Notícias

Inscreva-se no workshop de criação de webséries


Elas são as queridinhas do momento e, além de fazerem sucesso entre o público jovem,  as webséries tem sido uma saída interessante para a produção audiovisual atual. Mas do que onde elas vivem e do que se alimentam? Essas e outras questões serão trabalhadas por Leo Garcia no workshop de Criação de webséries nos dias 17 e 18 de novembro (sexta e sábado), das 9h30 às 12h e das 14h às 17h30, na nossa sede.  A atividade, que tem 30 vagas, abordará gêneros e formatos, construção de personagens, conflitos, tom e ritmo para propostas seriadas.

Leo Garcia é roteirista e integra a produtora Coelho Voador de Porto Alegre. Tem se destacado em diversos editais e recebidos premiações na área audiovisual. É o idealizador do Frapa – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre. Para quem se interessa por webséries e quer aprender ou aprofundar seus conhecimentos, pode fazer sua inscrição até o dia 16/11 neste link. O pagamento da taxa, R$ 60,00 (R$ 30,00 meia) deve ser feito na sede da TV OVO, rua Floriano Peixoto, 267, das 14h30min às 18h ou com um de nossos integrantes. A vaga será confirmada mediante o pagamento até dia 16 de novembro.

O workshop integra o projeto Narrativas em Movimento, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria. Além dele, Leo também participará do Colóquio Produção Audiovisual em Série, no dia 17/11 (sexta-feira), às 19h, no Salão de Atos do Conjunto I da Unifra (Rua dos Andradas, 1614, 4º andar).

 

Conteúdo Programático:

Afinal o que é uma websérie? Onde vive? Do que se alimenta?

- Introdução

- Formatos

- Gêneros

- Como construir uma ideia. Fundamentos básicos. Criando o Mundo da história.

- Exercício

Personagens: a alma do negócio

- Construção de Personagens. Caracterização. Arquétipos. Conflitos. Motivações. Antagonismo.

- Premissa – Storyline. Plot. Sinopse Geral.

- Estrutura – Duração. Conflito. Tramas e Subtramas.

- Tom e ritmo – As diferentes possibilidades e variantes a serem adotadas.

lampada


Estamos registrando histórias de Palma, distrito santa-mariense


Entre as atividades que  temos desenvolvido ao longo do ano, uma deles ganha fôlego neste mês: o documentário sobre o distrito de Palma. Com direção de Denise Copetti, atriz e produtora cultural que integra a TV OVO desde 2007, o filme é uma das suas primeiras experiências na direção. Para contar a história de Palma, a equipe está percorrendo a localidade e registrando festas, depoimentos de moradores e as diferentes atividades lá desenvolvidas. A gravações se intensificam durante o mês de outubro. As histórias ainda estão sendo buscadas, então, se você tem algo que considere importante, entre em contato com com a gente por e-mailfacebook ou telefone (3026 3039).

Dentre o levantamento da pré-produção do documentário realizado até o momento, Denise destaca elementos da história que remonta ao século XIX, com a chegada de um guarda-mor que vem de Portugal e se instala na fazenda de Palma. Ainda, a narrativa do distrito é permeada pela formação do quilombo e pela imigração italiana e carrega na sua a identidade a união dos moradores, característica que fortaleceu a comunidade e permitiu melhorias na comunidade.

Já Helena Moura, recém egressa do curso de Jornalismo, que está responsável pela produção e pelo som direto, comenta sobre a receptividade e acolhimento dos moradores. “A interação com a comunidade sempre é bacana. As pessoas gostam de relembrar momentos e gostam de contar as histórias para alguém que esteja interessado em escutar, ainda mais quando essas histórias vão passar a fazer parte de um documentário”. Por estar na produção, o contato com as pessoas das localidades é mais frequente: “a gente se apega a algumas pessoas porque a gente cria um laço mais forte do que os outros da equipe. A gente liga, conversa, marca entrevista, liga de novo… Aí quando acabam as gravações tu sempre fica lembrando das pessoas… Elas sempre vêm na memória.”, relata Helena.

O documentário sobre o distrito de Palma integra o projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade 2017, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria. Além de Palma, neste ano também foi produzido o documentário sobre Santa Flora, que está em fase de pós-produção. Ambos fazem parte da série sobre os distritos. No canal do YouTube da TV OVO é possível assistir aos documentários sobre Arroio do SóBoca do MonteArroio Grande,São Valentim, disponibilizado nesta semana, e Santo Antão, que estará disponível nos próximos dias. Para fechar a série, faltam os distritos de Pains e Passo do Verde, que estão no planejamento para serem produzidos no ano que vem.

Abaixo, na foto, da esquerda para direita: Denise Copetti(direção), Belmira Righi Veduin (moradora da comunidade), Renan Mattos (direção de fotografa), Helena Moura (som direto e produção). Foto de Pedro Piegas, que também faz assistência de fotografia.

Por Neli Mombelli

palma


Maratona cultural e artística no Noroeste do Estado


A TV OVO viajou para Três de Maio, Independência e Alegria junto com a equipe de artistas da Mostra Cultural Olhares para espalhar um pouco mais de arte e cultura na região noroeste do Estado. Em cada uma das cidades era visível o entusiasmo dos alunos em aprender e ver algo novo, como, por exemplo, na oficina de audiovisual, em que muitos participantes manusearam câmeras pela primeira vez  e, posteriormente, puderam ver o resultado final nos vídeos já prontos.

“A partir das oficinas desperta essa vontade de conhecer mais e instiga a fazer outras coisas, colocar a sua visão de mundo. Então foi uma forma de semear um pouco de arte.”, entende Denise Copetti, atriz e produtora da Mostra. Ela, que tem familiares em Alegria e passou sua infância e adolescência nas cidades por onde circulou o projeto, explica que a ideia era a de levar artistas para lugares que não recebem muitas atrações culturais com o intuito de criar novas plateias e incentivar o gosto das crianças pela arte e cultura. “Como eu conheço a região, como eu vivi bastante tempo lá, eu sei que tem essas carências apesar da produção local”.

Teve nas três cidades, em três dias de programação, uma verdadeira maratona cultural e artística: oficinas de audiovisual, danças tradicionais, teatro, música para educadores, sessões de cinema, cortejo cultural, o espetáculo Um Kombão de Histórias, o musical Pandorga da Lua  e o show Gaúcho Brasileiro. A Mostra ocorreu entre os dias 23, 24 e 25 de agosto, sendo um dia em cada cidade e reunindo uma equipe de 19 santa-marienses (alguns de nascimento, outros de coração, já que alguns são de outras cidades, assim como a Denise).

Como fiz o registro fotográfico da viagem e ficava atento aos comentários dos participantes, escutei, antes de começar o espetáculo Um Kombão de Histórias, em Alegria, as crianças comentando que nunca tinham visto a praça da cidade tão cheia e que no futuro pretendem fazer mais atividades no local. Após a sessão de cinema em Três de Maio, que reuniu alunos do Ensino Médio de diferentes escolas  do município, o professor Miguelângelo Corteze, salientou a importância dos colégios da cidade se unirem para fazer mais atividades em conjunto. “A gente estuda na mesma cidade, mas são poucos os momentos de encontro dos estudantes que este evento proporcionou, e a gente imagina que isso é uma semente que vai estimular as associações estudantis a se organizar para melhorar a nossa cidade”, refletiu ele.

O professor elogiou o trabalho da Mostra e diz que percebeu os estudantes e a própria Denise bem emocionados após a sessão de cinema, pois muitos se identificaram com os filmes exibidos. “Como é bonito a gente estudar e participar de uma atividade que mostra a nossa cultura, o nosso povo, a nossa forma de viver. Como diz aquela frase ‘para ser universal, basta voltar para seu o quintal’. Eu acho que essa frase resume o trabalho do grupo”, declara Miguelângelo. Os filmes exibidos foram Violeta, produção dos acadêmicos do curso de Jornalismo da Unifra que aborda a violência contra a mulher; Frequências do Interior, produzido pela TV OVO e que trata da relação das pessoas do interior com o rádio e também fala a respeito de amor, companhia e solidão; e  o curta de animação, Leonel Pé-De-Vento, com direção de Jair Giacomini, que fala da importância das amizades e da convivência com as diferenças.

A TV OVO está em fase de produção de um documentário sobre esses três dias de atividades. O financiamento da Mostra Cultural Olhares é do Fundo de Apoio à Cultura FAC RS – Edital Pró-Cultura RS FAC Regional. A realização foi a cargo de De Copetti Produções.

Texto e foto por Pedro Piegas

Olhares

 

 


Luz, câmera e apostilas na mão


O mês de agosto foi agitado na TV OVO. Dentre workshops, lançamento do Cronicaria e oficinas e sessões de cinema no Noroeste gaúcho, também  começamos os encontros da oficina de produção audiovisual para alunos de escolas públicas de Santa Maria.

As atividades iniciaram na segunda-feira, 14, no Sobrado centro Cultural, com alunos que frequentam o 8° e 9° ano e o EJA do ensino fundamental, e 1º ano de ensino médio, que participaram das atividades de integração e apresentação do formato da oficina. Os estudantes são das escolas Hylda Vasconcellos, João da Maia Braga, Alfredo Winderlich, Dom Luiz Victor Sartori, Duque de Caxias, Adelmo Simas Genro e Walter Jobim.

O contato dos alunos, que tem idade entre 15 e 40 anos, com o “estranho mundo dos seres audiovisuais” segue até outubro. Cada grupo vai passar por quatro etapas dentro da produção audiovisual, tendo contato com as teorias de criação, linguagem, edição, produção e gravação de um produto. A proposta é a de que os participantes saiam com mais do que uma ideia na cabeça e uma câmera na mão: buscamos estimular um pensamento audiovisual e que todos saiam habilitados a compartilhar e a conduzir os conhecimentos em núcleos de suas escolas e ou comunidades.

A iniciativa integra o projeto Narrativas em Movimento 2017 desenvolvido pela TV OVO com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura.

Por Renan Mattos
Foto de Camila Lourenci

oficina


Leia Cronicaria e contribua para que as publicações não parem


Certamente se você está atento às nossas redes, já percebeu que nossas quartas e sábados estão mais literários. Sim, o Cronicaria é um projeto em que buscamos, através das palavras, falar sobre Santa Maria a partir dos olhares e percepções de Manuela Fantinel e de Marcelo Canellas.

As crônicas produzidas pelos dois santa-marienses já podem ser lidas no site do Cronicaria. As publicações iniciaram no dia 16 de agosto. O projeto deve seguir até dia 30 de dezembro. Nesse período de quatro meses e meio, serão publicadas 40 crônicas. Mas para isso precisamos captar  recursos para chegar aos 100% da nossa meta (R$ 12 mil). No momento, estamos nos 67% (R$8.080,00), o que viabiliza o projeto até meados de outubro.

Se você ainda não contribuiu para o Cronicaria, calma que ainda dá tempo. Estamos recebendo apoio pela plataforma do Catarse. Acesse e contribua com essa ideia. Jaiana Garcia é uma das apoiadoras que tem acompanhado fielmente as crônicas e conta que está adorando o projeto. Para ela, a crônica é “uma ferramenta ótima de incentivo à cultura, para novos escritores e de incentivo ao hábito da leitura, ainda mais ao falar sobre nossa cidade e nosso cotidiano”. Também temos acompanhado comentários no site do Cronicaria e nas redes sociais, além de e-mail que recebemos, que demonstram o quanto os textos do projeto estão tocando as pessoas.

Há recompensas para os apoiadores. Por exemplo, quem doar R$100,00 pode sugerir o tema de uma crônica. Já temos duas crônicas que foram escritas a partir de sugestões. Uma delas versa sobre  o amor: os seus encontros, os desencontros e os reencontros, escrita por Marcelo; e a outra trata da questão cultural no Brasil, a partir dos ritmos musicais, pelo viés da Manu.

Apoie e receba doses homeopáticas de reflexões narrativas cotidianas. Contamos com a sua colaboração. E não esqueça, todas as quartas e sábados, novas publicações acalentam nossos corações.

Por Helena Moura

PORCENTAGENS


A cada início um novo “nós”


Não é só um texto que se inicia aqui, é também um novo parágrafo na história dessas pessoas que, cheias de alegria e expectativa, o escrevem. Neste mês entramos como voluntárias e estagiárias para a equipe  da TV OVO e nos juntamos a todos que, durante esses 21 anos, colaboraram e colaboram na escrita desta história.

Somos: Camila Lourenci, estudante de Jornalismo da UFSM; Elena Dias e Francine Nunes, estudantes de Publicidade e Propaganda / UFSM . Três pessoas que hoje sentem o frio na barriga digno de todo grande início.

Assim, por mais que pareça, esse não é um final. Ansiosas para contribuir, descobrir e aprender nessa ninhada, escrevemos um texto de inícios.

Na montagem, Elena, Francine e Camila, respectivamente.

montagem estagiárias