Notícias

Inscrições abertas para workshop de documentário


 

Se você gosta de assistir, estudar e/ou produzir documentários você clicou em uma boa notícia. No fim do mês de agosto, nos dias 23 e 24, iremos promover um workshop de documentário com o cineasta, jornalista e professor Guilherme Castro.

O curso tem carga horária de 10 horas aula e disponibilizaremos somente 20 vagas. As atividades serão na nossa sede, Rua Floriano Peixoto, 267, sendo na sexta-feira, das 14h às 17h e das 18h30 às 20h30; e no sábado das 10h às 12h e das 13h30 às 16h30. O investimento é de R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 meia (idosos, estudantes, pessoas com deficiência e jovens de baixa renda de 15 a 29 anos).

Para se inscrever é necessário preencher formulário e realizar o pagamento da inscrição na nossa sede, ou para algum de nossos integrantes, até o dia 20 de agosto, último dia de inscrições. Pedimos também, que você envie uma mensagem inbox em nosso facebook avisando o momento que irá realizar o pagamento para combinarmos o melhor horário. Atenção: a vaga só será confirmada mediante o pagamento. Já o certificado de participação será enviado por e-mail na semana seguinte ao workshop, mediante 75% de presença.

No conteúdo estão previstos elementos como roteiro, narrativa, método, liberdade criativa, conceitos, entre outros tópicos. O workshop será baseado em estudos teóricos e práticos. Junto de exemplos e exposições trabalharemos pontos essenciais à realização de documentários como:

  • Conceitos gerais, no contexto da discussão sobre o documentário, a realidade e a ficção;
  • Diferentes categorias, modos e estilos de documentário;
  • História do documentário: primeiro cinema, documentário clássico, cinema direto, cinema verdade, documentário contemporâneo;
  • Diferenças entre documentário de cinema e de televisão; e entre documentário e reportagem;
  • Tema do documentário (seleção, interesse, pesquisa);
  • Fontes e materiais diversos;
  • Estruturas narrativas;
  • O off e a narrativa sem off;
  • Entrevistas;
  • Argumento e sucessivos tratamentos de roteiro (montagem);
  • A direção e preparação ao documentário;
  • A reconstituição;
  • O método de aproximação;
  • Equipe e preparação da equipe para o documentário;
  • Captação do material: a fotografia e o áudio em documentário.

Sobre o Guilherme Castro

Guilherme Castro é cineasta, professor de audiovisual e jornalista. Dentre suas produções tem-se a direção dos documentários “Becos”, “Transversais”, “Saúde e Golpe”. Os curtas-metragens “Terra Prometida” e “Boa Ventura”. Entre os especiais para a RBSTV tem-se “Mariazinha”, “O Massacre dos Bugres e Garibaldi – Heroi de Dois Mundos”; na TVE RS, dirigiu programas de teledramaturgia, documentários e jornalismo, e foi diretor de programação. Foi presidente do Conselho Estadual de Cultura e da Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do RS. É mestre e doutorando em cinema pela Universidade Anhembi Morumbi/SP.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento, que tem financiamento pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM). Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail tvovo@tvovo.org, via inbox no Facebook, Instagram e pelo telefone 3026-3039 ou ainda, entrar em contato com integrantes da TV OVO. Esperamos por você!

Por Tayná Lopes


Workshop de roteiro reuniu público diverso


Para Félix, “escrever é guiar o olhar. Roteiro é movimento”.

No dia 15 de junho ocorreu, na sede da TV OVO, o Workshop de Roteiro, ministrado por Félix Rebolledo, que ressaltou o processo de desenvolvimento de um roteiro, passando pelo papel do roteirista, pela estrutura dramática e formatos de roteiro até a construção do personagem. O encontro iniciou  às 9 horas da manhã e se seguiu até as 18 horas de sábado, com intervalos curtos para lanche e almoço, totalizando 8 horas. O público de 25 participantes foi formado por pessoas de diferentes profissões, mas todos querendo escrever suas histórias.

O jornalista Luiz Gustavo Bordin, 47 anos, por exemplo, nos contou que sua paixão por cinema começou lá na infância. “Eu sempre adorei cinema desde criança. E sempre dava um jeito de transformar uma caixa de fósforo em câmera e os soldadinhos em atores ou repórteres.” Além disso, Luiz nos explica sua motivação para participar do workshop. “Eu vim aqui hoje pelo palestrante, uma pessoa experiente e que conhece muito cinema e roteiro. Achei uma excelente oportunidade, porque não é sempre que a gente tem uma pessoa desse calibre aqui em Santa Maria”, comenta Luiz.

Já João Eduardo Fogaça,  23 anos, veio de Cruz Alta para participar da atividade. ele contou que se apaixonou por audiovisual na faculdade após realizar uma disciplina de documentário e que pretende utilizar o ensinamento adquirido para produzir um documentário sobre os carroceiros de sua cidade. “A gente quer mostrar a relação dos carroceiros com o trânsito e as dificuldades que eles enfrentam, tanto de preconceito quanto de locomoção”, compartilha João Eduardo.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento e é financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM). A programação prevista para o ano de 2019 conta ainda com mais um workshop de documentário no segundo semestre e também a realização de dois colóquios.

Por Lívia Teixeira
Foto de Juliana Brittes


Os horizontes da Direção de Arte


A direção de arte no cinema colabora na construção dos personagens e de suas histórias através todos elementos visuais em cena, como figurinos, cenários, objetos. Luísa Copetti, que trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006, esteve na TV OVO no início do mês para compartilhar suas experiências e nos ajudar na construção dos nossos personagens, nos tornando seres audiovisuais mais sensíveis aos aspectos artísticos do cinema.

A partir do workshop de direção de arte, compreendemos a importância desta área no audiovisual, fazendo com que  sejamos mais atentos a esses elementos visuais e compreendamos a importância deles associados à narrativa audiovisual. Victoria Debortoli participou do workshop e acrescenta que “se tem uma agulha ali, aquela agulha importa, ela vai fazer sentido. Cada objeto tem um sentido, cada cor tem um sentido, nada está ali por acaso”.

Na atividade, Luísa abordou o tema sempre relacionando a sua própria prática profissional, mostrando sua metodologia de trabalho, desde a concepção do conceito de arte até o seu resultado, com o produto finalizado. Marcos Amaral, que também realizou a atividade, considera que ter conhecido este processo foi muito relevante, principalmente “o processo de uma pessoa que já é profissional e que tem muita bagagem para transmitir”.

No final do dia, o exercício foi criar uma proposta de arte a partir dos versos da música  Ai se Sêsse, da banda Cordel do Fogo Encantado. As propostas elaboradas foram as mais diversas e criativas, surpreendendo a todos. Francine, Victória, Marcos e todos, que durante o sábado entraram em contato com a direção de arte, saíram transformados e cheios de inspirações para serem aplicadas nas próximas produções audiovisuais que farão parte.

O workshop faz parte do projeto Narrativas em Movimento, financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

Por Francine Nunes

Luísa Copetti trouxe diversas referências do mundo audiovisual para instigar a criação na direção de arte. Foto de Neli Mombelli


Inscreva-se no workshop de direção de arte


Estão abertas as inscrições para o workshop de Direção de Arte para audovisual, que será ministrado por Luísa Copetti. A direção de arte engloba conjuntos de técnicas e decisões que determinam o visual da obra produzida. No audiovisual, o diretor de arte alinha os elementos visuais à estética concebida para cada cena. Paleta de cores, figurinos e cenários são alguns dos elementos coordenados pelo diretor.

A atividade será no dia 18 de agosto, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h30, na sede da TV OVO, Rua Floriano Peixoto, 267. O investimento para participar do workshop é de R$ 60 integral e R$ 30 meia (estudantes – comprovante de matrícula, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes). Serão ofertadas 20 vagas. As inscrições podem ser feitas neste formulário.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento 2018, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM).


Sobre a oficineira

Luísa Copetti é sócia da Lumaluma Produtora, sediada em Porto Alegre. Ela trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006. Atuou como diretora de arte em produções como os curtas-metragens Espelho Hexagonal e Quanto mais suicidas, menos suicidas e o longa-metragem Bebeto Alves em Mais uma Canção. Atuou como diretora de arte, entre outras funções no projeto OCTO da RBSTambém é designer, ilustradora e diretora de animação. Você pode conhecer mais sobre os trabalhos dela em https://www.luisacopetti.com/

Conteúdo programático do workshop:

  • Fundamentos estéticos e plásticos da direção de arte
  • Funções
  • Equipe de arte
  • Planejamento da produção de arte
  • Pesquisa de referências
  • Estruturação técnica

Luísa Copetti no cenário do curta-metragem Quanto mais suicidas, menos suicidas, com direção de Maurício Canterle.


Em breve, inscrições para workshop de direção de arte


Chegamos ao segundo semestre de 2018 e estamos ansiosos para colocar em prática nossas próximas atividades! Depois do workshop de tecnologia mobile em maio, anunciamos mais uma proposta de formação imperdível! No início de agosto abrem as inscrições para o workshop de Direção de Arte para audovisual, que será ministrado por Luísa Copetti.
A direção de arte engloba conjuntos de técnicas e decisões que determinam o visual da obra produzida. No audiovisual, o diretor de arte alinha os elementos visuais à estética concebida para cada cena. Paleta de cores, figurinos e cenários são alguns dos elementos coordenados pelo diretor.

A atividade será no dia 18 de agosto, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h30, na sede da TV OVO, Rua Floriano Peixoto, 267.

O investimento para participar do workshop é de R$ 60 integral e R$ 30 meia (estudantes – comprovante de matrícula, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes). Serão ofertadas 20 vagas. As inscrições serão feitas em formulário a ser disponibilizado no início de agosto no nosso site e na nossa pagina no Facebook.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento 2018, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM).


Sobre a oficineira

Luísa Copetti é sócia da Lumaluma Produtora, sediada em Porto Alegre. Ela trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006. Atuou como diretora de arte em produções como os curtas-metragens Espelho Hexagonal e Quanto mais suicidas, menos suicidas e o longa-metragem Bebeto Alves em Mais uma Canção. Também é designer, ilustradora e diretora de animação.

Conteúdo programático do workshop:

  • Fundamentos estéticos e plásticos da direção de arte
  • Funções
  • Equipe de arte
  • Planejamento da produção de arte
  • Pesquisa de referências
  • Estruturação técnica

Por Alan Orlando

 


O feriado do último sábado foi dia de audiovisual mobile


O sábado,21/04, amanheceu nublado e logo depois despencou água em Santa Maria, mas isso não impediu que um grupo de pessoas se reunisse para falar sobre audiovisual. Leo Roat conduziu o workshop de produção audiovisual com tecnologia mobile.

O primeiro passo foi aprender na teoria as possibilidades dos celulares e das plataformas digitais para edição, finalização e reprodução do audiovisual; o segundo foi conhecer os equipamentos que ajudam na produção, como microfones, adaptadores de lentes profissionais para celulares, tripés, estabilizador de imagem  e demais aparatos.

Em função da chuva, a parte prática que seria na rua foi transferida para o dia 27 de maio, em princípio, um domingo à tarde. A ideia é que os participantes observem a sua volta e captem impressões pelas lentes de seus aparelhos, para depois exercitarem a edição e finalização dos filmes em aplicativos de smartphones sob a orientação de Leo.

O workshop faz parte da programação do projeto Narrativas em Movimento, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de santa Maria.

Por Fernanda Marques
Foto de Roger Haeffner