Notícias

TV OVO ABRE INSCRIÇÕES PARA A OFICINA DE REALIZAÇÃO AUDIOVISUAL


Planos de gravação, enquadramentos, movimentos de câmera, roteiro e edição são alguns dos temas a serem tratados na Oficina de Realização Audiovisual que a Oficina de Vídeo – TV OVO está preparando.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na sede da TV OVO – Casa de Cultura, sala 26 – das 14h às 18h, até o dia 2 de julho. Serão oferecidas 15 vagas e a taxa única de inscrição é de R$30,00.

As aulas serão ministradas por Marcos Borba. O objetivo da oficina é apresentar noções básicas de teoria e prática audiovisual, além de estimular uma visão crítica e criativa das produções de cinema, televisão e vídeo e também, valorizar aspectos da cultura santamariense. Durante os encontros, que irão ocorrer todos os sábados, até o dia 4 de setembro, das 9h às 12h, serão produzidos pelo menos, três mini-documentários.

A iniciativa faz parte das comemorações dos 14 anos da TV OVO, que ao longo do tempo se tornou uma referência de formação na área audiovisual. Atualmente, com o Focu – Pontão Fomento Cultural, a equipe da TV viaja por Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul ministrando oficinas para integrantes de pontos de cultura.

Serviço:

que: oficina de realização audiovisual

quando: inscrições abertas até o dia 2 de julho.

Início das aulas 3 de julho.

onde: na sede da Oficina de Vídeo TV OVO, na Casa de Cultura, sala 26.

quanto: R$30,00 a inscrição (taxa única)

Informações: tvovo@tvovo.org e (55) 3026 – 3039


Pólo Rio Grande – Oficinas complementares





Os pontos de cultura de Rio Grande e região próxima já podem se inscrever para a segunda etapa do projeto FOCU – Pontão Fomento Cultural. As oficinas que fazem parte do processo de formação desta fase são: direção de arte, documentário e gestão e produção de projetos audiovisuais (confira as propostas abaixo). Os temas que serão abordados pelo FOCU foram definidos pelos alunos que participaram da primeira etapa, realizada entre os dias 16 a 21 de março.

As oficinas da segunda etapa no pólo Rio Grande ocorrerão de 26 a 31 de julho, sendo que a oficina de gestão e produção de projetos audiovisuais será realizada no turno da manhã, das 8h30 às 12h30, enquanto as outras duas serão realizadas no turno da noite, das 18h30 às 22h30, no Ponto de Cultura ArtEstação, Av. Rio Grande 500, Cassino. É importante ressaltar que em funçao disso, os alunos poderão se  inscrever em mais de uma oficina, desde  que de turnos diferentes.

As vagas são limitadas e estão abertas aos pontos de cultura e demais interessados.

Dúvidas ou outras informações entre em contato pelo e-mail focu@tvovo.org

Aguardamos sua inscrição!

Conheça as propostas das oficinas:

Oficina de Direção de Arte –  O conteúdo será apresentado e comentado através da exibição de trechos de filmes, programas de tv,  propagandas e produções de outras mídias. Indicação de ferramentas práticas, referências, bibliografias, filmografias, sites e making of´s. Exercícios de identificação do trabalho a ser desenvolvido dentro do processo de produção. Elaboração de projeto. Conheça o currículo da oficineira e conteúdo programático.

Oficina de DocumentárioVAGAS ESGOTADAS. A Oficina de Documentário foi pensada para que os alunos possam ter uma noção básica dos principais conceitos e processos que envolvem a produção documental. Considerando os diferentes estilos e desenhos de produção que o realizador de documentários precisa ter em conta para realizar uma obra, a oficina trabalha, igualmente, as diferentes etapas do processo de produção de audiovisuais que têm o registro do real como base criativa. Os participantes da oficina terão, portanto, uma base de conhecimento sobre as especificidades do documentário que envolve desde a escritura do projeto até a edição final da obra. Oficineira: Carolina Berger. Conheça o currículo da oficineira e conteúdo programático.

Oficina de Gestão e produção de Projetos Audiovisuais – A oficina proposta para o projeto FOCU é baseada em um programa de conteúdos com a finalidade de aproximar o público da produção audiovisual e formar potenciais produtores audiovisuais com interesse em ingressar no mercado de trabalho ou produzir produtos audiovisuais de forma independente e qualificada, utilizando-se tanto das oportunidades de mercado como da estrutura e dos mecanismos oferecidos pelos pontos de cultura. Oficineiro: Marcos Borba. Conheça o currículo do oficineiro e o conteúdo.

Abaixo formulário para inscrição. Se tiver dificuldades para visualizar o formulário, acesse o link direto.

Carregando…


Oficina de Som (captação e finalização) – Oficineiro Cristiano Scherer



Cristiano Scherer – Técnico de som audiovisual

Registro Profissional: 554/SATED-RS

Cristianoscherer@gmail.com

ATIVIDADES PROFISSIONAIS

Técnico de Som Direto (curtas e médias metragens):

Até –16mm, mono, direção Gilson Vargas, Plongée Jam jazzing, 1997.

Velhinhas – 16mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 1998.

Fome – 16mm, direção João Filho, mono, 1998.

Intestino Grosso –, 16mm, mono, direção Augusto Canani, 1999.

The Beggining – 16mm, mono, direção Alexandre Basso, 2000,

Club – 35mm, mono, direção Cristiano Zanella, 2000.

Suco de Tomate – 35mm, Dolby SD, direção Bia Werther, 2000.

Quem? – 35mm, mono, direção Gilson Vargas, Plongée Jam Jazzing, 2000.

Outros – 35mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2000.

O Sanduíche – 35mm, mono, direção Jorge Furtado, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2000.

Domingo – 35mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2001.

Dona Cristina Perdeu a Memória, 35 mm, Dolby SD, direção Ana Azevedo, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2001.

Alumbramentos – 35mm, Dolby SD, direção Laine Milan, TVI, 2002.

Mãe Monstro – 16 mm, mono, direção Cristiane Reck, Cooperativa de Vídeo, 2003.

A Domicílio – 35 mm, Dolby SD, direção Nelson Diniz, Clube Silêncio, 2004.

Técnico de Som Direto (televisão):

- Noite – especial para TV, 32 min., baseado em novela de Érico Veríssimo, direção de Gílson Vargas, Clube Silêncio, 2005.

- Lutzenberger: For Ever Gaia – DOCTVIII, 52min., direção Frank Coe e Otto Guerra, OTTO DESENHOS, 2006/2007.

Técnico de Som Direto (longas metragens):

Netto Perde sua Alma – 3º etapa – 35mm, Dolby SD, direção Beto Souza e Tabajara Ruas, Scuderia Filmes, 2001.

Houve uma vez dois verões –35 mm, Dolby SD, direção Jorge Furtado, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2001.

Do Chuí ao Oiapoque – documentário, 35 mm, Dolby SD,/DTS, direção Claudia Neubern, co-produção franco-brasileira, 2002.

O Homem que Copiava – ficção , 35 mm, Dolby SD, direção Jorge Furtado, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2002.

MST – documentário 35 mm, Dolby SD, direção Miguel Torres, Canal Plus e Almodóvar Produciones, 2003.

Cão sem Dono – 35 mm, Dolby SD, direção Beto Brant e Renato Ciasca, Drama Filmes e Clube Silêncio, 2006/2007.

Ainda Orangotangos – 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio, 2006/2007.

Quase um Tango Argentino – 35 mm, Dolby SD, direção Sergio Silva, MGM Produções, 2008.

Microfonista (longas metragens):

Netto Perde Sua Alma – etapas 1 e 2 – 35mm, Dolby SD, Beto Souza e Tabajara Ruas, Piedra Solo, 2000/2001.

A Partilha – 35mm, direção Daniel Filho, Rio de Janeiro, Globo Filmes/Lereby Produções, 2000.

Assistente de Som Direto (longas metragens):

Tolerância – 35mm, Dolby SD, direção Carlos Gerbase, Casa de Cinema de Porto Alegre, 1999.

O Trapalhão e a Luz Azul – 35mm, Dolby SD, direção Paulo Aragão e Boury, Rio de Janeiro, Renato Aragão Produções Artísticas, 1999.

Editor de Som (curtas e médias metragens):

Cinemeando no Garagem –  S8mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 1999.

Amanhã – S8mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2000.

A Verdade às Vezes Mancha – 16mm, mono, Andre Arieta.

Quem? – 35mm, mono, direção Gilson Vargas, Plongée Jam Jazzing, 2000.

Domingo – 35mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2001.

Isaura – 35mm, mono, direção Alex Sernambi, 2001.

Vagalume – 35mm, mono, direção Gílson Vargas, Plongee Cinema, 2002.

Dona Cristina Perdeu a Memória, 35 mm, Dolby SD, direção Ana Azevedo, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2002.

Alumbramentos – 35mm, Dolby SD, direção Laine Milan, TVI. 2002.

O Príncipe das Águas – 35mm,  Dolby, SD, direção Werner Schuneman, Novo Sete de Cinema, 2002.

Pia Mater – 35 mm, Dolby SD, direção Denisson Ramalho, Olhos de Cão, 2002.

Mãe Monstro – 16 mm, mono, direção Cristiane Reck, Cooperativa de Vídeo, 2003.

Messalina – 35 mm, mono, direção Cristiane Oliveira, Clube Silêncio, 2004.

Cinco Naipes – 35 mm, Doby SD, direção Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2004.

A Domicilio – 35 mm, mono, direção Nelson Diniz, 2004, Clube Silêncio, 2004.

O Inicio do Fim – 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, CLube Silencio, 2006.

Sketches – 35 mm, Doby SD, direção Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2006.

LOTUS – 35 mm, Doby SD, direção Cristiano Trein, Sangue Bom Filmes, 2006.

Editor de Som (longa metragens):

Houve uma vez dois verões - 35 mm, Dolby SD, direção Jorge Furtado, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2001.

Wood e Stock – animação, 35mm, Dolby SD, direção Otto Guerra,  Otto Desenhos, 2006.

Noite de São João – 35mm, Dolby SD, direção Sergio Silva, 2003.

Cena Aberta – seriado televisivo, direção Jorge Furtado e Guel Arraes, Globo/Casa de Cinema de Porto Alegre, 2003.

Cerro do Jarau – longa metragem, 35 mm, direção Beto Souza, Piedrafilmes, 2005.

Sal de Prata – longa metragem, 35 mm, direção Carlos Gerbase, Casa de Cinema de Porto Alegre, 2005.

Ainda Orangotangos – 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio – 2006/2007.

Mistéryos – 35 mm – dolby sd, direção Beto Carminatti, Pedro Merege, WG7 produções, 2006.

Netto e o Domador – 35 mm, Dolby SD, direção Tabajara Ruas, 2007.

Quase um Tango Argentino – 35 mm, Dolby SD, direção Sergio Silva, MGM Produções, 2008.

Desenhista de Som – Sound designer (curta e média metragens):

Quem? – 35mm, mono, direção Gílson Vargas, Plongée Jam Jazzing, 2000.

O Limpador de Chaminés – animação 35mm, Dolby  SD, direção Rodrigo John, GusGus Produções, 2001.

Domingo –  35mm, Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2001.

Isaura – 35mm, mono, direção Alex Sernambi, 2002.

Vagalume 35, mono, direção Gílson Vargas, Plongee Cinema, 2002.

O Príncipe das Águas – 35mm,  Dolby, SD, direção Werner Schuneman, Novo Sete de Cinema, 2002.

Cinco Naipes – curta metragem, 35 mm, Doby SD, direção Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2004.

Inicio do Fim – curta-metragem, 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio, 2005.

A Domicilio – 35 mm, mono, direção Nelson Diniz, Clube Silêncio, 2006.

Sketches – 35 mm, Doby SD, Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2006.

LOTUS – 35 mm, Doby SD, Cristiano Trein, Sangue Bom Filmes, 2006.

Desenhista de som – Sound designer (longa  metragens):

Netto Perde sua Alma – 35mm, direção Beto Souza e Tabajara Ruas, Scuderia Filmes, 2001.

Cerro do Jarau – 35 mm, direção Beto Souza, Piedrafilmes, 2005.

Wood e Stock – animação, 35mm, Dolby SD, direção Otto Guerra, Otto Desenhos, 2006.

Ainda Orangotangos - 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio, 2006/2007.

Mistéryos – 35 mm – dolby sd, direção Beto Carminatti, Pedro Merege, WG7 produções, 2006.

Mixagens Filmes Mono:

Cinemeando no Garagem –  S8mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 1999.

Amanhã – curta metragem, S8mm, mono, direção Gustavo Spolidoro, GusGus Produções, 2000.

A Verdade às Vezes Mancha – 16mm, mono, direção Andre Arieta, 2000.

Quem? – 35mm, mono, direção Gílson Vargas, Plongée Jam Jazzing, 2000.

Isaura –  35mm, mono, direção Alex Sernambi, 2002.

Vagalume 35, mono, direção Gílson Vargas, Plongee Cinema, 2002.

Mãe Monstro – 16 mm, mono, direção Cristiane Reck, Cooperativa de Vídeo, 2003.

Messalina – 35 mm, mono, direção Cristiane Oliveira, Clube Silêncio, 2004.

A Domicilio – 35 mm, mono, direção Nelson Diniz, Clube Silêncio, 2006.

Mixagem Filmes 5.1:

Noite de São João – longa metragem, 35mm, Dolby SD, direção Sergio Silva, 2003.

Cinco Naipes – curta metragem, 35 mm, Doby SD, direção Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2004.

Cerro do Jarau – longa metragem, 35 mm, direção Beto Souza, Piedrafilmes, 2005.

Inicio do Fim – curta-metragem, 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio, 2005.

Wood e Stock – animação, 35mm, Dolby SD, direção Otto Guerra, Otto Desenhos, 2006.

Sketches – 35 mm, Doby SD, direção Fabiano de Souza, Clube Silêncio, 2006.

LOTUS – 35 mm, Doby SD, direção Cristiano Trein, Sangue Bom Filmes, 2006.

Ainda Orangotangos – 35 mm, Dolby SD, direção Gustavo Spolidoro, Clube Silencio – 2006/2007

Quase um Tango Argentino – 35 mm, Dolby SD, direção Sergio Silva, MGM Produções, 2008.

Gravação de Trilha Sonora (curta e média metragens):

Quem? – 35mm, mono, direção Gílson Vargas, Plongée Cinema, 2000.

O Limpador de Chaminés – animação 35mm, Dolby SD, direção Rodrigo John, GusGus Produções, 2001.

A Sombra do Outro – 35mm, mono, direção Gílson Vargas, Plonge Cinema, 2002.

Gravação de Trilha Sonora (longa  metragem):

Dias de Nietche em Turim – 35mm, Dolby SD, direção Julio Bressanie – Gravado e mixado ao vivo, em Tascam DA-P1

Som direto – Publicidade:

Atua desde 1999 no mercado publicitário de Porto Alegre tendo realizado vários filmes, dentre eles Coca-cola, Skol, Net, Olympikus, junto a Produtora Zeppelin.

Desde 2004 faz o som direto a grande maioria os filmes publicitários da produtora Margarida Filmes de Porto Alegre. Também realizou alguns trabalhos com a TGD, no período entre 2003 e 2005. Com a Jodaf realizou-se um comercial da Ford Ranger, nos Aparados da Serra em 2005. Em 2006 realizou comercial da MYNOLTA estrelando Ronaldinho Gaúcho, de produção internacional e produção local da Jodaf.

Experiência com Hardware e Software

Som Direto

Principais gravadores utilizados: Nagra II (Analógico), Tascan DAP1, Fostex, PD4, HHB1000 (DAT), CantarX Aaton (HD, 8 pistas), Sound Devices (HD 4 pistas)

Plataformas de Edição e Mixagem

PRO TOOLS HD, MBOX I, DIGI 002, MIX Farm

FINAL CUT

Experiência Docente:

Professor Convidado do Curso “Oficina Experimental de Cinema” promovido pela PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) -  módulo “Som para Cinema”, 2003.

Professor Convidado do Curso “Cinema Digital” promovido pela UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) – módulo “Som”, 2003.

Professor Convidado do Curso “Som para Cinema” promovido pela FUNDACINE e pelo Governo do Estado do RS, 2003.

Formação Acadêmica:

Tecnólogo em Produção Audiovisual em Cinema e Video - PUCRS – 2006.

Cursos de Aperfeiçoamento:

Workshop V – Som para Cinema – do projeto IV Ciclo de Workshops “Novas Tecnologias no Brasil”, São Paulo – Eduardo Santos Mendes, 1998.

Premiações:

- Prêmio Prawer-APTC de profissional do ano – 29º Festival de Cinema de Gramado, 2001.

- 1º Prêmio APTC do cinema Gaúcho – melhor som pelo filme de longa metragem Tolerância  de Carlos Gerbase, na função de assistente de som direto, 2000.

- 2º Premio APTC do Cinema Gaúcho, melhor som pelo filme de curta metragem Club de Cristiano Zanella na função de técnico de som direto, 2001.

- 3º Prêmio APTC do Cinema Gaúcho, melhor som pelo filme Domingo de Gustavo Spolidoro, na função de desenhista de som, 2001.

- Indicação para o prêmio Melhor Som/Academia Brasileira de Cinema (2002) pelo Desenho de Som do filme Netto Perde sua Alma – longa metragem, 35mm, Beto Souza e Tabajara Ruas, Scuderia Filmes, 2001.

- Indicação para o prêmio Melhor Som/Academia Brasileira de Cinema (2004) pelo Som Direto do filme O Homem que Copiava – longa metragem 35 mm, Dolby SD, Jorge Furtado, Casa de Cinema de Porto Alegre.

- Prêmio de melhor som de longa metragem no Festival de Cinema do Ceará de 2004 com o filme Noite de São João, de Sérgio Silva, Dolby Sd, 35 mm, nas funções de editor de som e mixador.

- Prêmio Prawer-APTC pelo conjunto da obra 2003/2004 – 32º Festival de Cinema de Gramado (2004).

- Prêmio de melhor edição som de curta metragem - Mostra Gaucha do 37º  Festival de Cinema de Gramado (2009) com o filme  Livros no Quintal,  dirigido por Vinicius Cruxen. Okna Produções.


Oficina de Trilha Sonora – Oficineiro Rodrigo Tranquilo


Currículo: Graduado em música, bacharelado em piano, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) no ano de 2005.  Fez cursos de trilha, computadores e também workshop de música no cinema, piano, jazz entre outros. Tem 2 discos gravados com bandas locais, alem de já ter trabalhado em estúdios de música. Trabalha atualmente no núcleo de audiovisual da TV OVO assim como ministra aulas de piano e teclado.

Conteúdo programático:

A música: questões introdutórias

. noções básicas de teoria musical, ritmo e análise musical.

Amúsica como arte

. a importância da música como cultura e como arte.

. a importância da música no cinema e o papel fundamental na construção de uma cena.

Cinema sonoro

. exemplos de filmes onde a música tem um papel importante.

Softwares para produção e criação de trilhas

. Apresentação de softwares.

. conceitos básicos dos programas.

. reconhecimento de hardwares (oque é placa de som, equipamento, cabos)

Softwares para produção e criação de trilhas

. criação de trilhas e utilização dos programas

Produção e criação de trilha


Pólo Londrina – Oficinas complementares




Os pontos de cultura e interessados do pólo Londrina e região próxima ainda podem se inscrever para a segunda etapa do projeto FOCU – Pontão Fomento Cultural. As oficinas que fazem parte do processo de formação desta fase são: animação e documentário (confira as propostas abaixo). Os temas que serão abordados pelo FOCU foram definidos pelos alunos que participaram da primeira etapa, realizada entre os dias 1° a 6 de fevereiro. A oficina de produção e gestão de projetos audiovisuais foi cancelada devido a motivos pessoais do oficineiro e deverá ser feita noutra data que em breve será divulgada.

As oficinas da segunda etapa no pólo Londrina estão sendo realizadas, começaram ontem, mas seguem até 17 de julho, no turno da noite das 18h30 às 22h30, no FILO – Festival Internacional de Londrina – Rua Cuiabá 39. É importante ressaltar que as aulas acontecerão simultaneamente, ou seja, cada inscrito poderá fazer uma única oficina.

As vagas são limitadas e esse período de inscrição é aberto somente aos interessados no pólo Londrina, os demais pólos devem aguardar a chamada.

Dúvidas ou outras informações entre em contato pelo e-mail focu@tvovo.org

Aguardamos sua inscrição!

Conheça as propostas das oficinas:

Oficina de Animação - Através da história da animação podemos fazer uma viagem há mais de 100 anos atrás e conhecer como os primeiros animadores trabalhavam, além de conhecer seus próprios filmes. Explorando a história do cinema em paralelo, chegamos à introdução do som aos filmes, quando os famosos “frames por segundo” passaram a fazer diferença não só para o cinema tradicional, mas também para a animação. A oficina “quadro a quadro” visa estimular jovens a desvendar o mundo do cinema de animação. Através do breve histórico que remonta os primórdios do cinema até exemplos mais atuais, tem-se uma noção básica da dimensão dessa arte que tem um alcance fantástico entre todas as idades. Técnicas até então pouco conhecidas de diversas partes do mundo são exibidas, além dos clássicos que já encantaram diversas gerações. Com a posterior prática da animação e seus processos, abre-se um leque de opções e conhecimento para os jovens que se interessem em um dia se profissionalizar e, para os demais, a experiência do conhecimento que agrega valor cultural. Oficineiro: Fábio Belotte. Conheça currículo do oficineiro e conteúdo programático

Oficina de Documentário – A Oficina de Documentário foi pensada para que os alunos possam ter uma noção básica dos principais conceitos e processos que envolvem a produção documental. Considerando os diferentes estilos e desenhos de produção que o realizador de documentários precisa ter em conta para realizar uma obra, a oficina trabalha, igualmente, as diferentes etapas do processo de produção de audiovisuais que têm o registro do real como base criativa. Os participantes da oficina terão, portanto, uma base de conhecimento sobre as especificidades do documentário que envolve desde a escritura do projeto até a edição final da obra. Oficineira: Carolina Berger. Conheça o currículo da oficineira e conteúdo programático.

Produção e gestão de projetos audiovisuais – CANCELADA.

Abaixo formulário para inscrição. Se tiver dificuldades para visualizar o formulário, acesse o link direto.

Carregando…


Pólo Curitiba – Oficinas complementares



Os pontos de cultura e interessados do pólo Curitiba e região próxima já podem se inscrever para a segunda etapa do projeto FOCU – Pontão Fomento Cultural. As oficinas que fazem parte do processo de formação desta fase são: direção de arte, documentário e trilha sonora (confira as propostas abaixo). Os temas que serão abordados pelo FOCU foram definidos pelos alunos que participaram da primeira etapa, realizada entre os dias 20 a 25 de fevereiro.

As oficinas da segunda etapa no pólo Curitiba serão realizadas de 05 a 10 de julho, no turno da noite das 18h30 às 22h30 na AYPAR – Associação e Yoga do Paraná, rua Dr. João Skalski, 61, bairro Jd. Botânico. É importante ressaltar que as aulas acontecerão simultaneamente, ou seja, cada inscrito poderá fazer uma única oficina.

As vagas são limitadas e esse período de inscrição é aberto somente aos interessados no pólo Curitiba, os demais pólos devem aguardar a chamada.

Dúvidas ou outras informações entre em contato pelo e-mail focu@tvovo.org

Aguardamos sua inscrição!

Conheça as propostas das oficinas:

Oficina de Direção de Arte – Objetivo Geral do Curso: Fornecer aos alunos uma noção geral sobre os processos utilizados para a realização de direção de arte em cinema. Objetivos Específicos: Incentivar e desenvolver o interesse em Direção de Arte para cinema. Mostrar a importância e o processo de Direção de Arte em cinema. Oficineira: Ana Nardi. Conheça o currículo da oficineira e o conteúdo programático.

Oficina de Documentário – A Oficina de Documentário foi pensada para que os alunos possam ter uma noção básica dos principais conceitos e processos que envolvem a produção documental. Considerando os diferentes estilos e desenhos de produção que o realizador de documentários precisa ter em conta para realizar uma obra, a oficina trabalha, igualmente, as diferentes etapas do processo de produção de audiovisuais que têm o registro do real como base criativa. Os participantes da oficina terão, portanto, uma base de conhecimento sobre as especificidades do documentário que envolve desde a escritura do projeto até a edição final da obra. Oficineira: Carolina Berger. Conheça o currículo da oficineira e o conteúdo programático.

Trilha Sonora – Introduzir conhecimentos sobre a música e sua função no cinema e no audiovisual, visando desenvolver habilidades para tornar os alunos capazes de compor trilhas, bem como manipular equipamentos e programas para auxiliar na criação da trilha sonora. Oficineiro: Rodrigo Tranquilo. Conheça o currículo e o conteúdo programático.

Abaixo formulário para inscrição. Se tiver dificuldades para visualizar o formulário, acesse o link direto.

Objetivo Geral do Curso: Fornecer aos alunos uma noção geral sobre os processos utilizados para a realização de direção de arte em cinema. Objetivos Específicos: Incentivar e desenvolver o interesse em Direção de Arte para cinema. Mostrar a importância e o processo de Direção de Arte em cinema. Oficineira: Ana Nardi. Conheça o currículo da oficineira e o conteúdo programático.

Carregando…