Notícias

A comunidade em Palma, 8° distrito de Santa Maria, em documentário


O conceito de comunidade pode ter vários significados. Para os moradores do distrito de Palma, é união, solidariedade, hospitalidade e trabalho em equipe. Uma comunidade que trabalha pelo bem comum. União que permitiu melhorias ao longo do tempo no 8° distrito de Santa Maria.

Tudo isso é retratado no documentário Palma, o 8° distrito, com direção de Denise Copetti. Para a produção foram realizadas pesquisas históricas a partir do século XIX, e todos os dados foram complementados com quinze entrevistas concedidas pelos moradores da comunidade que relatam histórias que passam pela infância na região, pela construção da Escola Major Tancredo Penna de Moraes, pela imigração italiana e por algumas lendas.

Mas o trabalho em equipe não é somente na comunidade de Palma, a produção deste filme também se fez em colaboração entre a equipe da TV OVO, que reuniu profissionais com mais experiências e outros que estão dando os primeiros passos na arte do audiovisual, ou ainda, para aqueles que estão se desafiando em novas funções, como é o caso da Denise Copetti, que assumiu a direção documentário e geralmente se envolve com a produção.

Esta união pode ser vista no documentário que também traz os bastidores da gravação. Entre uma entrevista e outra, lá está a equipe posicionada com microfone e câmeras, uma forma de, para além de construir um produto final, mostrar um pouco do processo da realização dele.

O documentário será exibido para a comunidade de Palma no dia 23 de maio, às 19h,  no salão da Capela de Santa Terezinha. Porque não basta só documentar, é preciso que a comunidade veja e se enxergue pelo olhar do outro. Após a exibição, será feito um debate com a comunidade sobre o filme.

O documentário faz parte do projeto Por onde passa a memória da cidade, que visa contar histórias de lugares e pessoas de Santa Maria. Além de Palma, o distrito de Santa Flora também foi documentado e será exibido na comunidade ainda em maio. Ambos são financiados pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC/SM).

 

Sinopse: Uma equipe em busca de histórias. Uma comunidade e a construção de um distrito. Palma, o 8º distrito de Santa Maria, é um dos últimos a ser criado, porém, sua história remonta aos tempos antigos: dos imigrantes italianos, das grandes fazendas, dos escravos, e, antes desses, dos indígenas. São histórias de outras épocas que, às margens da RSC-287, dão forma aos tempos atuais, visíveis na sua gente, nos costumes, nas crenças, nas memórias e na esperança que alimenta o futuro.

Por Larissa Essi
Foto de Renan Mattos

 


Dale documentário! Próximas paradas: Santa Flora e Palma


Para vocês que acompanham a nossa produção, aí vai uma novidade. Neste ano vamos produzir mais dois documentários sobre os distritos santa-marienses. É a vez de Santa Flora e Palma. Os documentários fazem parte do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade que é financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

O documentário sobre Santa Flora está em fase de pesquisa e terá direção de Paulo Tavares. Nas buscas de pré-produção, Paulo comenta que o distrito é o maior em extensão territorial de Santa Maria e também que surgiu de uma sesmaria. O distrito de Santa Flora é localizado no sul de Santa Maria e foi formado por uma parte do distrito de Arroio do Só e outra de Dilermando de Aguiar, que hoje é um município.

Segundo ele, Santa Flora “tem características de trabalhar a questão agrícola’’. Paulo explica que na agricultura os moradores do território trabalham com plantação de arroz e soja, além da pecuária. Outro elemento muito forte na região é a religiosidade. O nome do distrito deve-se devido a padroeira da localidade.

Já o distrito Palma fica situado na região leste da cidade. A produção do documentário deverá iniciar no mês de julho. O projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade nasceu em 2008 com o propósito de manter viva a memória da cidade de Santa Maria. Em 2014, a proposta começou sua incursão pelo interior para documentar os nove distritos que compõe o coração do Rio Grande.

Já estão disponíveis no canal da TV OVO Arroio do Só (2015), com direção de Neli Mombelli e Denise Copetti, Boca do Monte (2016), dirigido por Neli Mombelli e Arroio Grande (2016), dirigido por Paulo Tavares. E saindo do forno este ano Santo Antão e São Valentim.

Se você é de Santa Flora ou Palma, conhece alguma história, tem fotos ou documentos desses lugares, conte ou envie para a gente tvovo@tvovo.org

Por Helena Moura

santa flora


Santa Maria além dos morros que vemos


Santa Maria não é formada apenas pelo centro, bairros e vilas que nos habituamos a ver e percorrer. Além da sede, a cidade possui outros nove distritos, cada um com as suas peculiaridades e histórias. Histórias essas que, desde 2014, tentamos contar em documentários inseridos no projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade, criado em 2008.

O distrito da vez é São Valentim. Localizado na porção sudoeste do município, tem como característica a figura do carreteiro, importante trabalhador que utilizava a carreta de bois para transportar mercadorias pela região central e pelo Estado. Hoje o distrito, como é comum em todo o meio rural, e apesar da curta distância até o centro da cidade, lida com o êxodo dos jovens para o meio urbano. Mas há quem permaneça e saiba aproveitar o que a vida no interior tem a oferecer.

Das festas nas comunidades à lida no campo, os moradores vão formando a identidade do local. E nessa tentativa de registrar histórias que nos ajudem a conhecer um pouco mais a cidade que nos rodeia, vamos conhecendo pessoas. Pessoas, é delas, com elas e para elas que falamos quando fazemos um trabalho assim, de comunicação comunitária. Muitas vezes são pessoas comuns. E quantas coisas elas têm a nos contar.

É o exemplo de Dona Maria. Ela tinha um sonho, queria ter seguido os estudos. Mas quando criança teve de largar tudo e ajudar o pai no campo. Casada há quase 60 anos, aprendeu com o marido, Seu Arlindo, a lidar com ferro. Ele traz consigo as lembranças da vida de carreteiro e algumas cicatrizes das lidas como ferreiro. Retrato de um outro tempo, onde não tinha televisão, rádio ou luz, nem mesmo asfalto, coisas que aos poucos foram chegando à localidade. Já seu Odonelson, além de tirar o sustento de sua família da plantação, leva às gerações mais novas um pouco da história sob a qual o distrito e, consequentemente, a cidade foram forjados. Na escola da localidade, de tempos em tempos, mostra a carreta aos estudantes que não conhecem.

Muitas outras histórias foram contadas para as lentes atentas, inclusive sobre a formação do local, os lugares onde antes os carreteiros paravam, as dificuldades e alegrias de se viver no meio rural. Mas isso é papo para se conferir com o curta na tela. O documentário sobre São Valentim passa agora para a fase de edição, o projeto é uma realização da TV OVO e é financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria.

Por Heitor Leal
Fotos de making of: Denise Copetti
Foto still: Alexsandro Pedrollo

Dona Maria e Seu Arlindo II

Depoimento de Dona Maria e Seu Arlindo

Dona Maria e Seu Arlindo I

Dona Maria e Seu Arlindo estão casados há 60 anos.

Gravações em São Valentim

Gravações em São Valentim. Heitor Leal na captação de som direto. Direção de Jaiana Garcia.


Exibição de documentário em Boca do Monte


Captação de áudio no interior da sede de Boca do Monte

No próximo domingo, 13/03, lançaremos o documentário Boca do Monte no distrito de Boca do Monte, às 19h. O filme traz depoimentos de moradores, registra histórias da localidade, desde o campo de litígios entre os impérios português e espanhol  até o contraste entre o rural e o urbano que se desenha hoje.

A exibição será no campo de futebol do São Caetano. Pedimos para que as pessoas levem cadeiras. Em caso de chuva, a sessão será no Clube Recreativo Concórdia. O documentário integra o projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade e tem o financiamento da Lei de Incentivo à Cultura (LIC/SM).
Sinopse
Boca do Monte ou Caa Yura, em Tupi-Guarani, é a origem de Santa Maria. Terra de indígenas, lugar de passagem em direção às Missões, campo de litígio entre os impérios português e espanhol. Mais tarde, caminho do progresso pelos trilhos do trem e de quem viajava na maria fumaça e depois nas locomotivas à vapor. Mas não tardaria para que chegassem as taperas. Hoje, chácaras e casas de fim de semana, aos poucos, vão reconfigurando as transformações que o tempo deixa ao passar em direção para o amanhã.
Dia: 13 de março
Horário: 19 horas
Local: Campo de Futebol do São Caetano (levar cadeira). Em caso de chuva, a exibição será no Clube Recreativo Concórdia.
Veja o trailer.


Documentário sobre Arroio Grande em pré-produção


Ouvir histórias de pessoas que vivenciaram diferentes épocas e que, ainda hoje, fazem sua vida em Arroio Grande foi o que a equipe da TV OVO buscou no distrito nos últimos dias 3 e 4 de setembro.

A visita faz parte das atividades de pré-produção do terceiro documentário sobre distritos de Santa Maria. Foram duas tardes dedicadas à coleta das primeiras histórias, ao registro das primeiras imagens e à imersão, pela primeira vez, na localidade de pouco mais de dois mil habitantes para buscar aquilo que possa retratar o distrito em sua essência.

Além do contato com moradores, a equipe visitou e mapeou não só os principais pontos paisagísticos do local, como também os marcos históricos e as iniciativas que movimentam a economia local, notadamente a produção de facas e hortifrutigranjeiros.

O documentário sobre Arroio Grande faz parte do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade e é financiado pela Lei de Incentivo à Cultura de Santa Maria (Lic/SM). A previsão é que o documentário seja lançado no final do semestre, junto com o documentário sobre o distrito de Boca do Monte.

Texto: William Boessio

Fotos: Heitor Leal

Igreja do Rosário pertencente a Arroio do Meio, localidade de Arroio Grande.

Igreja do Rosário pertencente a Arroio do Meio, localidade de Arroio Grande.


Pré-produção com festa de São João em Arroio do Só


No sábado (21), membros da TV OVO – Neli Mombelli, Denise Copetti, Paulo Tavares e Marcos Borba – estiveram na festa de São João na localidade de Arroio do Só, em Santa Maria, para captar as primeiras imagens  para um documentário que contará a história do distrito. O audiovisual é desenvolvido dentro do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade 2014.

groupie

Groupie da equipe de produção com direito à fogueira.

A pré-produção tem como objetivo conhecer a comunidade e buscar fontes para o curta-metragem. As gravações devem começar nos próximos dias e seguir até o final de julho. O documentário tem a direção da jornalista Neli Mombelli, direção de fotografia de Marcos Borba e a produção de Denise Copetti e de Paulo Tavares.

– Acompanhar a festa foi muito bom, tinha pipoca, quentão e até porco assado! Enfim, é importante contar as histórias da comunidade. Decidimos fazer essa pré-produção em um dia de festa no distrito, pois une a maioria dos moradores – comenta Denise.

A iniciativa do Por Onde Passa a Memória da Cidade recebe o apoio da Lei de Incentivo à Cultura.

Texto de Renata Teixeira (1º semestre de Jornalismo – Unifra e integrante do Núcleo de Comunicação da TV OVO)