Notícias

Corrente do bem coletivo em Santa Maria e outros serviços


Em tempos de Coronavírus, as conexões entre grupos e ações para o bem coletivo utilizam a internet como aliada. Imagem: Freepik

 

Neste momento de pandemia, além das ações dos governos nas diferentes esferas, a coletividade também tem mostrado o seu potencial a partir de ações de voluntários e organizações sociais que buscam auxiliar no combate ao coronavírus, prevendo, por exemplo, fornecimento de materiais, estruturas para os trabalhadores de saúde e também na conscientização e proteção dos cidadãos. Conheça algumas dessas ações em Santa Maria.

 

Banco de alimentos de Santa Maria
Organização que atende 32 entidades que são beneficiadas com kits de cestas básicas mensalmente. Precisam de verba para continuar a confecção das cestas durante a quarentena. Dados para doação: CNPJ – 30466339/0001-49; endereço – Rua Valdir Costa da Silva, nº 564, CEP – 97070-700; Caixa Econômica Federal, agência – 2231 / operação – 03/ conta – 00002265-5.

Puxe Brasil
Plataforma que busca reunir micro e pequenos empreendedores individuais com seus clientes sem precisarem sair de casa. O Puxe tem o slogan “cooperar para não parar” e além de relacionar fornecedor e consumidor, visa através da união de voluntários dar suporte especializado em diferentes áreas como marketing, logística, jurídica, contábil, administrativa comercial e etc. Para se cadastrar basta clicar aquiA assessoria sem custo algum tem apoio para artistas, professores, feirantes, comerciantes entre outros profissionais. O Puxe também está buscando colaboradores para dar seguimento à ideia, quem quiser colaborar basta depositar na conta: Banco 260 NU Pagamentos S.A; agência – 0001 / conta: 3998754-8. Você pode ver mais sobre o Puxe Brasil no site da plataforma, no Instagram @puxe.br, e no Facebook.

NÓS
O grupo Nós, assim como o Puxe, pensou nos pequenos empreendedores. Esta iniciativa conecta estudantes, professores(as) e profissionais que queiram ajudar a reduzir os impactos da crise socioeconômica gerada pela pandemia do coronavírus por meio de orientações a trabalhadores(as) e microempreendedores(as) em áreas como Gestão Financeira, Direito Trabalhista, Saúde e Segurança no Trabalho, Gestão de Marketing, Gestão Organizacional, etc. A rede é formada por voluntários(as) que se organizam para construir alternativas de difusão de informação e de conhecimento, por meio da produção de conteúdos para divulgação e orientação direta de trabalhadores(as) e microempreendedores(as), pelas redes sociais, calls ou outros meios. Qualquer pessoa com conhecimento em diferentes níveis, nas áreas acima citadas, pode participar como voluntária. Os trabalhadores(as) e microempreendedores(as) de todo o Brasil que necessitem orientações podem entrar em contato com a NÓS pelo Whatsapp (55) 99172-3915 ou por meio das redes sociais, no Instagram @nosemrede e no  Facebook. Acesse o formulário de inscrição de voluntários(as).

Rádio Imembuí
Está arrecadando materiais básicos de higiene para moradores de rua e comunidades carentes de Santa Maria. Lista de materiais que podem ser doados: sabonete, sabão, álcool, álcool em gel, papel higiênico, papel lenço. Ponto de coleta: Rádio Imembuí – Av. Governador Walter Jobim, 22.

Doação de folhas de acetato
Estão sendo produzidos materiais para ajudar na proteção das equipes de saúde dos hospitais de Santa Maria em impressoras 3D. Para isso, é preciso de folhas de ACETATO, de preferência na medida A3. Contato pelo telefone: (51) 993040976.

Doação máscaras descartáveis
O HUSM necessita de doações de máscaras para profissionais e pacientes. Contato com o serviço do almoxarifado: 3213 1622.

 

>> Notas de serviço:

Está com sintomas? Não vá imediatamente para o hospital. Busque primeiramente contatar um dos recursos:

Disque COVID – UFSM
Atendimento por ligação para que o paciente não precise sair de casa. Basta ligar para o número: (55) 3220-8500.

Lauduz Covid-19 – Saúde Pública Online
Consulta online por vídeo chamada. Para pedir uma consulta é só entrar pelo site: https://lauduz.com/.

Alô, Doutor – Unimed Santa Maria
Voltado prioritariamente para conveniados da Unimed. (55) 3220-0535 ou 0800516600.

Coronavírus – SUS
Aplicativo criado pelo SUS, Sistema Único de Saúde, que traz um questionário que define se a pessoa pode ser considerada como caso suspeito. Apresenta também um mapa com as unidades de saúde próximas do usuário, além de informações sobre o vírus. O app é gratuito e pode ser encontrado na App ou Play Store.

Disque Vigilância – da Secretaria Estadual da Saúde (SES)
Telefone: 150/ e-mail disquevigilancia@saude.rs.gov.br.

Disque Saúde, do SUS
Telefone: 136.

Aconselhamento terapêutico online, clique aqui 

 

>> Funcionamento dos supermercados em Santa Maria

Entenda como está o funcionamento dos mercados na cidade:

O funcionamento de todos os mercados é das 8h às 20h. Busque ir às compras sozinho(a), sem aglomerações. Se você for dos grupos de risco, há voluntários que estão se propondo ir às compras para que você não precise sair de casa.

Rede Vivo
Das 7h30 às 8h30 exclusivo para atendimento das pessoas dos grupos de risco, evitando aglomerações. Durante o restante do dia atendem até às 20h.

Bella Vista
Está trabalhando com vendas por e-mail e whatsapp para os clientes não precisarem sair de casa. Os contatos para efetuar as compras são: (55) 99966-8795 (WhatsApp) e bellavistasupermercado@hotmail.com (e-mail).

Beltrame
Horário das 8h às 9h exclusivo para pessoas dos grupos de risco. As compras também podem ser feitas pelo site: beltramesupermercados.com.br (somente compras acima de 59,90 e taxa de entrega 19,90, mediante agendamento). A retirada de produtos em forma de drive thru também é viável (opção exclusiva no Beltrame da Avenida Hélvio Basso, taxa de 5,00). Além disso, o mercado está no delivery iFood, onde podem ser feitas compras de até 16 itens.

Stok Center
Das 7h às 8h com horário exclusivo para pessoas dos grupos de risco. Por enquanto o mercado ainda não trabalha com tele-entrega.

Rede Super
Horário exclusivo para as pessoas dos grupos de risco das 7h30 às 8h30. As compras também podem ser feitas pelo whatsapp (55) 99700-9063. O supermercado Da Cas e Vila Schirmer está recebendo pedidos pelo whatsapp (55) 99209-6973, e o supermercado Dores recebe os pedidos pelo whatsapp (55) 99701-4906. Além disso, o supermercado Stangherlin segue com suas vendas no app Delivery Much.

Nacional e Maxxi Atacado
Os mercados reservam a primeira meia hora de funcionamento, das 8h às 8h30min de segunda a sábado, para os idosos.

BIG
Exclusivo para os grupos de risco das 8h às 9h.

 

Que façamos dessas horas de isolamento, tempo em que temos mais dúvidas do que certezas, momentos para repensarmos nosso modo de vida e funcionamento social, buscando romper barreiras para olhar com mais sensibilidade ao próximo e o mundo ao redor, repensando tudo o que tenta nos oprimir e nos alienar.

Reforçamos: quem puder, fique em casa. Cuidemo-nos e cuidaremos dos outros. Em breve tudo isso passará.

Por Thaisy Finamor


Em tempos de covid-19, por que o distanciamento social é tão importante?


RS 287, em Santa Maria, no viaduto de acesso à Rosário do Sul, no bairro Juscelino Kubiteschek, dia 26/03. Foto: Paulo Tavares

O mundo vive sob ameaça invisível de um vírus, o Coronavírus. A doença, que recebeu o nome de COVID-19, possui alta capacidade de transmissão, acelerando o contágio. Hoje, com casos confirmados de transmissão comunitária (quando não é possível identificar a origem do contágio) no país, a principal orientação para evitar a propagação do vírus é ficar em casa. É necessário que todos, e não apenas os idosos, se resguardem. Qualquer pessoa, independente da idade, é um possível transmissor do vírus, já que muitos são assintomáticos. Então, primeiramente, é uma questão de responsabilidade social aderir ao distanciamento, conforme as possibilidades de cada um. 

Quanto mais pessoas estiverem em distanciamento social, menor será o número de transmissão, o que torna possível achatar a curva de contágio. Ao achatar a curva, evita-se sobrecarregar e congestionar o sistema de saúde do país. O Jornal Gazeta do Povo traz uma gráfico que elucida a ideia de achatamento da curva. Já uma reportagem da BBC News Brasil aborda a importância do distanciamento social, explicando como se dá a transmissão, além de abordar a situação no Brasil e em outros países

Além disso, ficar em casa permite que indivíduos assintomáticos, ou seja, que não possuem sintomas, e, por isso, podem estar contaminando pessoas sem saber, parem de circular pela região que estão ou vivem. A BBC News Brasil produziu um vídeo explicando como o corona vírus se espalha sem a quarentena. 

A estratégia proposta pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 24 de março de 2020, última terça feira, de isolar apenas pessoas infectadas, idosas ou que façam parte do grupo de risco, pode ser uma armadilha. Os mais jovens continuarão circulando e voltando para suas casas, aumentando o risco de infectar familiares idosos e vulneráveis e, também, de comprometer rapidamente o sistema de saúde. O chamado isolamento vertical, foi tema de reportagem do El País Brasil.  

São novas preocupações, nova rotina e novas formas de relacionamento e é em tempos como este que precisamos reforçar o cuidado com a saúde mental. Para não pirar, uma das principais dicas é controlar o fluxo de informações que você recebe sobre o vírus. Aliás, faça das redes sociais sua amiga nesse momento, acompanhe pessoas que te façam bem e mantenha contato com seus amigos e familiares. Aqui vão alguns links com dicas do que fazer: 

Coronavírus: 6 dicas da OMS para controlar o estresse e a ansiedade

7 dicas para idosos cuidarem da saúde mental durante a quarentena

Outro aliado para preencher o tempo são plataformas digitais de entretenimento e seus conteúdos. Veja a lista que preparamos aqui.

Por Lívia Maria


Coronavírus: o inimigo comum


 

O mundo vive em uma epidemia global que ultrapassa fronteiras, limites geográficos, espaço e tempo, que nos coloca como vulneráveis diante desse inimigo que não exige raça, cor, gênero, idade ou classe social.

Com 3.417 casos confirmados de coronavírus no país e 92 mortes (atualizado em 27/03, às 17h), segundo o Ministério da Saúde, o Brasil é considerado o país latino-americano que registra mais infecções por Coronavírus e enfrenta a pandemia com efeitos sociais e econômicos devastadores.

A curva para achatamento do contágio do Coronavírus depende tanto das medidas governamentais, como também da forma que cada indivíduo se comporta diante desse fenômeno social. Por isso a importância fundamental e urgente da quarentena, do distanciamento social e de pôr em prática cuidados rigorosos com a higiene, pois com essas atitudes limitamos a transmissão do vírus. O aumento dos casos e o congestionamento do sistema de saúde já está previsto, o governo espera que o total de casos dobre a cada três dias, por isso, ressalta-se que só se procure um hospital aquele que apresentar febre e falta de ar.

Os especialistas também alertam que o vírus não é uma gripe leve e passageira. Dados do jornal El País apontam que o vírus é mais contagioso e letal que a gripe, matando 0,13% ou 0,16% dos pacientes. Outro problema apontado sobre a doença é a falta de imunidade do vírus no corpo do ser humano.  Todos esses aspectos promovem um contágio muito veloz se medidas de distanciamento social não forem tomadas. Glênio Aguiar Gonçalves, Régis Sperotto de Quadros e Daniela Buske, do Laboratório GDISPEN (Grupo de Dispersão de Poluentes & Engenharia Nuclear), do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Matemática (PPGMMat) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) elaboraram um gráfico de evolução do Covid-19 para 15 dias após o caso 50, registrado no Brasil e em Portugal no dia de ontem, 26/03. Veja a publicação completa.

Os cuidados nesse momento devem ser essenciais e rigorosos. Lavar bem as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, higienizar maçaneta, talheres, copos, evitar aglomerações, praias, piscinas, bares, festas, viagens de avião, ônibus, trens, e qualquer transporte público ou coletivo, busque também manter todos os ambientes arejados e com as janelas abertas. Além, é claro, do isolamento e da quarentena. Quanto mais reduzirmos nossa circulação, freamos com mais rapidez o contágio. Pesquisas referentes a vacina e medicação já estão sendo feitas no mundo inteiro, mas enquanto elas não chegam, a opção é se proteger desta forma. O vírus está se espalhando por todos os lados, e somente com cuidados individuais que têm impacto coletivo é possível vencer esse jogo.

Até agora, os estados de São Paulo e Rio de Janeiro estão sendo os mais atingidos pela doença. No Rio Grande do Sul, A Secretaria de Saúde do Estado divulgou o boletim às 12h33min que registrava 194 infectados e duas mortes. Já são 44 municípios com casos registrados. Em Santa Maria, o vírus já chegou durante essa semana. A Secretaria de Saúde do município divulgou hoje, 27/03, o registro de cinco casos confirmados e mais 418 suspeitos.

Leia sobre a corrente do bem coletivo em Santa Maria e outros serviços, como atendimento a quem está com sintomas suspeitos e horário de funcionamento de supermercados.

Por Thaisy Finamor