Notícias

Petição Pública pede retomada do Edital para séries da TVE-RS


Na última quinta-feira, foi cancelado o edital que previa a produção de séries para a TVE. Pelo edital, o Estado, por meio da Fundação Piratini, mantenedora da TVE, participaria com R$ 300,6 mil em um orçamento total de R$ 3,9 milhões oriundos do governo federal, via Fundo Setorial do Audiovisual e Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Uma Petição Pública está ocorrendo para que o edital seja retomado. Você pode assinar a petição, CLICANDO AQUI. 

Confira o texto da Petição Pública:

Para: Sr. José Ivo Sartori – Governador do RS, Sr Cléber Benvegnú – Secretário de Comunicação do RS, Sra. Isara Marques – Presidenta da Fundação Piratini e Sr. Giovani Feltes – Secretário da Fazenda RS

Nós, profissionais do meio artístico e audiovisual, declaramos repúdio ao cancelamento do Chamamento Público 01/2014 da Fundação Piratini pela sua atual presidente Isara Marques, dentro da gestão do governador José Ivo Sartori, e exigimos a retomada do seu processo imediatamente. O edital possibilita o acesso a R$ 3.930.000,00 de recursos federais via Fundo Setorial do Audiovisual da ANCINE para a realização de cinco novas séries inéditas, com exclusividade de primeira exibição na programação da emissora. São dezenas de horas de programas com conteúdos diversos para o público infantil, jovem e adulto, incluindo séries de animação, documentário e ficção. A contrapartida da TVE é o investimento de R$ 300.645,00, a serem desembolsados somente a partir de 2016, quando as séries estiverem prontas para exibição. 

Caso esta decisão não seja revista logo, corre-se o risco de perda não só o recurso federal, como ainda dois anos de trabalho e de diálogo com as entidades do Estado do Rio Grande do Sul, entre elas a APTC – ABD/RS e o SIAV RS, que resultaram nesta iniciativa inédita: a conquista de um montante de recursos nunca antes possível através da TVE para a produção audiovisual local. 

Ressaltamos que o investimento da Fundação Piratini nesta iniciativa movimenta não só o mercado do audiovisual gaúcho com a criação de centenas de empregos, mas também toda a cadeia produtiva em torno, além de qualificar a programação da TVE com a realização de conteúdos inéditos e de alto interesse da população do estado.

HD_20111202164940logo_tve

Estado lança edital de apoio à produção de longas


Informações da Assessoria de Comunicação da ANCINE:

Foi lançado nesta quinta-feira, 31 de julho, em solenidade no Palácio Piratini, em Porto Alegre, o edital RS Polo Audiovisual para Produção em Longa Metragem, uma parceria inédita entre oPrograma Brasil de Todas as Telas, gerenciado pela ANCINE, e o governo do estado do Rio Grande do Sul. O evento também contou com as presenças do secretário da Cultura do Rio Grande do Sul, Assis Brasil, do diretor do Instituto Estadual do Cinema do Rio Grande do Sul (Iecine), Juan Zapata, e do diretor do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Carlos Horn.

O edital conta com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e do Fundo de Apoio à Cultura do Rio Grande do Sul, integrante do Sistema Pró-cultura RS. Serão disponibilizados R$ 5 milhões para financiar 10 novas produções gaúchas, sendo R$ 3 milhões procedentes do FSA, e R$ 2 milhões do orçamento do Fundo de Apoio à Cultura. A ação faz parte do eixo de Suplementação Regional do programa Brasil de Todas as Telas, que busca estimular o desenvolvimento regional da produção audiovisual brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais.

Como se inscrever

Com inscrições abertas até o dia 18 de setembro, o edital aceita inscrições de projetos de longa-metragem de produção independente, com duração superior a 70 minutos. O regulamento divide em três categorias as oportunidades de apoio, e o proponente deve optar por enquadrar seu projeto em uma delas já no momento da inscrição. Serão contemplados dois projetos de longa-metragem de ficção, documentário ou animação, com aportes de R$ 1 milhão cada; quatro projetos de longa-metragem de baixo orçamento (ficção ou animação), com R$ 500 mil reais cada; e quatro projetos de documentário, que farão jus a investimentos de R$ 250 mil. Podem se inscrever empresas produtoras independentes com registro regular na ANCINE e inscritas no Cadastro Estadual de Produtor Cultural (CEPC) da Secretaria de Estado da Cultura (SEDAC).

As inscrições devem ser processadas obrigatoriamente pela página do Pró-Cultura RS na internet.Leia atentamente o edital e se informe sobre os documentos necessários para a inscrição.

Suplementação de recursos do Brasil de Todas as Telas O Programa Brasil de Todas as Telas é a maior e mais importante iniciativa de fomento ao setor audiovisual já desenvolvida no país, com recursos da ordem de R$ 1,2 bilhão, oriundos do FSA. Uma das ações, no eixo que visa fomentar a produção e difusão de conteúdos, busca estimular o desenvolvimento regional da produção brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais. Este ano, até R$ 90 milhões serão investidos na produção de obras selecionadas por editais de entidades e órgãos públicos de governos estaduais e prefeituras de capitais.

A suplementação de recursos oferecida pelo Programa é proporcional ao aporte dos órgãos e entidades locais seguindo os seguintes parâmetros: até duas vezes os valores aportados pelos órgãos e entidades das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e até uma vez e meia os valores aportados pelos órgãos e entidades da região Sul e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. No caso do Rio de Janeiro e de São Paulo, o programa vai investir até o mesmo valor disponibilizado.