Notícias

TV OVO aprova três projetos para captar via lei de incentivo à cultura de Santa Maria


Final do ano chegando e os projetos de 2018 da TV OVO encaminham-se para o fim. Nos últimos meses do ano sempre é momento pra repensar propostas, trocar ideias com o grupo, reformular formas de trabalho e planejar as próximas atividades, projetos e sonhos do ano seguinte. Para o ano de 2019 a TV OVO tem muitas metas a cumprir, três delas são a realização dos projetos Por Onde Passa a Memória da Cidade, o Narrativas em Movimento e o Olhares da Comunidade, recentemente aprovados no edital LIC-SM 2019.

Os projetos citados já são atividades marcantes na cidade, os colóquios e workshops integram o Narrativas em Movimento e são esperados anualmente pelos acadêmicos e pela comunidade de Santa Maria atuante no universo da cultura e do audiovisual; os documentários e as produções fílmicas aprofundadas que surgem da TV OVO fazem parte do Por onde Passa a Memória da Cidade; e as oficinas e exibições pelas escolas municipais são resultado do Olhares da Comunidade. Todo grupo que faz o coletivo comemora a aprovação e o reconhecimento dos projetos.  O sentimento de ver os projetos consolidando-se na cidade gera a sensação de dever cumprido e satisfação à equipe.

Agora, iniciamos a fase de captação para viabilizar as propostas do ano que vem. Você pode contribuir doando até 30% do seu IPTU, do ITBI (aquisição de imóveis ou do ISSQN. Esse encaminhamento deve ser feito antes de realizar o pagamento dos referidos impostos. Para contribuir entre em contato com a gente que fizemos todos os trâmites. Nossos canais de comunicação são pela página do Facebook, pelo telefone da TV OVO: 3026 – 3039 (à tarde), pelo e-mail tvovo@tvovo.org ou pelo whats app 55 99104 9166 (Denise Copetti).

 

Sobre nossos projetos aprovados

  • Por Onde Passa a Memória da Cidade – 2019
    Valor Aprovado: R$ 40.000,00

Produção de um documentário que terá como foco a história de origem da formação de Santa Maria, intercalando a versão histórica e a lendária, fazendo uma jornada em busca dos filhos de Imembuí, pois segundo a lenda, todos santa-marienses são fruto de uma relação de amor de um homem branco português com uma indígena. O audiovisual dará ênfase para a presença indígena (minuanos e tapes), celebrada na lenda da Índia Imembuí. Onde está esse povo Minuano? São os que encontramos nas ruas da cidade? Os índios sabem da existência da lenda e compactuam com ela? Como a cultura indígena se manifesta e nos influencia?  Essas são algumas das questões que queremos abordar no documentário.

  • Narrativas em Movimento – 2019
    Valor Aprovado: R$ 29.000,00

Propõe a realização de dois colóquios sobre os temas Memória e Territórios no audiovisual e Audiovisual, jovens e diversidade, e dois workshops, um sobre documentário e um de roteiro para curta-metragem de ficção.

  • Olhares da Comunidade – 2019
    Valor Aprovado: R$ 50.000,00

Prevê oficinas de realização audiovisual para adolescentes matriculados no oitavo e nono ano do ensino fundamental em três escolas da cidade e, no fim do processo, a realização de uma oficina na sede da TV OVO.  Além disso, a proposta aposta na difusão e formação de público para a produção de curtas santa-marienses por meio de exibições cineclubistas onde as oficinas serão realizadas. O resultado das oficinas serão produtos audiovisuais de até 10 minutos, produzido pelos próprios estudantes e que retrate a sua comunidade ou temas que dizem respeito ao universo dos jovens participantes. Os vídeos produzidos em todas as oficinas, um total de oito, serão exibidos em cada escola em sessão cineclubista após a finalização das oficinas.

 

Sobre a LIC/SM 2019

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer registrou 42 projetos submetidos para análise da Comissão Normativa, sendo 40 os projetos selecionados. A prefeitura liberou R$ 1,63 milhão para captação junto à apoiadores santa-marienses que podem destinar uma parcela dos pagamentos de IPTU, ISSQN e ITBI para os projetos culturais. A soma de todo o recurso que os projetos culturais necessitariam foi R$ 2.496.892,17, porém cortes foram feitos pelos responsáveis em validar os trabalhos propostos para que as propostas se encaixassem no valor liberado, sendo 335 mil advindos das taxas de IPTU, 1,2 milhão de ISSQN e R$ 95 mil de ITBI.

Compartilhamos a notícia e explicamos o processo de busca por recursos financeiros para nossos trabalhos independentes para que seja compreendida a importância de que pequenas ações mantem grandes projetos, como os nossos da TV OVO. É necessário divulgar e levar o conhecimento destes trâmites burocráticos, afinal, ações que fazem parte do contexto dos santa-marienses a todo ano, como o pagamento destes valores, passam despercebidas em função do turbilhão de afazeres e contas a pagar – mesmo a quem simpatiza, promove e é entusiasta da cultura local.

Confira todos os projetos aprovados.

Por Tayná Lopes

Gravação do documentário “Palma: o 8º distrito”, com direção de Denise Copetti, que integrou o Projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade – 2017. Foto de Renan Mattos.


Capacitando os produtores culturais santamarienses


Ser empreendedor no Brasil não é tarefa fácil, e as dificuldades são ainda mais evidentes quando falamos dos empreendedores culturais. Com essas dificuldades em mente, a TV OVO realizou, no dia 11 de outubro, um Workshop de Capacitação para a Lic/SM, contrapartida do projeto Por Onde Passa a memória da Cidade,  incentivado pela lei. A oficina foi ministrada pela atriz, produtora cultural e colaboradora da TV OVO, Denise Copetti, e contou com a presença de pessoas de diversos segmentos culturais da cidade.

Com mais de 10 anos de experiência como empreendedora cultura, Denise respondeu as dúvidas dos presentes e explicou passo a passo como preencher cada um dos
documentos obrigatórios. Dentro das quatro horas de duração da oficina, todas as etapas para a submissão de um projeto foram destrinchadas, desde o processo de elaboração; inscrição; aprovação; captação de recursos; gestão e prestação de contas. Leila Gomes de Moura, cocriadora do blog Mulheres Donas de Si, estava presente e falou sobre como a burocracia imposta pelos órgãos públicos e a falta de orientação dificulta a formulação de um projeto. Ela destacou, também, a importância de iniciativas como essa, que se prontifica a instruir e esclarecer tudo sobre a complexa Lei de Incentivo à Cultura. Por mais que existam barreiras e complicações com a Lic/SM, Leila acredita que não é difícil conseguir apoio na cidade. “Para a produção do nosso documentário nós conseguimos o apoio de 35 empresas indo diretamente nos locais”, comenta. O documentário Mulheres Donas de Si: Celebrando a Vida foi produzido em parceria com a TV OVO e lançado em 2015.

Para Luiz Genro, diretor geral da Associação de Veículos Antigos de Santa Maria (AVASM), as dificuldades não se resumem a parte burocrática da Lic. “O difícil mesmo é encontrar doadores, a maioria já apoia outros projetos”, relata ele. Outro problema apontado pelo diretor geral da AVASM é o baixo retorno financeiro que o empreendedor cultural recebe, já que a maior parte dos recursos captados vão exclusivamente para a produção ou investimentos no projeto. A burocracia e a dificuldade em se explicar a Lei de Incentivo à Cultura de forma clara e simplificada para a população acaba por fazer o caminho inverso, distanciando as pessoas ao invés de incentivá-las à doar. Ações como essa talvez sejam a ponte para reverter a situação e ajudar a cidade cultura a reaver o título.

Por Valdemar Neto

oficina lic