Notícias

Um dia para cantar os 20 anos e o fazer cultural


Se a TV OVO completou 20 anos na quinta-feira, 12 de maio de 2016, vale lembrar que Paulo Tavares, quem lançou nossa pedra fundamental sem nem imaginar, esteve de aniversário na terça-feira, dia 10 de maio, e Marcos Borba, outro nome cuja história se confunde com a da TV, assoprava suas velinhas no dia 14 de maio. Assim, com tantos aniversários, não havia como não comemorar em grande estilo: um palco aberto com a rua e os morros ao fundo emolduraram as apresentações de Guantánamo Groove, Pirisca Grecco e Pegada Torta, bandas que se formaram em Santa Maria para produzir cada uma a sua música, e que aceitaram subir ao palco para um público de cerca de 500 pessoas em frente ao Sobrado, todo iluminado pelo videomapping dos também santa-marienses  Fernando Krum e Fernando Codevilla.

O palco e a fachada do casarão também serviram para protestos contra o fim do Ministério da Cultura com as hashtags #ficaMinc e #lutopelacultura. A medida tomada no primeiro dia do governo interino de Michel Temer (PMDB), uma sexta-feira 13, foi considerada por aqueles que atuam no cenário cultural brasileiro como um retrocesso, tendo sido sustentada por um simples argumento de “corte de gastos”. Criado ainda no governo Sarney, O Ministério da Cultura somente teve caráter de secretaria nos anos de Fernando Collor, retirando do segmento cultural sua autonomia de gestão e o transformando em mera secretaria do Ministério da Educação.

Após a mobilização dos artistas, produtores culturais e movimentos sociais – e visando reduzir as críticas sobre seu governo – Temer voltou atrás e recriou o Ministério da Cultura no dia 21 de maio, após ter nomeado Marcelo Carneiro para secretário de cultura, passando então Marcelo ao cargo de ministro. Resta agora saber como será a gestão do Ministério.

Por William Boessio
Fotografia de Neli Mombelli