Notícias

Leia Cronicaria e contribua para que as publicações não parem


Certamente se você está atento às nossas redes, já percebeu que nossas quartas e sábados estão mais literários. Sim, o Cronicaria é um projeto em que buscamos, através das palavras, falar sobre Santa Maria a partir dos olhares e percepções de Manuela Fantinel e de Marcelo Canellas.

As crônicas produzidas pelos dois santa-marienses já podem ser lidas no site do Cronicaria. As publicações iniciaram no dia 16 de agosto. O projeto deve seguir até dia 30 de dezembro. Nesse período de quatro meses e meio, serão publicadas 40 crônicas. Mas para isso precisamos captar  recursos para chegar aos 100% da nossa meta (R$ 12 mil). No momento, estamos nos 67% (R$8.080,00), o que viabiliza o projeto até meados de outubro.

Se você ainda não contribuiu para o Cronicaria, calma que ainda dá tempo. Estamos recebendo apoio pela plataforma do Catarse. Acesse e contribua com essa ideia. Jaiana Garcia é uma das apoiadoras que tem acompanhado fielmente as crônicas e conta que está adorando o projeto. Para ela, a crônica é “uma ferramenta ótima de incentivo à cultura, para novos escritores e de incentivo ao hábito da leitura, ainda mais ao falar sobre nossa cidade e nosso cotidiano”. Também temos acompanhado comentários no site do Cronicaria e nas redes sociais, além de e-mail que recebemos, que demonstram o quanto os textos do projeto estão tocando as pessoas.

Há recompensas para os apoiadores. Por exemplo, quem doar R$100,00 pode sugerir o tema de uma crônica. Já temos duas crônicas que foram escritas a partir de sugestões. Uma delas versa sobre  o amor: os seus encontros, os desencontros e os reencontros, escrita por Marcelo; e a outra trata da questão cultural no Brasil, a partir dos ritmos musicais, pelo viés da Manu.

Apoie e receba doses homeopáticas de reflexões narrativas cotidianas. Contamos com a sua colaboração. E não esqueça, todas as quartas e sábados, novas publicações acalentam nossos corações.

Por Helena Moura

PORCENTAGENS


Para que não se repita


Na manhã do dia 21 de agosto,  segunda-feira, a Praça Saldanha Marinho foi o palco do lançamento da campanha de financiamento coletivo que pretende viabilizar a construção de um memorial em homenagem às 242 vítimas fatais do incêndio da boate Kiss, que aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013. Idealizado pela Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), o memorial será erguido no local onde funcionava a casa noturna. O prédio foi desapropriado pela prefeitura no dia dez de julho deste ano.

Como destacado pelo presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RS), Rafael Pavan dos Passos, o objetivo do financiamento é organizar um concurso público que vai selecionar o projeto arquitetônico do memorial. A quantia arrecadada servirá também para custear o pagamento à equipe vencedora, que vai desenvolver sua ideia até o projeto executivo. Sérgio da Silva, presidente da AVTSM, ressaltou, em seu discurso, que esse memorial trará de volta dignidade às famílias das vítimas da tragédia, pois como até hoje não se tem um responsável pelo ocorrido, o memorial servirá como uma forma indireta de se fazer justiça e de mostrar a situação de total abandono no qual os familiares se encontram em relação ao caso.

Para contribuir, basta acessar a página do projeto Campanha de Arrecadação para o Memorial às Vitimas da Kiss. A campanha tem término previsto para o mês de outubro. A meta inicial é de R$ 250 mil e a final de R$ 500 mil. O valor mínimo para doação é de R$ 50 e o pagamento pode ser feito online ou via boleto bancário. Existem feridas que nunca se fecham e dores que nunca se apagam. O memorial da Kiss não é apenas uma obra para relembrarmos do que aconteceu, e sim, para não permitirmos que algo assim se repita.

Por Valdemar Neto

canpanha-memorial-kiss


Workshop sobre o som no audiovisual?! Tivemos!


Nos dias 12 e 19 de agosto, realizamos o workshop “o som no audiovisual” no Sobrado Centro Cultural. Ministrado pelo músico e compositor Márcio Echeverria Gomes, a oficina tratou sobre os diferentes contextos em que o som se insere nas produções, mostrando que é preciso ter planejamento e muito zelo aos detalhes para alcançar um resultado sonoro de qualidade.

Na oficina foi possível aprender sobre detalhes teóricos, os equipamentos empregados na captação do som direto, os softwares utilizados para tratamento e mixagem, o poder da trilha sonora como fio condutor da narrativa, entre outras técnicas. O espectador muitas vezes não consegue perceber a complexidade e os pormenores que envolvem o desenho de som. Eventos como o workshop são uma grande oportunidade de ter contato e dialogar com profissionais que trabalham com audiovisual, além de adquirir novos conhecimentos para qualificação.

Márcio Echeverria incentiva a todos a “colocarem a mão na massa” como melhor método de aprendizado.  Pensando nisso, houveram exercícios práticos de foley, em que os participantes deveriam criar efeitos sonoros para um vídeo de animação. Coletivamente, foram gravados sons utilizando objetos que estavam nas redondezas e que os participantes avaliaram oportunos para a tarefa.  Na segunda etapa, depois da gravação, eles deveriam, com auxílio do software que desejassem, sincronizar os efeitos sonoros com o vídeo.

O workshop “O som no audiovisual” foi mais uma atividade do projeto Narrativas em Movimento 2017, que conta com o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria. Fique ligado em nosso site e redes sociais para as próximas oficinas!

Por Alan Orlando
Foto de Heitor Leal

som no audiovisual


Cronicaria – projeto de financiamento coletivo


Conheça o Cronicaria,  nosso projeto de financiamento coletivo que você pode colaborar via catarse.me/cronicariatvovo

cronicaria

Vidas, histórias, sentimentos, gestos, poesias, lugares, paixões, pessoas… Santa Maria traduzida no tempo das palavras do jornalista Marcelo Canellas e da acadêmica de jornalismo Manuela Fantinel. Cronicaria versa, em crônicas, os olhares de vivências e subjetividades distintas de dois santa-marienses. Um jornalista renomado, preocupado com os direitos humanos, que vive na capital do país, mas que não perde o seu vínculo com a “terrinha”. Uma menina-mulher prestes a sair dos bancos da academia que vive a pulsante juventude da cidade.   Cronicaria são crônicas sobre e de Santa Maria ou, ainda, é uma confraria literária, porque a cidade é ponto de partida, mas não somente de chegada. É o olhar santa-mariense sobre o mundo para além dos morros que nos cercam. Um olhar “flaneur”, livre, de quem se acostumou a subir e descer as lombas de uma cidade ondulada. Logo, Cronicaria se materializa numa publicação semanal de crônicas em uma página online lincada ao site da TV OVO entre 16 de agosto e 30 de dezembro de 2017, num total de 40 crônicas. As quartas-feiras serão da Manuela: o sentimento do mundo, o ímpeto dos sonhos que movem os jovens, os temas que mobilizam discussões atuais, ideias que lembram que o mundo é muito grande para se pensar pequeno. Os sábados serão de Marcelo: histórias que envolvem, memórias que irrompem e questões que, por vezes, alfinetam.   O projeto é capitaneado pela TV OVO, um coletivo santa-mariense que trabalha com formação audiovisual e com o registro da memória da cidade. Para além do audiovisual, a TV OVO é vanguarda nas discussões a respeito das políticas culturais locais e desenvolve diversos projetos na área. Cronicaria é mais um deles que busca engajar e envolver as pessoas nos liames da escrita, da leitura, do cotidiano, do encontro e da reflexão. E se você se perguntou por que Manuela e Marcelo e o que tudo isso tem a ver com aquela casa em ruínas da fotografia, explicamos: É porque a casa é onde fica a sede da TV OVO, espaço que futuramente será restaurado para se transformar no Sobrado Centro Cultural. É neste lugar que as ideias deste projeto se alinham e que tanto Manuela quanto Marcelo integram este coletivo no intervalo do tempo.

Orçamento

 


Pagamento dos cronistas (50%) Marcelo Canellas – R$ 4.000,00 Manuela Fantinel – R$ 2.000,00


Desenvolvimento de página e gerenciamento do projeto (33%) TV OVO – R$ 4.000,00


Taxa da plataforma (13%) Catarse – R$ 1.560,00


Recompensas (4%) Criação e envio dos cartões postais – R$ 440,00 As ilustrações são uma generosa contribuição do chargista Elias Machado.   Se o valor ultrapassar o total que o projeto solicita, iremos readequá-lo conforme o montante captado, podendo ultrapassar o número de 40 crônicas e o projeto seguir nos meses seguintes. O mesmo ocorre em caso de o valor ser inferior ao solicitado. Neste caso, a readequação será para a redução das publicações.