhecedores de ervas

O Museu recebeu uma decoração especial, com fotos, imagens, frases e rezas ditas pelos benzedores. Plantas e ervas davam aroma ao ambiente, enquanto bolos e bolachas de fubá e chás eram servidos para o público. Após a exibição dos documentários, uma roda de conversa se formou, mesclando benzedores e pessoas que tiveram suas vidas mudadas em razão de um benzimento. Muitos reviveram cenas da infância, relembrando quando os pais os levavam para benzer, ou até mesmo recordando o convívio com seus avós, já que eles também tinham algum envolvimento com chás e/ou com benzimentos.

Nos realizamos ao exibirmos os documentários e ao despertarmos tantas recordações, emoções e sensibilidades. É essa a função dos filmes, a de registrar esse saber tradicional, para que ele não se perca nas linhas do esquecimento com o passar do tempo. E para dar mais força ao projeto, os documentários serão usados como material paradidático em escolas da cidade.

Decoração do ambiente

A produção foi realizada pela TV OVO em parceria com a 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e faz parte do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade, financiada pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC-SM). Em um ambiente envolto por conhecimentos e tradições ancestrais, o lançamento também integrou a 24ª Semana Municipal da Consciência Negra, organizada pelo Museu Treze de Maio.

O DVD com os quatro documentários será distribuído em escolas e  para entidades que tenham interesse pelo material. Para isso, é só entrar entrar em contato por e-mail tvovo@tvovo.org. Futuramente, as produções serão disponibilizadas no canal do Youtube da TV OVO.

Exibição dos documentários


TV OVO lança documentários sobre benzedores e conhecedores de ervas medicinais


Cleusa usa ramos verdes para benzer cobreiros

Histórias de pessoas que curam com rezas e ervas medicinais, um saber tradicional que é passado de geração para geração, mas que também tem se perdido com o passar do tempo. É esse patrimônio cultural que os documentários da quarta edição do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade registram.
O lançamento será nesta segunda-feira, 18 de novembro, às 19 horas, durante o II Encontro de Benzedores(as) e Conhecedores de Ervas Medicinais organizado pela 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), durante a 24ª Semana Municipal da Consciência Negra de Santa Maria, promovida pelo Museu Treze de Maio.
Além da exibição, haverá uma roda de conversa com benzedores(as) e conhecedores de ervas medicinais e um chá para acompanhar as atividades.
Esta edição do Por Onde Passa a Memória da Cidade conta com a parceria da 8ª CRE, por meio do GT Diversidade, que realiza um trabalho de mapeamento de benzedores e curadores em Santa Maria. Além disso, o projeto tem o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.


Saberes populares – benzimentos e ervas medicinais

Certos hábitos e costumes, de tão antigos, parecem existir desde que o mundo foi criado. Os saberes populares fazem parte daquele conhecimento transmitido não pelos livros, mas pela prática, pela oralidade. É uma sabedoria, que como todas as outras, precisa ser resguardada e preservada, pois constitui parte do patrimônio histórico, artístico e cultural da sociedade. Ao longo da história da humanidade, o homem vem observando as plantas e utilizando-as para fins medicinais.

Júlia prepara infusões com os chás que vende em sua banca no Shopping Popular

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reconhece a ação terapêutica das plantas e permite o uso das chamadas “drogas vegetais” para aliviar os sintomas de doenças de baixa gravidade. Atualmente, o governo federal desenvolve a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS, prevista em lei, que contempla diretrizes, ações e responsabilidades do governo federal, estadual e municipal para oferta de serviços e produtos da homeopatia, de plantas medicinais e de fitoterapia, a chamada medicina tradicional e complementar/alternativa. A proposta é institucionalizar estas práticas no Sistema Único de Saúde (SUS).

O que: Lançamento dos documentários sobre benzedores e conhecedores de ervas medicinais da TV OVO
Quando: às 19h do dia 18 de novembro 2013
Onde: Museu Treze de Maio, Rua Silva Jardim, 1407


TV OVO participa de oficinas na fronteira do RS


Um misto de amizade, expectativa, troca de conhecimento, criatividade e emoção marcou a primeira fase de formação dos jovens dinamizadores do projeto DIZ AÍ FRONTEIRAS, que ocorreu na cidade de Uruguaiana nos dias 8, 9 e 10 de novembro.

O projeto é promovido pela área de Mobilização e Articulação Comunitária do Canal Futura e tem como objetivo articular e capacitar jovens para o audiovisual, fomentar o protagonismo e a atuação cidadã das cidades de Uruguaiana e Santana do Livramento no Brasil, Passo de Los Libres na Argentina e Rivera no Uruguai. Além disso, visa estimular a reflexão de questões relacionadas à juventude em regiões de fronteira com relação à comunicação, cidadania e educação nesses locais a partir da produção de obras audiovisuais para a interprogramação de 2014 do Canal Futura.

Partindo de seu auto conhecimento, cada jovem foi provocado a refletir sobre si, a realidade que o cerca e a sua relação com os outros. Foram diversos momentos de troca de saberes, reflexão e debates, intercalados com dinâmicas, grupos de trabalho e práticas de audiovisual, fotografia digital e web texto.

Nesta fase, o projeto reuniu 20 jovens, sendo 5 de cada uma das cidades envolvidas. Na próxima fase, que acontece nos meses de janeiro e fevereiro de 2014, nas cidades de Santana do Livramento e Uruguaiana, mais 180 jovens se integrarão ao projeto. Serão produzidos cinco interprogramas de aproximadamente 7 minutos cada.

Para a realização do projeto Diz Aí Fronteiras, o Canal Futura tem financiamento do CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina, e conta com parceria das organanizações TV OVO, de Santa Maria/ RS , CAMP, de Porto Alegre/RS e Câmera Clara, de Florianópolis/ SC. Ainda, tem o apoio institucional do IFSUL – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense e do Sest/Senat – Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte.