Notícias

Documentário sobre tragédia da Kiss está disponível até domingo (02/02)


Luciane, irmã de vítima, narra o filme em primeira pessoa.

A tragédia da boate Kiss, ocorrida no dia 27 de janeiro de 2013, completou 7 anos nesta segunda-feira. Para rememorar a data, foi disponibilizado o acesso online ao documentário Depois Daquele Dia, produzido pela TV OVO e dirigido pela jornalista santa-mariense Luciane Treulieb.

Luciane, que é irmã de João Aloisio Treulieb, uma das 242 vítimas do incêndio, reflete sobre os impactos e os aprendizados que a tragédia trouxe para a cidade e para si. O filme apresenta as cicatrizes que marcaram a comunidade e as relações que, ao longo dos anos, criaram-se entre os sobreviventes, os familiares e a própria cidade. O documentário busca tratar um tema duro de uma forma sensível, abordando como a vida seguiu e como a cidade, que foi abalada pela perda repentina de tantos jovens, se transformou.

O acesso a Depois Daquele Dia ficará liberado até o próximo domingo, dia 2 de fevereiro.

 

Julgamento
O julgamento dos réus, que irão enfrentar o tribunal do júri, está previsto para iniciar em março deste ano. Os sócios da boate Mauro Hoffmann e Elissandro Spohr e os músicos Marcelo Santos e Luciano Bonilha respondem a ação penal pelos crimes de homicídio qualificado com dolo eventual.

Acesse:

Depois Daquele Dia com legenda em inglês

Depois Daquele Dia com legenda em espanhol

 


Depois Daquele Dia, filme sobre tragédia da Kiss será exibido em evento em São Paulo


Maio é o mês de aniversário da TV OVO. Além do lançamento do livro infantil Lelé João-de-Barro: arquiteto de histórias, no dia 01, na Feira do Livro de Santa Maria, dia 8, quarta-feira, o documentário Depois Daquele Dia será exibido em São Paulo. O filme, que retrata a tragédia da boate Kiss, vai ser exibido no 3º Simpósio Internacional de Comunicação e Cultura: Aproximações com Memória e História Oral – Diálogos entre Brasil e México. O evento ocorre de 6 a 8 de maio na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), em São Paulo.

O filme reflete sobre aos impactos e aprendizados deixados pela tragédia em Santa Maria, as cicatrizes que marcaram a comunidade e as relações de apoio e escuta criadas entre as vítimas, os familiares e a própria cidade. De forma sensível retrata como Santa Maria seguiu com vida, como se transformou e se fortificou. Luciane Treulieb jornalista, diretora do filme e irmã de João Aloisio Treulieb – uma das vítimas da tragédia – é mestranda da USCS e propôs a exibição para a organização do evento. A temática do documentário relaciona-se com os assuntos que serão abordados no simpósio e se faz interessante tê-lo como parte do evento por toda riqueza política, sensível e histórica que o compõem.

Luciane comenta que será a primeira vez que o filme será exibido fora de Santa Maria e destaca que o público será diferente dos que até então puderam acompanhar as exibições na cidade – público composto majoritariamente por pessoas diretamente afetadas pela tragédia e afetivamente vinculadas a Santa Maria. Ela ainda ressalta que no simpósio haverá pesquisadores de vários lugares do Brasil e da América Latina, e acredita que eles provavelmente não terão nenhuma ligação afetiva com Santa Maria. “A exibição para esse público é importante porque pode nos oferecer uma perspectiva diversa sobre a narrativa que criamos”, pondera Luciane.

Depois Daquele Dia é um filme memória.  “Apesar de termos exibido o filme pela primeira vez há mais de um ano, pouco se avançou em termos de decisões judiciais. Então a luta pela justiça e pelo não-esquecimento do que aconteceu segue, e o filme é a forma
que encontramos para buscar a manutenção da memória das vítimas”, defende a diretora.

Neli Mombelli, que integra a TV OVO e assina a montagem do documentário, também irá participar da exibição. Além disso, Luciane e Neli irão participar do Simpósio com apresentação de um artigo que discute os embates da memória abordada no filme.

Por Tayná Lopes

Luciane Treulieb, diretora de Depois Daquele Dia, em cena do filme.