Notícias

Luz, câmera e apostilas na mão


O mês de agosto foi agitado na TV OVO. Dentre workshops, lançamento do Cronicaria e oficinas e sessões de cinema no Noroeste gaúcho, também  começamos os encontros da oficina de produção audiovisual para alunos de escolas públicas de Santa Maria.

As atividades iniciaram na segunda-feira, 14, no Sobrado centro Cultural, com alunos que frequentam o 8° e 9° ano e o EJA do ensino fundamental, e 1º ano de ensino médio, que participaram das atividades de integração e apresentação do formato da oficina. Os estudantes são das escolas Hylda Vasconcellos, João da Maia Braga, Alfredo Winderlich, Dom Luiz Victor Sartori, Duque de Caxias, Adelmo Simas Genro e Walter Jobim.

O contato dos alunos, que tem idade entre 15 e 40 anos, com o “estranho mundo dos seres audiovisuais” segue até outubro. Cada grupo vai passar por quatro etapas dentro da produção audiovisual, tendo contato com as teorias de criação, linguagem, edição, produção e gravação de um produto. A proposta é a de que os participantes saiam com mais do que uma ideia na cabeça e uma câmera na mão: buscamos estimular um pensamento audiovisual e que todos saiam habilitados a compartilhar e a conduzir os conhecimentos em núcleos de suas escolas e ou comunidades.

A iniciativa integra o projeto Narrativas em Movimento 2017 desenvolvido pela TV OVO com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura.

Por Renan Mattos
Foto de Camila Lourenci

oficina


TV OVO realiza oficinas no noroeste do Estado


Durante os dias 23, 24 e 25 de agosto, integraremos a equipe da Mostra Cultural Olhares, uma maratona de três dias com muitas intervenções artísticas e culturais em três cidades da região noroeste do Rio Grande do Sul.

Três de Maio, Independência e Alegria terão sessões de cinema e oficinas de audiovisual comunitário com dispositivos móveis. Os participantes vão poder discutir sobre comunicação comunitária, narrativas audiovisuais e produzir um vídeo durante as atividades da Mostra.

O intuito da Mostra Cultural Olhares é levar para locais distantes da capital e das regiões mais movimentadas culturalmente manifestações artísticas e estimular iniciativas culturais. Na agenda ainda estão incluídas oficinas de teatro, dança, música na educação, contações de histórias e shows musicais. O programação completa pode ser encontrada aqui. Todas as atividades são gratuitas.

O financiamento da Mostra Cultural é do Fundo de Apoio à Cultura FAC RS – Edital Pró-Cultura RS FAC Regional. A realização está a cargo de De Copetti Produções.

 

Por Pedro Lenz Piegas

oficina3

 


Oficina de audiovisual: conectando saberes


Fazer audiovisual vai muito além de simplesmente ligar uma câmera e contar uma história. Para explicar isso, entre os meses de agosto e outubro, iremos ministrar uma oficina de produção audiovisual para 25 jovens de escolas estaduais e municipais de Santa Maria. As turmas serão formadas por alunos do 8° e 9° ano  e EJA do ensino fundamental, e 1º ano de ensino médio. A oficina será nas segundas e quintas-ferias à tarde e em alguns sábados. No total serão 20 encontros, cada um com três horas de duração, com exceção dos sábados, em que a carga horário será de seis horas. As inscrições e seleções de alunos estão sendo realizadas diretamente com as escolas por meio da Secretaria Municipal de Educação. Serão cinco escolas no total. As atividades iniciam dia 14 de agosto e seguem até final de outubro.

As oficinas serão compostas por quatro módulos ministrados simultaneamente. De forma rotativa, cada grupo passará por  criação, linguagem, produção e gravação e edição. Dentro de cada módulo, os estudantes terão a oportunidade de entender como funcionam todas as etapas de uma produção audiovisual. Na criação, eles vão aprender sobre narrativa, técnicas de abordagem e também como colocar no papel suas propostas criativas. Com um aporte mais teórico, o módulo de linguagem vai ensinar o que de fato é o audiovisual, abordar sobre planos, enquadramentos e movimentos. No módulo produção, a criação e a linguagem são transportadas para as funções. É hora de colocar os conhecimentos em prática e também compreender as responsabilidades dessa etapa. E a edição vai focar em análise de roteiro, organização de arquivos, técnicas de corte de imagem e tratamento de som. Tudo será trabalhado com uma didática não-linear.

A ideia é a de que, a partir dessa oficina, os alunos organizem núcleos em suas escolas e compartilhem seus conhecimentos sobre audiovisual com os colegas. Para os jovens, ter um contato próximo com o processo de fazer audiovisual pode ser mais uma ferramenta educacional e cultural para ajudá-los a conectar e expandir os conhecimentos para além da sala de aula. A iniciativa integra o projeto Narrativas em Movimento desenvolvido pela TV OVO com aporte da Lei de Incentivo à Cultura.

Por Valdemar Neto
Foto Graziele Kemmerich

Oficina na escola Augusto Ruschi

Oficina na escola Augusto Ruschi


TV OVO no Mobrec 2016


O núcleo santa-mariense do Movimento Brasileiro de Educadores Cristãos (Mobrec) realizou o XVI Congresso Internacional de Educação Popular, o XXV Seminário Internacional de Educação Popular, o III Seminário Internacional Sindical e oIII Seminário Internacional de Educação Profissional do Instituto Federal Farroupilha, de 07 a 10 de junho.

A programação contou com diversas mesas, conferências e intervenções artísticas durante esse período. O propósito do Mobrec é unir forças para refletir e debater questões ligadas a educação, cultura e cidadania, pensando a qualificação dos educadores e a transformação da sociedade através da educação e do conhecimento.

Neste ano, o jornalista e associado da TV OVO Marcos Borba participou como mediador do debate As mídias como instrumento do desenvolvimento do pensamento reflexivo, dentro do eixo de Educação Popular e as possíveis revelações do conhecimento. A TV já havia participado do evento em 2012 e no ano passado, quando o assunto foi Construindo caminhos possíveis na educação de qualidade.

Segundo Borba, o congresso possibilita uma troca de experiências a fim de aperfeiçoar o trabalho nos espaços de formação, assim como na TV OVO, e também refletir sobre o papel da educação, da cultura e da comunicação na formação dos cidadãos. “Para a TV OVO, além de apresentar o trabalho que desenvolvemos, o Mobrec fortalece nossa veia de Educomunicação e também capacita o nosso trabalho pedagógico. Os nossos 20 anos de experiência também podem motivar outros projetos a seguirem em frente no caminho da comunicação comunitária, da educomunicação e da cidadania”, relata o jornalista.

O tema proposto no debate, segundo Marcos, é muito rico e permite um mergulho mais profundo na apreciação sobre a contribuição e o dever das mídias na educação e no processo de produção de conhecimento na sociedade. Ou seja, o nosso papel. “Dialogar com os jovens sobre o papel da comunicação e cultura na sociedade, a partir da experiência da TV, é desafiador e motivador, especialmente porque nós queremos ampliar os espaços e as ações de formação dentro da TV OVO”, concluiu Borba.

Por Julia Machado

mobrec