Notícias

Encontro das Film Commissions do RS


Na tarde chuvosa da última sexta-feira, 08, representantes das Film Commissions (FCs) de Santa Maria, Garibaldi, Porto Alegre e Pelotas se encontraram no Sobrado Cultural, nossa sede, para discutir questões acerca do cenário audiovisual nacional.

Entre as propostas citadas na reunião, a de maior importância está a criação de uma Rede da Film Commission no Rio Grande do Sul, assim como a elaboração de um calendário de eventos e um planejamento de estratégias para movimentar o desenvolvimento da FC no estado. Além disso, foram apontados problemas  encontrados na circulação, tanto no âmbito nacional quanto internacional, das produções audiovisuais brasileiras e a falta de capacitação para produtores executivos no cinema e audiovisual.

Juan Zapatta, diretor e roteirista, também esteve presente na reunião e reforçou a importância do reconhecimento de uma Film Commission estadual e também a importância de pensar numa forma de distribuição mais abrangente, além de afirmar que o Rio Grande do Sul tem um grande potencial de mercado na área audiovisual por conta de sua grande diversidade cultural.

Por Laura Boessio

film commission


Em pauta a Lei Cultura Viva RS


Durante a 11ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária e a 22ª Feira Internacional do Cooperativismo, foi realizado, em Santa Maria, o I Seminário Lei Cultura Viva RS. Durante o evento, que contou com a participação de mais de 40 pessoas, os participantes debateram sobre a implementação da Lei 14.663/2014 que foi sancionada em 30 de dezembro do ano passado.

Acerca da lei, discutiu-se o cadastro de Pontos de Cultura, Comitê Gestor e o Objeto Financeiro da Política Estadual Cultura Viva RS. Além dos debates, o público presente também participou de uma oficina sobre os editais do Ministério da Cultura para Pontos de Cultura Indígena, Pontos de Mídia Livre e Redes, conduzida pela Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural.

Esse foi o primeiro de um total de seis seminários previstos no Rio Grande do Sul, que é o único estado brasileiro a ter uma Lei Cultura Viva estadual.

Seminário Lei cultura viva rs


Petição Pública pede retomada do Edital para séries da TVE-RS


Na última quinta-feira, foi cancelado o edital que previa a produção de séries para a TVE. Pelo edital, o Estado, por meio da Fundação Piratini, mantenedora da TVE, participaria com R$ 300,6 mil em um orçamento total de R$ 3,9 milhões oriundos do governo federal, via Fundo Setorial do Audiovisual e Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Uma Petição Pública está ocorrendo para que o edital seja retomado. Você pode assinar a petição, CLICANDO AQUI. 

Confira o texto da Petição Pública:

Para: Sr. José Ivo Sartori – Governador do RS, Sr Cléber Benvegnú – Secretário de Comunicação do RS, Sra. Isara Marques – Presidenta da Fundação Piratini e Sr. Giovani Feltes – Secretário da Fazenda RS

Nós, profissionais do meio artístico e audiovisual, declaramos repúdio ao cancelamento do Chamamento Público 01/2014 da Fundação Piratini pela sua atual presidente Isara Marques, dentro da gestão do governador José Ivo Sartori, e exigimos a retomada do seu processo imediatamente. O edital possibilita o acesso a R$ 3.930.000,00 de recursos federais via Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE para a realização de cinco novas séries inéditas, com exclusividade de primeira exibição na programação da emissora. São dezenas de horas de programas com conteúdos diversos para o público infantil, jovem e adulto, incluindo séries de animação, documentário e ficção. A contrapartida da TVE é o investimento de R$ 300.645,00, a serem desembolsados somente a partir de 2016, quando as séries estiverem prontas para exibição. 

Caso esta decisão não seja revista logo, corre-se o risco de perda não só o recurso federal, como ainda dois anos de trabalho e de diálogo com as entidades do Estado do Rio Grande do Sul, entre elas a APTC – ABD/RS e o SIAV RS, que resultaram nesta iniciativa inédita: a conquista de um montante de recursos nunca antes possível através da TVE para a produção audiovisual local. 

Ressaltamos que o investimento da Fundação Piratini nesta iniciativa movimenta não só o mercado do audiovisual gaúcho com a criação de centenas de empregos, mas também toda a cadeia produtiva em torno, além de qualificar a programação da TVE com a realização de conteúdos inéditos e de alto interesse da população do estado.

HD_20111202164940logo_tve