» Lic/SM

Notícias

Edital para seleção de produções santa-marienses para integrar circuito cineclubista itinerante


Lançamos um edital para fazer uma curadoria de produções santa-marienses que irão integrar a programação de um circuito cineclubista itinerante por diferentes regiões do município.  A iniciativa propõe a organização de uma programação com temática livre e que contribua socialmente para o diálogo de questões relevantes, pertinentes e atuais, priorizando a articulação e o protagonismo jovem. As incrições vão até dia 18 de agosto e a lista dos selecionados será publicada no dia 25 deste mês.

Para se inscrever, preencha o formulário  e envie o material audiovisual por Wetransfer, Dropbox, One Drive, Google Drive ou Vimeo (desde que esteja habilitada a opção de download) para o e-mail tvovo@tvovo.org, anexando uma foto de divulgação com legenda e a Autorização de direitos de exibição assinada que está no Anexo I do edital. Não existe limitação de número de propostas a serem enviadas por pessoa.

As exibições serão realizadas entre os meses de setembro e outubro de 2018, em 6 sessões, nos seguintes locais: Praça Boa Esperança/Bairro Nova Santa Marta, EMEF Vicente Farencena/Bairro Camobi, EMEF Major Tancredo Penna de Morais/distrito de Palma, EMEF Pão dos Pobres/Bairro Nossa Senhora de Fátima, Colégio Estadual Padre Romulo Zanchi/Bairro Presidente João Goulart, EMEF José P. de Oliveira/distrito de São Valentim.

O edital é uma proposição da TV OVO através do Projeto Olhares da Comunidade 2018, com o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC-SM) e tem o objetivo de expandir a difusão das produções realizadas na cidade, por meio de sessões cineclubistas em diferentes regiões do município.

Acesse o edital: Edital Olhares da Comunidade 2018

 


Inscreva-se no workshop de direção de arte


Estão abertas as inscrições para o workshop de Direção de Arte para audovisual, que será ministrado por Luísa Copetti. A direção de arte engloba conjuntos de técnicas e decisões que determinam o visual da obra produzida. No audiovisual, o diretor de arte alinha os elementos visuais à estética concebida para cada cena. Paleta de cores, figurinos e cenários são alguns dos elementos coordenados pelo diretor.

A atividade será no dia 18 de agosto, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h30, na sede da TV OVO, Rua Floriano Peixoto, 267. O investimento para participar do workshop é de R$ 60 integral e R$ 30 meia (estudantes – comprovante de matrícula, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes). Serão ofertadas 20 vagas. As inscrições podem ser feitas neste formulário.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento 2018, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM).


Sobre a oficineira

Luísa Copetti é sócia da Lumaluma Produtora, sediada em Porto Alegre. Ela trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006. Atuou como diretora de arte em produções como os curtas-metragens Espelho Hexagonal e Quanto mais suicidas, menos suicidas e o longa-metragem Bebeto Alves em Mais uma Canção. Atuou como diretora de arte, entre outras funções no projeto OCTO da RBSTambém é designer, ilustradora e diretora de animação. Você pode conhecer mais sobre os trabalhos dela em https://www.luisacopetti.com/

Conteúdo programático do workshop:

  • Fundamentos estéticos e plásticos da direção de arte
  • Funções
  • Equipe de arte
  • Planejamento da produção de arte
  • Pesquisa de referências
  • Estruturação técnica

Luísa Copetti no cenário do curta-metragem Quanto mais suicidas, menos suicidas, com direção de Maurício Canterle.


Em breve, inscrições para workshop de direção de arte


Chegamos ao segundo semestre de 2018 e estamos ansiosos para colocar em prática nossas próximas atividades! Depois do workshop de tecnologia mobile em maio, anunciamos mais uma proposta de formação imperdível! No início de agosto abrem as inscrições para o workshop de Direção de Arte para audovisual, que será ministrado por Luísa Copetti.
A direção de arte engloba conjuntos de técnicas e decisões que determinam o visual da obra produzida. No audiovisual, o diretor de arte alinha os elementos visuais à estética concebida para cada cena. Paleta de cores, figurinos e cenários são alguns dos elementos coordenados pelo diretor.

A atividade será no dia 18 de agosto, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h30, na sede da TV OVO, Rua Floriano Peixoto, 267.

O investimento para participar do workshop é de R$ 60 integral e R$ 30 meia (estudantes – comprovante de matrícula, idosos, pessoas com deficiência e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes). Serão ofertadas 20 vagas. As inscrições serão feitas em formulário a ser disponibilizado no início de agosto no nosso site e na nossa pagina no Facebook.

O workshop integra a programação do projeto Narrativas em Movimento 2018, que tem financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (LIC/SM).


Sobre a oficineira

Luísa Copetti é sócia da Lumaluma Produtora, sediada em Porto Alegre. Ela trabalha com direção de arte analógica e digital desde 2006. Atuou como diretora de arte em produções como os curtas-metragens Espelho Hexagonal e Quanto mais suicidas, menos suicidas e o longa-metragem Bebeto Alves em Mais uma Canção. Também é designer, ilustradora e diretora de animação.

Conteúdo programático do workshop:

  • Fundamentos estéticos e plásticos da direção de arte
  • Funções
  • Equipe de arte
  • Planejamento da produção de arte
  • Pesquisa de referências
  • Estruturação técnica

Por Alan Orlando

 


O exercício do olhar audiovisual


Muitas vezes, a rotina agitada com tarefas a cumprir e a pressa em terminá-las impede que reparemos em coisas simples. Uma arte na rua, o andamento da construção de um prédio, as coisas passam despercebidas. Para instigar estas percepções, a TV OVO levou a oficina Olhares da Comunidade para a Escola Major Tancredo Penna de Moraes, no distrito de Palma.

A atividade foi desenvolvida na terça, 24/04, e hoje, 26/04, com alunos do 6º, 8º e 9º ano, totalizando 12 horas. Heitor Leal, um dos oficineiros, explica que a oficina traz uma proposta diferente do que a TV OVO vinha fazendo até então. A equipe propõe atividades práticas com os alunos para que, a partir delas, sejam discutidas questões ligadas ao fazer audiovisual, compartilhando conhecimentos que são importantes para a produção de conteúdos neste gênero. Dessa forma, a teoria estará inserida nos debates entre estudantes e oficineiros durante as atividades.

A ideia é que a partir disso, os alunos reflitam sobre o lugar onde vivem e como isso carrega marcas na formação de cada um. Heitor diz que que a proposta se constrói muito a partir do que os estudantes trazem e que o papel dos oficineiros é mediar essa reflexão e promover troca de saberes.

A oficina faz parte do projeto Olhares da Comunidade 2018 e que tem o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (Lic/SM).

Por Larissa Essi
Foto Alan Orlando


Nem só de livro vive a Feira, também tem documentário


A praça Saldanha Marinho ganha um palco cheio de atrações culturais durante a Feira do Livro que inicia neste sábado, 28, e nós vamos estar nele dia 02/05, quarta-feira, às 19h, no Livro Livre, para exibir o documentário Palma, o 8° Distrito. O documentário, que foi produzido em 2017 e tem direção de Denise Copetti, faz um mosaico com quinze entrevistas de moradores do distrito, que através das lembranças que compartilham conosco, recontam a história das diversas localidades que compõem Palma. No filme, destaca-se a noção de comunidade, que se pauta pela união e alegria das pessoas em trabalhar pelo bem comum.

Após a exibição do documentário, haverá um debate sobre a produção e sobre a importância do registro da memória das comunidades do interior. Palma, o 8° Distrito faz parte do projeto Por onde passa a memória da cidade, que desenvolve produções sobre histórias, pessoas e lugares de Santa Maria com financiamento da Lei de Incentivo á Cultura.

Além de Palma, em 2017 também produzimos um documentário sobre o distrito de Santa Flora, a antiga colônia Vacacaí. Na voz de seus habitantes, o filme mostra a luta e a esperança de seu povo em manter viva a sua história. Em função do tempo de programação do Livro Livre, o filme Santa Flora não será exibido na praça, mas em breve haverá uma sessão no distrito.

Além da exibição do documentário sobre Palma, no dia 02 de maio, também teremos outras atividades durante a Feira do Livro. Confere a nossa programação:

02/05 – Quarta-feira, 19h
Exibição do documentário Palma, o 8° Distrito e debate.

05/05 – Sábado, 17h
Lançamento do livro Cronicaria com a presença de Manuela Fantinel e Marcelo Canellas na sessão de autógrafos

12/05 – Sábado, 19h
Lançamento do episódio piloto do projeto Rock do K7 e debate sobre a memória do rock de Santa Maria

Palma, o 8° Distrito

Sinopse: Uma equipe em busca de histórias. Uma comunidade e a construção de um distrito. Palma, o 8º distrito de Santa Maria, é um dos últimos a ser criado, porém, sua história remonta aos tempos antigos: dos imigrantes italianos, das grandes fazendas, dos escravos, e, antes desses, dos indígenas. São histórias de outras épocas que, às margens da RSC-287, dão forma aos tempos atuais, visíveis na sua gente, nos costumes, nas crenças, nas memórias e na esperança que alimenta o futuro.

Leia mais sobre o documentário

Por Larissa Essi
Foto de Renan Mattos

Seu João Lima, em entrevista para o documentário sobre o distrito de Palma.


A comunidade em Palma, 8° distrito de Santa Maria, em documentário


O conceito de comunidade pode ter vários significados. Para os moradores do distrito de Palma, é união, solidariedade, hospitalidade e trabalho em equipe. Uma comunidade que trabalha pelo bem comum. União que permitiu melhorias ao longo do tempo no 8° distrito de Santa Maria.

Tudo isso é retratado no documentário Palma, o 8° distrito, com direção de Denise Copetti. Para a produção foram realizadas pesquisas históricas a partir do século XIX, e todos os dados foram complementados com quinze entrevistas concedidas pelos moradores da comunidade que relatam histórias que passam pela infância na região, pela construção da Escola Major Tancredo Penna de Moraes, pela imigração italiana e por algumas lendas.

Mas o trabalho em equipe não é somente na comunidade de Palma, a produção deste filme também se fez em colaboração entre a equipe da TV OVO, que reuniu profissionais com mais experiências e outros que estão dando os primeiros passos na arte do audiovisual, ou ainda, para aqueles que estão se desafiando em novas funções, como é o caso da Denise Copetti, que assumiu a direção documentário e geralmente se envolve com a produção.

Esta união pode ser vista no documentário que também traz os bastidores da gravação. Entre uma entrevista e outra, lá está a equipe posicionada com microfone e câmeras, uma forma de, para além de construir um produto final, mostrar um pouco do processo da realização dele.

O documentário será exibido para a comunidade de Palma no dia 23 de maio, às 19h,  no salão da Capela de Santa Terezinha. Porque não basta só documentar, é preciso que a comunidade veja e se enxergue pelo olhar do outro. Após a exibição, será feito um debate com a comunidade sobre o filme.

O documentário faz parte do projeto Por onde passa a memória da cidade, que visa contar histórias de lugares e pessoas de Santa Maria. Além de Palma, o distrito de Santa Flora também foi documentado e será exibido na comunidade ainda em maio. Ambos são financiados pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC/SM).

 

Sinopse: Uma equipe em busca de histórias. Uma comunidade e a construção de um distrito. Palma, o 8º distrito de Santa Maria, é um dos últimos a ser criado, porém, sua história remonta aos tempos antigos: dos imigrantes italianos, das grandes fazendas, dos escravos, e, antes desses, dos indígenas. São histórias de outras épocas que, às margens da RSC-287, dão forma aos tempos atuais, visíveis na sua gente, nos costumes, nas crenças, nas memórias e na esperança que alimenta o futuro.

Por Larissa Essi
Foto de Renan Mattos