Notícias

Acompanhe nossa nova série: Cartas à Vila Belga


Série “Cartas à Vila Belga” disponível em nosso canal do YouTube, Facebook e IGTV.               Foto: Marcos Borba

É com muito orgulho e alegria que compartilhamos mais três produções audiovisuais inéditas. Sejam bem-vindos (as) às histórias da série Cartas à Vila Belga,  que com cor e imagens em movimento homenageia um dos lugares mais queridos de Santa Maria.

Um conjunto de casas centenárias coloridas recebe uma afetuosa visita. Em tom de carta, moradores e apaixonados pela Vila Belga contam sobre o patrimônio histórico e cultural, resignificam o espaço e eternizam suas lembranças por meio de vídeo-cartas.

A Vila Belga é um conjunto habitacional tombado como patrimônio estadual. Foi construída entre 1901 e 1903 para servir de moradia aos funcionários da companhia belga Compagnie Auxiliare des Chamins de Fer au Brésil, que vieram para cá para construir a ferrovia que corta o Estado. Inaugurada em 1907, hoje, a Vila Belga contabiliza 113 anos de existência.

O projeto audiovisual buscou valorizar esse lugar tão significativo para os santa-marienses e lançou o desafio para três pessoas: cada uma delas teria que escrever uma carta à Vila Belga, contando seus anseios, lembranças, amores, ou o que quer que estivesse na ponta da caneta. Assim, sugiram os episódios Um Pedaço Colorido do Mundo, Memórias Ferroviárias A Vila Belga é Hoje.  As cartas são linhas de afetos e vozes de Myrna Floresta, moradora da Vila Belga e presidente da associação de moradores; Marcelo Canellas, santa-mariense declarado apaixonado pela cidade e jornalista da TV Globo; e Ivan Sccott, ex-ferroviário e também morador do local.

Myrna Floresta diz que se sente privilegiada em poder participar do projeto e ajudar a população a entender o que a Vila Belga representa e que temos o dever de cuidá-la e preservá-la.  “O registro em vídeo é importante demais, pois alcança as pessoas do mundo todo através das redes sociais”, ressalta ela.

A cada sábado lançamos um dos episódios em nossas redes sociais. Você pode acompanhar pelo nosso YouTube, Facebook ou Instagram. Um Pedaço Colorido do Mundo já está disponível. Neste sábado é a vez de Memórias Ferroviárias, e no dia 12/06 você assiste ao episódio A Vila Belga é Hoje. Em breve, os episódios também serão veiculados na TV Câmara, canal 2 da NET e 18.1 no canal aberto.

A série Cartas à Vila Belga é um criação da TV OVO com financiamento do edital do Pró-Cultura/RS FAC Movimento (Fundo de Apoio à Cultura do governo do Estado em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Maria) e visa valorizar esse espaço que é patrimônio histórico, cultural e social gaúcho. Compartilhe este conteúdo e aproveite para inscrever-se no nosso canal do YouTube e acompanhar mais conteúdo audiovisual e novidades como essa, também nos siga no Instagram e curta nossa página no Facebook.

Por Tayná Lopes


10 motivos para acessar o nosso canal no YouTube


A Semi-lua e a Estrela teve cenas gravadas no Forte Dom Pedro II de Caçapava do Sul.

 

Você já sabe que aqui na TV OVO respiramos audiovisual, certo? E que em nossos 23 anos de história produzimos muitos filmes, séries, vídeos experimentais e muita criação informativa, cultural e divertida. É por isso que te convidados para juntar-se a nós. Nesse período de quarentena acesse nosso canal do YouTube e aproveite, e se “pá”, se inscreva no nosso canal.

 

A partir de amanhã, a cada sábado, vamos disponibilizar 3 filmes inéditos nas redes sociais: os documentários A Semi-Lua e a Estrela (2013), dirigido por Marcos Borba, que retrata a corrida de cavalhadas de Caçapava do Sul, e Frequências do Interior (2015), com direção de Neli Mombelli, que aborda a presença do rádio na região Norte e de como algumas pessoas o utilizam como forma de encontrar o amor da sua vida; e o curta de ficção Poeira (2015), dirigido por Paulo Tavares, que fala da morte de uma profissão, rodado no interior de Toropi. Poeira também será disponibilizado na versão em audiodescrição. Os filmes são nossas produções tesouros, geralmente só exibidas em festivas e em exibições programadas em eventos e/ou espaços públicos. Você que assina a nossa News já pode ver A Semi-lua e a Estrela em primeira mão.

 

E se você ainda não se convenceu em dar um pulinho lá no nosso canal para conferir os filmes inéditos, te apresentamos uma super lista com mais nove motivos para acessar e se inscrever no canal:

2 Nossas produções são independentes ou contam com aporte de editais e leis de incentivo à cultura, sempre buscando lançar um olhar para a realidade que nos cerca, de forma a fomentar a reflexão e a coletividade.

3 Olhamos para o invisível, com foco em produções que visam as minorias ou histórias por vezes esquecidas, como a série de documentários sobre os distritos de Santa Maria.

4 Teremos mais lançamentos em breve: um documentário sobre a presença indígena em Santa Maria, uma série de três episódios que registra memórias da Vila Belga, e um documentário sobre o Art Déco em Santa Maria, que constitui importante acervo enquanto patrimônio histórico e cultural.

5 Temos muito conteúdo político, cultural e criações em vídeo feitas em oficinas com alunos de escolas públicas a frente dos filmes.

6 Temos audiovisuais dos mais variados gêneros e formatos. Todos feitos por pessoas de Santa Maria. Sim! Aqui também temos realizadores audiovisuais, aqui também se faz cinema.

7 Temos um projeto lindo em desenvolvimento que prevê a transformação da nossa casa no Sobrado Centro Cultural, e lá no nosso YouTube divulgamos vídeos sobre todas ações que envolvem esse espaço.

8 Já fomos premiados em vários festivais de cinema, já recebemos diversos prémios do governo federal, estadual e municipal em reconhecimento ao trabalho que desenvolvemos.

9 Tivemos 5 mil inscritos no último mês. Hoje estamos com mais de 13 mil inscritos e muito felizes por isso, é claro! Se tem tanta gente ligada é porque tem coisa boa por lá, né?!

10 A gente vai ficar super feliz se você dedicar um pouquinho do seu tempo para algumas de nossas produções. E isso nos incentiva a produzir muito mais.

Que tal já começar olhando um teaser que resume nosso último ano?!

>> Antes de ir, dá só uma lida nas sinopses dos nossos futuros lançamentos:

 

A Semi-Lua e a Estrela
Homens a cavalo empunhando espadas, lanças e pistolas, numa batalha em campo aberto. As cavalhadas são uma representação épica que ultrapassa fronteiras geográficas e temporais e que por muitos anos existiram em diversas cidades do Brasil. O folguedo, que reconta a história da luta entre mouros e cristãos durante as cruzadas de Carlos Magno na Europa do século VIII, se reinventa em pleno século XXI em Caçapava do Sul-RS.

 

Frequências do Interior
As ondas do rádio que se propagam no interior do Norte gaúcho levam informação, música, companhia e também a esperança de encontrar o amor da vida. Sintonizados no mesmo dial aos sábados à tarde, os ouvintes buscam corações que batem na mesma frequência.

 

Poeira
Ernesto, o último artesão de lápides da região, depois de dedicar-se anos ao seu ofício solitário, revive a esperança de perpetuar a profissão no seu novo ajudante, o aprendiz José.

Por Tayná Lopes


Seguimos em captação de ICMS para restauração da sede da TV OVO


Aprovado em junho do ano passado, a primeira fase do Sobrado Centro Cultural irá reformar o casarão onde está a sede da TV OVO,  na rua Floriano Peixoto esquina com Ernesto Becker, para ser mais um espaço dedicado à arte, cultura, comunicação e educação. A casa centenária, tombada a nível municipal, foi doada pelo jornalista Marcelo Canellas (Fantástico/Rede Globo) para a TV OVO, uma associação sem fins lucrativos que há 23 anos trabalha com formação audiovisual em escolas públicas, bairros periféricos e comunidades do interior e também produz documentários voltados para o registro da memória de localidades e manifestações culturais do RS, tendo recebido diversos prêmios a nível estadual e federal pela sua atuação.
O Sobrado Centro Cultural – Fase 1 foi aprovado para captar recursos via LIC/RS. Empresas que pagam ICMS podem destinar percentual do seu imposto para o projeto. A contrapartida é de apenas 5% e a empresa terá sua marca divulgada como patrocinadora do projeto. Entre os patrocinadores confirmados está Eny Calçados. O valor para captação é de R$ 896.105,70.
Toda ajuda é bem-vinda. Se você não paga ICMS, mas conhece alguém que recolhe o imposto, pode indicar nosso projeto para que a empresa apoie este projeto. Nossos contatos são tvovo@tvovo.org, 55 3026 3039 e 55 98413 4435 (Marcos Borba).
Por que apostar em nossa proposta?
Pelo engajamento da marca com um projeto de ampla relevância cultural, voltado para a preservação da memória, da identidade gaúcha e da valorização do patrimônio arquitetônico materializada no edifício, além da relevância social das ações desenvolvidas pela TV OVO há mais de duas décadas que serão potencializadas com este novo espaço.
Como contrapartida do patrocínio, prevemos a divulgação dos patrocinadores em diferentes mídias (outdoors, jornal, audiovisual, redes sociais e folders sobre o projeto). Além da obra, também iremos realizar o “Estação Santa Maria”, um espetáculo de contação de histórias para 200 crianças de escolas públicas com um passeio pela Avenida Rio Branco, saindo da Gare (centro histórico da cidade), em um trenzinho, com o objetivo de rememorar a história de formação da cidade e de identificar nosso patrimônio histórico-cultural.
O que está previsto para esta 1ª fase:
  • Estrutura para abrigar biblioteca do audiovisual, café cultural, cineclube, exposições, espaço para museu da imagem e som;
  • Infraestrutura e superestrutura;
  • Cobertura e forro;
  • Instalação elétrica e hidráulica;
  • PPCI;
  • Acessibilidade;
  • Energia fotovoltaica.

Estamos captando recursos para a construção de centro cultural


 

Estamos em busca de captação de recursos para realizar a primeira fase de implantação do Sobrado Centro Cultural, aprovado na Lei de Incentivo à Cultura do Estado, LIC-RS. Empresas com sede no Rio Grande do Sul e que pagam ICMS podem destinar uma parte do imposto ao projeto. Como retorno de divulgação pelo patrocínio, a marca da empresa será veiculada em audiovisuais produzidos em diversas etapas da obra, além de outdoors pela cidade, placa na obra, impulsionamento em mídias digitais, folders de divulgação do projeto e do espetáculo Estação Santa Maria.

Temos até dezembro para captar no mínimo 20% do valor total do projeto, para que a Secretaria de Cultura do Estado conceda a autorização para o início do projeto. O valor aprovado para captação é R$ 896.105,77. A época do ano não é favorável para a equipe, já que a maioria das empresas que costumam patrocinar projetos culturais por meio da LIC-RS já destinaram seu imposto no início do ano. Por isso, estamos buscando empresas que acreditam na proposta e que ainda podem patrocinar a iniciativa neste ano, ou que tenham interesse para colaborar em 2020.

O projeto prevê a recuperação de uma construção centenária na região do centro histórico de Santa Maria. O casarão foi construído por Evandro Ribeiro e 1916. Natural de Caçapava do Sul, engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia de Porto Alegre, mudou-se para Santa Maria com o sonho de ser poeta. Ribeiro integrou a Academia Literária Sul-rio-grandense e a Academia de Letras do Rio Grande do Sul. O primeiro dono do sobrado promovia saraus literários no espaço até o começo dos anos de 1920. Em 2010, o jornalista e nosso parceiro, Marcelo Canellas, comprou o espaço e nos doou, no ano de 2016, em comemoração aos nossos 20 anos da associação e centenário do prédio. A ação foi um gesto de apoio ao trabalho social e cultural desenvolvido pela TV OVO.

Além da restauração do edifício, o espaço irá abrigar mais um centro de cultura em uma das regiões mais importantes da cidade. A obra está prevista para ser executada em três fases. A primeira delas, para a qual buscamos recursos no momento, é para a recuperação do imóvel histórico que se encontra atualmente em avançada degradação e sem cobertura. Para isso, prevê a estrutura necessária que deverá abrigar, no primeiro andar, uma biblioteca audiovisual, sala de leitura, museu da imagem e som e um café, e, no segundo andar, uma sala multiuso em que funcionará cineclube entre outras atividades culturais como exposições, encontros e oficinas.

Sobre o espetáculo Estação Santa Maria

O projeto em captação prevê uma contrapartida social que é um espetáculo de contação de histórias para 200 crianças do 5º ano de escolas públicas. Voltado para a educação patrimonial, as atrizes Denise Copetti e Camila Borges encenam personagens do passado e partem da Gare num trenzinho (dimdinho) com a criançada, percorrendo a Avenida Rio Branco, principal rua dos tempos áureos da ferrovia, para reconhecer a história e traços culturais e arquitetônicos de formação de Santa Maria. Das malas elas tiram recordações, relembram o passado, a construção da ferrovia e da Vila Belga, do que o trem trouxe e o que ficou de patrimônio para a cidade. Falam sobre um passado ainda presente em construções, símbolos e memórias. Um patrimônio vivo e que precisa ser reconhecido e preservado.

Sobre a TV OVO

Nossa trajetória iniciou na Vila Caramelo, região Oeste de Santa Maria, a partir de oficinas de vídeo para adolescentes em 1996. São 23 anos de trabalho coletivo como uma associação sem fins lucrativos, o que nos tornou reconhecidos nacionalmente com projetos de Ponto e Pontão de Cultura. Também produzimos filmes premiados e desde o princípio trabalhamos com oficinas de formação audiovisual para jovens, ultrapassando 1,2 mil oficinandos.

Somos peça importante para o cenário cultural da cidade, atuando principalmente no registro da memória santa-mariense a partir da narrativa documental, seja ela material ou imaterial, do campo ou da cidade. Histórico esse que já nos rendeu prêmio como Cultura Viva e Prêmio de Mídia Livre pelo Ministério da Cultura,e  Prêmio Ponto de Memória pelo Instituto Brasileiro de Museus. Também somos tidos como Utilidade Pública pela Câmara Municipal de Vereadores.

Muitas pessoas das mais variadas áreas de estudo e localidades já passaram por aqui. Para que a nossa história continue a crescer e a se consolidar, investimos  na construção do Sobrado Centro Cultural, cujo prédio é tombado como patrimônio histórico do município. A obra como um todo, além de contemplar os espaços previstos na primeira fase (biblioteca audiovisual, sala de leitura, museu da imagem e som, café cultural, sala multiuso para cineclube, exposições e oficinas), pretende restaurar as fachadas leste, sul e norte do prédio eclético de 1916, e reabilitar a fachada do galpão ao fundo de estilo art déco, de 1940. No galpão será construído um prédio de 4 andares com estúdio de cinema/TV, que também se transforma em teatro de arena. Haverá estúdio de áudio e salas destinadas para formações e encontros. Toda a estrutura e trabalho vai girar em torno das diferentes manifestações artísticas, tendo como ênfase projetos sociais voltados para a formação audiovisual, nosso motivo de existir.

 

Nos contate!

Telefone 3026-3039

E-mail sobrado@tvovo.org

Whats 55 9 8413 4435 (Marcos Borba)

facebook.com/tvovosm

instagram.com/tvovosm

Foto de Neli Mombelli


Lelé voa para escolas públicas de Santa Maria


O Lelé João-de-Barro não aguentou ficar parado e, durante o mês de junho voou para a rede pública escolar em Santa Mari, pousando nas escolas E.E.E.F João Belém, próxima ao centro histórico de Santa Maria,  E.B.E. Cícero Barreto, no bairro Nossa Senhora do Rosário, E.M.E.F Adelmo Simas Genro, na Nova Santa Marta, e E.M.E.F Padre Gabriel Bolzan, em Camobi.

Ao total, foram doados 115 livros para estudantes dos 3º anos das escolas públicas para que o patrimônio e a história da cidade possam integrar o conteúdo trabalhado em sala de aula a partir das atividades propostas pelo livro Lelé João-de-Barro: arquiteto de histórias.

Entre as atividades do livro está a dobradura de um origami do personagem principal do livro. Produzimos um tutorial como montar o Lelé de origami, que está disponível em nossas redes sociais e no nosso canal do youtube. E, na penúltima página do livro, tem um espaço para que as crianças desenhem o Lelé e o Sobrado e um pedido para que fotografem e enviem seu desenho para lele@tvovo.org. Já estamos recebendo algumas fotos que serão publicadas em um álbum nas nossas redes sociais. Os desenhos são lindos demais!

Para quem quiser adquirir o livro, ele está disponível na Cesma e Athena Livraria, em Santa Maria. Desde o lançamento na Feira do Livro deste ano, no primeiro dia de maio, já ultrapassamos a marca dos 300 exemplares vendidos.

Por Thaisy Finamor

Fotos: Juliana Brittes, Lívia Maria, Tayná Lopes e Thaisy Finamor

O Lelé e a criançada. Acima, escolas João Belém (esquerda) e Escola Cícero Barreto (direita). Abaixo, escolas Adelmo Simas Genro (na esquerda) e Padre Gabriel Bolzan (direita).

 

 


TV OVO aprova projeto para restauração do Sobrado na LIC RS


O projeto que prevê a primeira fase de restauração da casa onde está a sede da TV OVO foi aprovado, na última terça-feira, 04, pela Lei de Incentivo à Cultura do estado do Rio Grande do Sul. Cadastrado no sistema em 16 de janeiro deste ano, o projeto intitulado Sobrado Centro Cultural – Fase 1 foi analisado pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC) no dia 30/05 e considerado prioritário.

O projeto prevê a recuperação do casarão eclético datado de 1916, situado em Santa Maria, que será transformado em um centro cultural com ênfase para o audiovisual e projetos sociais ligados à área da cultura, comunicação e memória. Nesta primeira fase, o foco é a recuperação do imóvel histórico que se encontra atualmente em avançada degradação e sem cobertura. Para isso, prevê a estrutura necessária que deverá abrigar, no primeiro andar, uma biblioteca audiovisual, sala de leitura, museu da imagem e som e um café, e, no segundo andar, uma sala multiuso em que funcionará cineclube entre outras atividades culturais como exposições, encontros e oficinas. Após esta etapa, a casa abrigará a sede da TV OVO provisoriamente para que seja possível dar seguimento às próximas duas fases, que contemplarão a construção de um prédio anexo de 4 andares, onde será instalada a sede definitiva, com reabilitação da fachada art déco de 1940 do galpão, e a restauração das fachadas leste, sul e norte do casarão.

Conforme o documento publicado no Diário Oficial do estado, o valor aprovado para captação via Sistema Pró-Cultura RS  é de R$ 896.105,77 . Pela Lei, para que o projeto possa iniciar a execução, a equipe tem 6 meses para captar 20% do valor total, entendido como sinal de potencial para tirar a ideia do papel. Empresas que pagam ICMS (imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços) no estado, desde que não tenham aderido ao Simples Nacional e estejam em situação de regularidade, podem destinar percentual do seu imposto para o projeto. A contrapartida, no caso do Sobrado Centro Cultural, é de apenas 5%, em função de ser bem tombado. Esse valor é destinado ao Fundo de Apoio à cultura (FAC/RS) e a empresa terá sua marca divulgada como patrocinadora do projeto. Porém, a partir do novo convênio realizado pelo estado do Rio Grande do Sul com o CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária do governo federal), os incentivos fiscais foram prorrogados até 30 de setembro deste ano. Para garantir a obra, é necessário conseguir os patrocínios com urgência.

A relevância da proposta engloba ampla dimensão cultural, seja pelo ato de tombamento municipal, pelas atividades que a TV OVO desenvolve, seja pelo legado arquitetônico, histórico, social e cultural que carrega. O casarão foi construído por Evandro Ribeiro (1882 – 1960), engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia de Porto Alegre. Nascido em Caçapava do Sul, ele veio para Santa Maria com o desejo de viver como poeta, integrando a Academia Literária Sul-rio-grandense e a Academia de Letras do Rio Grande do Sul, motivo pelo qual a casa foi espaço de saraus literários e intensa movimentação cultural. Depois de ter sido residência da família Danesi, de 1940 a 1980, o imóvel foi adquirido por Marcelo Canellas em 2010, e fez a doação para a TV OVO em 2016, quando a associação completou 20 anos.”Esta história faz parte da essência que se articula com as forças vivas da cultura do município de Santa Maria, constituindo um projeto voltado para a cidade e suas demandas, e potencializando as ações de cunho artístico e social já desenvolvidas pela TV OVO no setor audiovisual”, salienta o parecer do conselheiro relator no CEC, Jorge Luís Stocker Júnior, entendendo o projeto como “importante iniciativa de resgate do patrimônio cultural arquitetônico e paisagístico”.

O projeto que começa a sair do papel é gestado de forma coletiva desde 2012. Um chamado público de Marcelo para arquitetos da cidade, em 2012, deu início às discussões. A equipe da proposta  aprovada é formada pelos arquitetos Tita Pereira, Daniel Pereyron e Anelis Flôres; os engenheiros Lucas Jost e Guilherme Angonese; e os produtores culturais Neli Mombelli, Denise Copetti e Marcos Borba.