Notícias

Poético e político – As várias faces da tragédia da boate Kiss em “Depois Daquele Dia”


O Cineclube da Boca transformou-se num espaço para uma sessão de empatia, comoção e lágrimas. Na última terça-feira, 27 de março, foi exibido o filme Depois Daquele Dia,  com produção da TV OVO e dirigido pela jornalista Luciane Treullieb,  irmã de João Aloísio Treulieb, uma das vítimas da tragédia da Kiss.

O filme narra a história de como se sucedeu os 5 anos após o dia 27 de janeiro de 2013, trazendo diferentes pontos de vista de pessoas de Santa Maria que presenciaram a dor e o luto de uma cidade, o barulho e o silêncio causados pela tragédia.  A narrativa traz relatos de amigos e familiares de vítimas, além de entrevistas com olhares técnicos, como uma engenheira e especialistas como um psicólogo e um sociólogo.

Após a exibição, houve um debate sobre o documentário. Perguntas de como se deu a escolha dos entrevistados foram comentadas pela diretora Luciane, que relatou um pouco da sua experiência numa produção em que ela está envolvida de diversas formas. Também foram levantadas questões técnicas sobre áudio e vídeo. Entre os comentários, destacou-se a força poética da forma como o documentário trabalha com as imagens e a delicadeza como aborda a história, mas também a potência do seu papel político para enfrentar o esquecimento da tragédia que se alastrou após o primeiro ano do incêndio.

Eliane Corrêa (54), que é professora de fisioterapia na UFSM, e estava entre o público presente, comentou que o documentário é muito importante para a cidade, pois evita que a tragédia da Kiss caia no esquecimento. Ela contou que acompanhou alguns casos de sobreviventes logo após a tragédia e que pode observar sequelas que muitos terão pelo resto da vida por conta da inalação da fumaça.

Bruno Gonçalves de Oliveira também acompanhou a sessão. Ele, que foi um dos entrevistados do documentário, assistiu o filme pela primeira vez. “Mexe bastante, a gente acaba vivenciando tudo de novo”, comenta. Bruno era amigo de João Aloísio e ficou muito comovido com o documentário.

A exibição de Depois Daquele Dia integrou parte da programação de lançamento do projeto Memorial da Vida da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que homenageia as vítimas da tragédia da Kiss.

Por Larissa Essi

Sessão lotada na exibição do filme Depois Daquele Dia no Cineclube da Boca. Foto Renan Mattos

 


Documentário Depois Daquele Dia será exibido na próxima terça, 27/03


As cicatrizes deixadas pela tragédia da Boate kiss transformaram-se em uma construção fílmica sensível e forte: o documentário Depois Daquele Dia. Uma homenagem, uma memória, uma representação que traz de parte da dor, da saudade e do afeto de Santa Maria em relação aos jovens da Kiss. Para quem ainda não pode assistir, vale a pena se organizar para acompanhar a sessão na próxima terça-feira, dia 27 de março,  no Cineclube da Boca. A sessão será às 19 horas no Auditório do prédio 67, no campus da UFSM.

A exibição do documentário é uma das atividades de lançamento do projeto Memorial da Vida, que deve ser construído no campus para homenagear às vítimas da boate. Depois Daquele Dia tem duração de 50 minutos. A direção e o roteiro são de Luciane Treulieb, alguém que sentiu no coração o vazio da perda. Luciane é irmã de João Aloisio Treulieb, um dos 242 jovens que morreram e traz uma investigação em primeira pessoa sobre os impactos e aprendizados deixados pela tragédia na cidade.

A proposta de Luciane ao transformar a Kiss em um audiovisual se deu a partir do trabalho de conclusão do mestrado em Periodismo Documental, realizado na Universidad Nacional de Tres de Febrero, na Argentina. A TV OVO assina a realização do filme.

Por Tayná Lopes

DDD_PostFB_cineclube


Documentários são exibidos nos distritos de Santa Maria


Oficina de Vídeo – TV OVO promove, durante o mês de dezembro, o Cinema nos Distritos. São sessões de cinema em localidades do interior de Santa Maria. As mostras fazem parte das atividades do projeto Ponto de Memória TV OVO, que integra desde maio deste ano a rede nacional promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e Ministério da Cultura.

As sessões cineclubistas são abertas à comunidade e proporcionam debates e reflexões com a comunidade. A ação tem como objetivo ampliar a fruição e a formação de público para os documentários de curta-metragem sobre a memória de Santa Maria-RS, num movimento de manter as ações de memória social que a TV OVO realiza desde 2008 com o projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade.

Serão exibidos os vídeos A Semi-Lua e A EstrelaBenzedores e Conhecedores de Ervas MedicinaisNa Boca do Monte – Conexão Latino-América, entre outros.

Os Pontos de Memória são projetos espalhados pelo país que recuperam e difundem as memórias e os saberes tradicionais, num movimento de preservação e valorização desse conhecimento.

Confira as datas das mostras:

Santa Flora, na Escola Municipal Santa Flora (Estrada Januário Chagas Franco), no dia 28 de novembro (sexta-feira), às 15h

Pains: no Centro Comunitário de Pains (Estrada Pedro Fernandes da Silveira, próximo à Escola Municipal Bernardino Fernandes), no dia 6, às 20h

Passo do Verde: No salão do balneário Passo do Verde, dia 10, às 20h

Arroio Grande: na Escola Estadual Arroio Grande (RS-511), no dia 12, às 20h

Arroio do Só: no CTG Victório Mario, no dia 13, às 19h

Palma: no Salão Comunitário Santa Terezinha (Alameda Cândido Brasil Moro), no dia 16, às 20h

Boca do Monte: no Sociedade Recreativa Concórdia de Boca do Monte (Rua Euclides da Cunha, 1, Boca do Monte), no dia 18, às 20h

 

ponto de memória


Cineclube Lanterninha Aurélio tem ciclo inspirado nos quadrinhos


Clube do Gibi Santa Maria e Quadrinhos s.a. apresentam o Ciclo Inspirações no Cineclube Lanterninha Aurélio. São filmes livremente inspirados nas HQs e que levam às telas heróis com um pé na realidade e outro na ficção.

Confira a agenda:
03/11 – Super 
10/11 – Darkman 
17/11 – Defendor
24/11 – Poder sem limites

As sessões serão sempre as segundas-feiras com início as 18h, com entrada GRATUITA e sorteio de BRINDES.

ciclo inspirações

 


Cineclube UNIFRA inicia ciclo “Primavera Musical”


O Ciclo Primavera Musical do Cineclube UNIFRA iniciou ontem, sábado, dia 1/09, com o filme A Bela e a Fera (1991). O ciclo terá continuidade no dia 15/09, pois no próximo final de semana haverá feriadão. 

As sessões iniciam às 15h no Salão Acústico do conjunto III (Silva Jardim, 1175) da UNIFRA.

No sábado, dia 1/09, o cineclube apresentou A bela e A Fera (EUA, 1991). As próximas obras do Ciclo Primavera Musical serão:

15/09 – A Noviça Rebelde
22/09 – O Rei Leão
29/09 – Aladdin

[youtube KuWsQSntFf0]


Sessão de Cinema da TV Campus/UFSM Homenageia Carlos Reichenbach


Nesta quinta, 14 de maio, dia em que completaria 67 anos, faleceu o cineasta Carlos Reichenbach. Famoso como diretor do chamado cinema independente ou “marginal”, Reichenbach, gaúcho de nascimento mas que construiu toda uma carreira em São Paulo, dirigiu 22 filmes. Independente do adjetivo, o Carlão como era conhecido, fazia cinema diferenciado e da mais alta qualidade.

Imagem inline 1

O último foi “Falsa Loura” (2007). Entre os outros títulos, estão “Garotas do ABC”, “Dois Córregos”. Seu maior filme, de acordo com muitos críticos, foi “Lílian M.: Relatório Confidencial”, de 1975. Seu maior sucesso foi “A Ilha dos Prazeres Proibidos”, que fez 4,5 milhões de espectadores em 1979. Defensor intransigente do cinema nacional, exibia filmes raros no CineSESC São Paulo


Como homenagem, o programa “Sessão de Cinema” da TV Campus (Santa Maria – RS)  apresenta neste sábado, 16 de junho, às 22h (reprise no domingo, 17 de junho, às 17h)  “Lilian M: Relatório Confidencial” , com direção de Carlos Reichenbach, a indicação etária é de 16 anos.
O filme – além da exibição pela TV Campus da UFSM, canal 15 da Net – Santa Maria  – poderá ser assistido pela web: http://w3.ufsm.br/tvcampus/.


Sinopse: Lilian narra sua história a um repórter (?) e nos revela detalhes de uma vida calcada pelo acaso, em ritmo de aventura. Sabemos tratar-se de um flashback e este nos conduz por uma reunião de tipos que atravessam a vida da moça. Estes lhe impõem limites, os quais ela ultrapassará (do campo à cidade, da miséria à riqueza, da família ao prostíbulo). A singeleza de seu marido, em conflito com os personagens seguintes são o resumo da trajetória, pois mil mulheres se apresentam aos desafios. Ela conhece um sujeito nervoso e loquaz que a leva para a cidade de Fusca; noiva com um figurão grotesco e bondoso; o filho do figurão a atormenta; ela busca outros parceiros, tão “machos” quanto os primeiros. Em sua saga contra os tipos mais estranhos ela se apresenta como mil Lilians que contornam todas as intempéries. E no entanto, ainda é Lilian, minhoca da terra, curiosa, que escolhe os homens e os “compreende” como a um bando de crianças. Lilian M, pois, é a história da vida de uma moça que resiste, não raro com “facilidade”, graças à sua multiplicidade e perspicácia.
Serviço:

“Sessão de Cinema” da TV Campus da UFSM, canal 15 da Net – Santa Maria – RS – Brasil

Sábados: 22:00 / Reprise – Domingos: 17:00


Neste final de semana exibição do longa-metragem “Lilian M: Relatorio Confidencial”.
Carlos Reichenbach, 1974, 100 min.
Com informações da Assessoria.