Notícias

Pólo Porto Alegre – Oficinas complementares


O projeto Focu – Pontão Fomento Cultural abre o período de inscrição para a segunda etapa no pólo Porto Alegre. As oficinas que compõe o processo de formação desta fase são as seguintes: documentário, gestão e produção de projetos audiovisuais e programação visual (veja abaixo a proposta das oficinas). Os temas que serão abordados pelo Focu foram definidos pelos alunos que participaram da primeira etapa, realizada entre os dias 8 e 13 de fevereiro.

As oficinas da segunda etapa no pólo Porto Alegre serão realizadas de 10 a 15 de maio, no turno da noite das 18h30 às 22h30. É importante ressaltar que as aulas acontecerão simultâneamente, ou seja, cada inscrito poderá fazer uma única oficina.

As vagas são limitadas e esse período de inscrição é aberto somente aos interessados no pólo Porto Alegre, os demais pólos devem aguardar a chamada.

Desenvolvido em duas etapas, o processo de formação Focu é concentrado em um viés reflexivo, põe o aluno em contato com outras estéticas e linguagens e o convida a fazer novas leituras dos conteúdos audiovisuais. Assim, o aluno terá subsídios para transportar uma visão crítica para dentro das próprias produções. Nesse cenário, a formação é o primeiro passo para o objetivo principal do Focu: a construção de um rede de produção audiovisual no sul do país.

Dúvidas ou outras informações entre em contato pelo e-mail focu@tvovo.org.

Aguardamos sua incrição!

Confira o resumo das proposta das oficinas:

Oficina de Documentário - A Oficina de Documentário foi pensada para que os alunos possam ter uma noção básica dos principais conceitos e processos que envolvem a produção documental. Considerando os diferentes estilos e desenhos de produção que o realizador de documentários precisa ter em conta para realizar uma obra, a oficina trabalha, igualmente, as diferentes etapas do processo de produção de audiovisuais que têm o registro do real como base criativa. Os participantes da oficina terão, portanto, uma base de conhecimento sobre as especificidades do documentário que envolve desde a escritura do projeto até a edição final da obra. Oficineira: Carolina Berger.

Conheça o currículo da oficineira e o conteúdo programático

Oficina de Gestão e Produção de Projetos Audiovisuais – A oficina proposta para o projeto FOCU é baseada em um programa de conteúdos com a finalidade de aproximar o público da produção audiovisual e formar potenciais produtores audiovisuais com interesse em ingressar no mercado de trabalho ou produzir produtos audiovisuais de forma independente e qualificada, utilizando-se tanto das oportunidades de mercado como da estrutura e dos mecanismos oferecidos pelos pontos de cultura. Oficineiro: Álvaro Carvalho Neto.

Conheça o currículo do oficineiro e o conteúdo programático

Oficina de Programação Visual – A oficina busca compartilhar os conhecimentos necessários para compreensão e realização de produtos gráficos e projetos aplicados as necessidades dos pontos de cultura. Através da análise da estrutura e da composição dos elementos gráficos, promover o conhecimento de fundamentos básicos do design gráfico e de processos de impressão para posterior criação de peças autorais como cartazes de filmes e divulgação dos mesmos assim como mostras e eventos ligados as atividades culturais, bem como projetos de DVDs. Oficineiro: Luis Fernando Rodrigues.

Abaixo formulário para inscrição. Se tiver dificuldades para visualizar o formulário, acesse o link direto.

Carregando…


Focu- Pontão Fomento Cultural: a construção de uma rede de produção audiovisual


Um movimento cultural, vivo e pulsante. Assim são vistos os pontos de cultura, a base do programa Cultura Viva do Ministério da Cultura. Dança, música, teatro, artes plásticas, audiovisual, cultura digital… enfim, são diversas as formas que a cultura pode ser apresentar. Mas, além de protagonizar o fazer cultural é preciso registrar tudo isso, fazer a memória, e revelar a beleza, cores e sons dos pontos de cultura.

E para desvelar essas histórias e personagens em som e imagem é necessário conhecer e aprender a trabalhar com as ferramentas audiovisuais. Neste sentido é que o projeto Focu – Pontão Fomento Cultural vem complementar a rede: oferecer capacitação aos pontos de cultura, suprindo a carência do conhecimento técnico  dos equipamentos de produção audiovisual.

Pensado por muitas cabeças, o projeto Focu nasceu dessa necessidade, com o objetivo de construir uma rede, alavancar a produção audiovisual da região sul país e estimular a articulação dos pontos de cultura. Apresentado pela Oficina de Vídeo TV OVO, o pontão inicia o trabalho focado no ponto fundamental: a formação.

O processo de formação

Com um formato interdisciplinar, as oficinas são desenvolvidas em duas etapas: 1° com oficinas básicas – roteiro/direção, operação de câmera/direção de fotografia e edição em software livre; 2° com mais três oficinas complementares optativas – interpretação, documentário, áudio (captação e pós-produção), trilha sonora, programação visual, cineclubismo, entre outras.

Desenvolvido dentro de uma formação pedagógica o formato interdisciplinar tem o papel de possibilitar que os conteúdos sejam absorvidos de forma mais rápida e fácil pelos oficinandos. Sempre unindo o pensar e o fazer, a formação do Focu é desenvolvida com um viés reflexivo, onde o que importa não é apenas produzir, mas principalmente refletir sobre o que se produz e como interferimos audiovisualmente na realidade que vivemos.

Cada etapa tem a duração de seis dias, pela parte da manhã e tarde, com exercícios estruturados para unir a teoria e a prática do fazer audiovisual e estimular a produção colaborativa. Entre a 1° e 2° etapa, haverá o acompanhamento via internet, meio pelo qual o oficineiro irá orientar os alunos no desenvolvimento dos roteiros e na produção dos projetos audiovisuais que serão gravados na segunda etapa. Todo o material produzido dentro do trabalho do pontão levará a licença Creative Commons.

Área de atuação

A abrangência do Focu são os estados da região sul do país – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Nestes estados foram estabelecidos sete pólos de formação: Santa Maria, Porto Alegre, Rio Grande, Florianópolis, São Francisco do Sul, Curitiba e Londrina. Para auxiliar e otimizar o trabalho em cada pólo, o Focu conta com a disposição dos articuladores locais, os quais são definidos juntos aos pontos de cultura locais.

Na telona

Além de formar e produzir, o pontão também é focado na difusão. Uma sessão cineclubista é organizada em cada pólo que o Pontão Focu vai. As exibições têm o objetivo de abrir o horizonte para as produções audiovisuais feitas pelos próprios pontos de cultura e também para as produções independentes do circuito não comercial. Com a intenção de formar uma roda de debate diversificado, a sessão é composta por filmes da Programadora Brasil, da própria TV OVO, dos pontos de cultura, Ponto Brasil e de outras fontes.

O trabalho de difusão segue após a finalização dos curtas produzidos pelos oficinandos do Focu. A Mostra de Independência do Olhar terá essa função. Pensada como uma intervenção audiovisual, a mostra será realizada no dia 7 de setembro em todos os pólos simultânemente. Guiado por um manifesto, a Mostra tem função de despertar o olhar para outros conteúdos e estéticas.

Documentação e distribuição

Documentar as atividades dos pontos de cultura nas cidades pólos, também é objetivo do Focu. Esse processo irá ocorrer paralelo às oficinas e tem o objetivo de mostrar as experiências e práticas culturais dos pontos nas comunidades onde estão inseridos. Com a finalidade de desenvolver e completar a cadeia da produção audiovisual, o pontão ainda irá gerar três DVDs constituídos com: as produções das oficinas, a documentação realizada pela equipe do Focu e as produções já desenvolvidas pelos pontos de cultura que irão participar das oficinas. A distribuição desse material será gratuita e destinada aos pontos de cultura, parceiros e instituições afins.


TV OVO também é Agente Cultura Viva


A Oficina de Vídeo TV OVO foi contemplada com o edital Bolsa Agente Cultura Viva. O projeto tem o objetivo de estimular o empoderamento social e o protagonismo da juventude dos Pontos de Cultura. O bolsa Agente Cultura Viva será desenvolvido em Santa Maria por Luriane Melo, Bruno Oliveira, Juan Pablo Menezes e Lucas Jacques,  no projeto Omelete Cultural.

As ações que serão desenvolvidas consistem em debates, palestras, exibições cineclubistas, com abordagem em Comunicação e cultura, economia da cultura, cultura e educação, cultura digital, cultura e saúde, ludicidade e cultura e cidadania. As atividades serão documentadas através de um blog alimentado por textos, vídeos, fotografias, podcasts radiofônicos, tudo isso produzido pelos próprios agentes.

O projeto pedagógico do Omelete Cultural está organizado em quatro etapas: planejamento, formação, produção/realização e avaliação. Os adolescentes devem receber formação nas áreas de cineclube, rádio, fotografia, cultura digital, produção cultural e audiovisual.Os quatro jovens, selecionados por meio de edital, receberão uma bolsa mensal no período de doze meses para realizar o projeto. O desenvolvimento do Omelete Cultural representa uma oportunidade de integração do Ponto de Cultura Espelho da Comunidade com a população e outros grupos sociais de Santa Maria. A intenção é criar uma rede de debates a cerca do desenvolvimento da cultura brasileira. O Bolsa Agente Cultura Viva representa o investimento de R$28.240,00 para a cidade de Santa Maria.

Contatos diretos com a galera do Omelete, através do email omeletecultural@tvovo.org

Texto elaborado por Priscila Costa, Luriane Melo e Sabrina Kluwe.


Confira a matéria sobre o Omelete Cultural no Diário de Santa Maria aqui.