Notícias

Exposição e oficinas movimentam o Sobrado Centro Cultural


Nos meses de junho e julho, nossa sede foi espaço para dois projetos culturais que incluem exposições de imagens, com o Fábulas Contínuas, e de oficinas, com atividades propostas pelo projeto Mês do Rock.

A edição deste ano do Fábulas Contínuas,  do artista e fotógrafo Leo Caobelli, é uma exposição itinerante que percorre cidades do interior do Rio Grande do Sul. Já passou por Bagé, Santa Maria, e, agora em julho passa por Pelotas. Em Santa Maria, a exposição, chamada Algum pequeno oásis de fatalidade perdido num deserto de erros, teve como propósito trabalhar com imagens a partir da recuperação de arquivos em HD’s comprados em galpões de reciclagem de alumínio.

A partir da escolha destas fotos, a exposição é criada com o desenvolvimento de pequenos jogos, como o Solitaire, mais conhecido como Paciência, e o Palamedes. O Solitaire é a “sobreposição de imagens, que uma imagem vai passando para outra formando pares e trios com o objetivo de criar uma narrativa”, explica Caobelli. Já o Palamedes é como se fosse um jogo de dados interativos em que o jogador precisa acertar fotografias iguais a partir da combinação de um acervo de três mil imagens. Essas fotos são retiradas dos HD’s e catalogadas de acordo com o conteúdo como festas, estradas, bebês e aniversários. O jogo foi desenvolvido em conjunto com Fernando Krum,  professor dos cursos de Comunicação Social e Comunicação Digital da Unisinos, em São Leopoldo.

A mostra do projeto Fábulas Contínuas faz refletir sobre o o crescente acúmulo de lixo eletrônico. As pessoas não se dão conta quando computadores são jogados no lixo, também vão para a lixeira importantes documentos de preservação de nossa própria memória como fotografias, vídeos, documentos em texto e entre outros arquivos pessoais. O projeto conta com recusros do Fundo de Apoio à Cultura (Fac) do Estado.

Mês do Rock

O outro projeto para quem o Sobrado Centro Cultural abriu as portas é o Mês do Rock. Por três semanas no mês de julho, a sede da TV OVO recebe oficinas relacionadas ao gênero, como a de Rockcustomização, onde os integrantes tiveram a oportunidade customizar roupas. Também teve a oficina de atuação artística com o músico Pylla Kroth, em que ele explicou aspectos importantes da carreira de músicos, como por exemplo, as leis de direitos autorais.

Ainda teve oficina de Produção Gráfica, com Diego de Grandi; Produção musical, com Léo Mayer; Audiovisual, com Fabiano Foggiato. Nesta semana terá de Roadagem, com Mauro Di Giácomo; Assessoria de Imprensa, com Ana Bittencourt; Produção de palco/tour, com Sandor Mello; Cobertura de shows (repórter e fotógrafo), com Márcio Grings e Fabiano Dallmeyer. E também terá um workshop de bateria com o músico Cezar Nogueira, na Musiartes.

Além das oficinas, o projeto, organizado pelo produtor Márcio Grings, terá shows na Praça Saldanha Marinho e em bares de Santa Maria. Também há uma exposição de fotografias com imagens de músicos da cidade captadas por fotógrafos santa-marienses. As fotos estão expostas no Salão de Atos da SUCV (Rua Venâncio Aires, 2035)  até o dia 31 de julho. O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 13h, e das 14h às 16h30min. O Mês do Rock teve captação de recursos via Lei de Incentivo à Cultura.

Por Pedro Piegas

Montagem da exposição Fábulas Contínuas no Sobrado Centro Cultural.

Montagem da exposição Fábulas Contínuas no Sobrado Centro Cultural. Na foto Leo Caobelli e Fernando Krum, organizadores da mostra.


Enfim, TV OVO no Sobrado


Há mais de um ano, começou um sonho: o Sobrado Centro Cultural. Com o auxílio do jornalista Marcelo Canellas, que nos deu em comodato um antigo casarão entre as ruas Floriano Peixoto e Ernesto Becker, conseguimos finalmente pensar em uma sede para a TV OVO. Desde sexta-feira pela manhã, amigos, antigos oficineiros, apoiadores e voluntários se reuniram para realizar a mudança: diversas pilhas de caixas de papelão. São arquivos, DVD’s e fitas de vídeo que contam a história de Santa Maria a partir da visão de jovens estudantes.

O feriadão teve gosto de suor e de conquista

Há muito pela frente. Embora o galpão esteja pronto para ser ocupado e até já há um estúdio de tv instalado, o casarão construído no auge da ferrovia em Santa Maria necessidade grandes reformas. Nós pretendemos transformar o local em mais um ponto de referência cultural para a cidade de Santa Maria, trazendo manifestações culturais, como apresentações de teatro e sessões de cineclube. Um museu de imagem e som também está nos planos.

Grande jornada

O caminho é longo, mas os amigos são muitos e a força de vontade é enorme, afinal, a TV OVO é uma mídia comunitária que vem há 16 anos mostrando Santa Maria a partir de outro viés. Agora que temos uma nova sede, nada e tudo mudou. Continuamos com o mesmo trabalho, realizando oficinas de audiovisual para jovens e trabalhando com a cultura e sociedade, mas ao adentrarmos no casarão, sabíamos: abrimos uma porta para diversas oportunidade na nossa história como TV OVO.

Texto: Júlia Schnorr


Arrombamento no Sobrado infelizmente começou cedo


Apenas um dia depois do evento de lançamento da produção de documentários da TV OVO, o Sobrado foi alvo de furto e vandalismo.

Arrombando a porta da frente, o ladrão, ou os ladrões, teve (tiveram) acesso ao quarto do funcionário do Sobrado. Eclair é responsável por pequenas manuntenções no local e mora lá especialmente para “marcar presença” e movimentar o espaço de noite.

No horário do roubo, Eclair não estava no local.

Felizmente foram furtados apenas objetos pequenos, a maioria do próprio funcionário do Sobrado que trabalha já há dois anos no local. Ele foi funcionário do Marcelo Canellas até a TV OVO assumir a administração do sobrado.

É uma pena. Serve de aviso para nós.

Segurança é fundamental!!!!!! Vamos ter uma longa história de trabalho cultural no Sobrado. Esperamos que episódios como este nunca mais aconteçam.


Sobrado como Centro Cultural



Anoitecia em Santa Maria. Os preparativos para o lançamento dos documentários da TV OVO agitavam o casarão da esquina das ruas Floriano Peixoto e Ernesto Beck. O público estava ansioso para visitar os escombros do Sobrado, antigo casarão construído em 1916, na época dourada da viação férrea na cidade.

A trupe Saca-rolhas preparou uma intervenção artística que remeteu aos anos em que o casarão tinha teto, janelas e portas. Enquanto um grupo circulava pelo Sobrado e participava da atividade, outro aguardava no pátio ao lado. Os atores perguntavam aos participantes:

- Alguém lembra do Sobrado? Existiam cinco sacadas: uma, duas, três, quatro, cinco! Você já esqueceu do Sobrado?

A intenção da intervenção foi preparar o terreno para o lançamento documentários, que têm tudo a ver com as memórias de diversos bairros de Santa Maria. No momento em que se fala sobre o passado, não é objetivo do projeto tentar contá-lo da maneira como ocorreu, mas sim se pretende mostrar a relação do presente, dos moradores, com esse passado histórico.

Após a atividade cênica, todos foram convidados a conhecer o galpão (sim, o mesmo do Teto para TV OVO!). Lá, para a surpresa e alegria das crianças presentes, havia um pipoqueiro. Seu Aldino* fez pipocas durante toda a noite, garantindo uma ótima sessão de filmes.

Foram apresentadas seis produções realizadas ao longo de 2011 pelo projeto ”Por onde passa a memória da cidade”, aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura. Foram exibidos dois documentários, ”Qu4tro mistérios do Rosário” e ”Nos trilhos do Itararé”, além de 4 mini-documentários da série ”No meu tempo”, que busca valorizar a história de vida de pessoas que tenham relação com Santa Maria.

Embora as reformas estejam ainda no início, o espaço foi ocupado e a atividade deu início ao Sobrado como Centro Cultural.

Que vocês acharam?

*Quem quiser contratar o pipoqueiro Aldino, os telefones para contato são 84188707 e 32121483.

Fotos: Júlia Schnorr


Catarse total!


Catarse é uma palavra com diversos significados. Um deles se refere à purificação das almas por meio de uma descarga emocional. Essa ”catarse” seria provocada por um drama, por uma emoção. Quem disse isso foi o filósofo grego Aristóteles no século IV a.C.. Bonito, não?

Pois, então, gente! Foram mais de 110 pessoas que assistiram o nosso vídeo na internet, leram nosso projeto e acreditaram na nossa iniciativa. Finalizamos a contagem com mais de R$6.000 arrecadados. O mais incrível é saber que esse montante veio de diversas partes do Brasil – e até do exterior.

Estamos muito felizes e gostaríamos de agradecer cada pessoa que doou, não esquecendo também daquelas que ajudaram arduamente na companha. Que essa catarse continue. Que a gente continue – e com o apoio de vocês. Muito obrigada.

Logo mais estaremos postando fotos e vídeos da reforma. Quando nos mudarmos para o galpão, podem vir matear com a gente.


Mutirão no Sobrado


Carnaval já passou e 2012 está aí… antes que o mundo acabe, em dezembro, convidamos amigos, parceiros, associados, simpatizantes e afins para um mutirão de limpeza dos escombros do Sobrado no próximo sábado, 03 de março, a partir das 8h30min. Vá de tênis, roupa velha e leve seu chimarrão. Ah, e não esqueça de reforçar a campanha no catarse.me. Faltam 13 dias e cerca de R$1500 para atingirmos nossa meta, o que equivale a R$ 115 de doação por dia. Não dá pra ficar de bobeira. :)
Dale!!! (como se diz insistentemente no espanhol da América Latina).