Notícias

Documentário feito por jovens indígenas da aldeia guarani de Santa Maria é premiado em festival


Grupo da oficina de audiovisual na aldeia Guarani.

Apesar dos tempos de pandemia, também há notícias boas para comemorarmos. Na semana passada, o documentário Mbya Arandu (Saber Guarani) foi escolhido como melhor documentário no prêmio especial do júri no 13º Curta Taquary – Festival Internacional de Curta-Metragem, de Taquaritinga do Norte, em Pernambuco.

O filme é o resultado das primeiras atividades de linguagem audiovisual da oficina que  realizamos no ano passado com alunos da escola indígena Mbya Yvyrai´Ijá Tenodé Verá Miri, da Aldeia Guarani Mbyá – Tekoá Guaviraty Porã, localizada no Distrito Industrial, em Santa Maria/RS.

Mbya Arandu fala sobre a necessidade de proteger a Mãe Terra porque é ela que nos dá a vida. O texto do prêmio especial do júri ressalta que foram premiados documentários que se destacaram importantes “pela diversidade e pertinência das temáticas, que abordam o meio ambiente, a liberdade da mulher, a inclusão, preconceito, bullying e poder”. Veja a lista completa dos premiados. Neste ano, o festival, realizado de 22 a 25 de abril, foi totalmente virtual, como uma vitrine de entretenimento para a população que está em casa, possibilitando o acesso de todo o conteúdo para votação e eleição do melhor prêmio na modalidade “Júri Popular”.

O documentário foi produzido coletivamente por Claudemir Moreira, Elida T. Benites, Edson Acosta, Gabriel Alves, Júlio Benites, Andrielly T. da Silva, Marisa Beatriz T. Menites, Nelson C. C. Gimenes, Edson A. Timóteo, Marcelina Timóteo, Mila Acosta, Adriano, Neli Mombelli, Heitor Leal, Tayná Lopes e Paulo Tavares. Aproveitamos também para parabenizar a todos os produtores audiovisuais e todos os curtas selecionados no Festival. Seguimos resistindo na produção audiovisual.

Por Thaisy Finamor

Assista ao filme:


Mbya Arandu | Saber Guarani


Grupo da oficina de audiovisual na aldeia Guarani.

 

O vídeo Saber Guarani, ou Mbya Arandu em guarani, é o resultado das primeiras experimentações na linguagem audiovisuais dos alunos da escola indígena Mbya Yvyrai´ijá Tenodé Verá Miri na Aldeia Guarani Mbyá – Tekoá Guaviraty Porã, localizada no distrito industrial, em Santa Maria/ RS.

Desde o início de agosto, parte da equipe da TV OVO compartilha vivências e conhecimentos com os alunos da escola indígena. O elo entre nós e a comunidade indígena é a vontade de estimulá-los a registrar e contar suas histórias. Assim partimos toda segunda à tarde para desenvolver oficinas de audiovisual, aproximarmos realidades diferentes, trocarmos afeto, construirmos e desconstruirmos ideias.

São muitos os desafios, pois vivemos em tempos diferentes, falamos línguas diferentes, vemos a vida de formas diferentes, e aprender um com o outro é o melhor de todos eles. Acompanhe a primeira produção que resulta desse encontro, um vídeo sensível e necessário, principalmente nos dias em que vivemos hoje.

 

Sinopse

Proteger a Mãe Terra porque é ela que nos dá a vida. Vídeo produzido pelos jovens guaranis da aldeia Tekoa Guaviraty Porã durante a oficina de audiovisual da TV OVO na escola indígena Mbya Yvyrai´ijá Tenodé Verá Miri.

Já está por dentro das nossas redes sociais? Por lá você acompanha conteúdos como este e muito mais. Nos acompanhe pelo Facebook, YouTube e Instagram.

Por Tayná Lopes