Notícias

Feira do Livro 2012 começa em Santa Maria


O sábado, 28, amanheceu frio e cinzento em Santa Maria. Mas isso não impediu que a Praça Saldanha Marinho fosse tomada por pessoas que foram conferir a abertura da Feira do Livro 2012.

A Feira conta com cerca de 35 estandes com livros que abordam os mais diversos assuntos. Um dos organizadores e presidente da Câmara do Livro, Télcio Brezolin, afirma que ela é um presente para a cidade. Brezolin participa do evento há mais ou menos 20 anos e ressalta que esta edição proporcionará uma diversidade grande de atrações para o público.

Neste ano serão lançados 112 obras, sendo 20 delas infantis. A atendente de um dos estandes de livros infantis, Ida Maria Lins, observa que, nos últimos anos, a feira tem sido mais procurada. Ela comenta que as crianças tem se interessado bastante pela leitura, inclusive por poesias. Ida Maria comenta que a escola é um dos principais estímulos para as crianças, até mesmo por trazerem os alunos à Feira do Livro, para manterem o contato cultural.

José Saraiva, proprietário de um dos sebos da cidade e expositor há 14 anos, elogia a organização da Feira e ressalta a diversidade de público que passa pelo seu estande à procura de livros que não são encontrados no cotidiano. Saraiva afirma que um dos temas mais procurados em seu estande sempre é Rio Grande do Sul e Conesul.

Visitante adepto das edições da Feira do Livro, o senhor João Valdino Vieira, ressalta a importância da cultura trazida pela Feira para a cidade. De acordo com a Secretária Municipal da Cultura, Iara Druzian, a expectativa para esta edição é a melhor possível. Iara diz que a intenção neste ano é qualificar o espaço infantil, pois se entende que é na infância que se motiva e se formam os leitores. Ela comenta que ver a praça lotada dá a sensação de felicidade e de dever cumprido.

Texto: Sabrina Kluwe


Abertura Oficial 17ª Feicoop e 6ª Feira Ecosol Mercosul


A abertura da 17 ª Feicoop (Feira Estadual do Cooperativismo) e 6ª Feira da Economia Solidária do Mercosul contou com a presença de diversas autoridades e empreendimentos solidários.

A Feicoop iniciou em julho de 1974, e, nas palavras da Irmã Lourdes Dill, coordenadora do evento, a feira é um local para reciclar ideias, pois ela é muito mais do que se vê e do que se vende, é um lugar para construir novas formas, novos jeitos, novos pensamentos. A Irmã ainda salientou que, assim como a Feicoop, tudo que nasce pequeno vira processo, diferente do que nasce grande, que segundo ela, vira monstro e engole, sufoca, o que é pequeno, a exemplo do capitalismo.

Outro aspecto a ser destacado é que a água não é comercializada no âmbito da Feira, pois, para a economia solidária, ela é fonte de vida, assim como o ar, a semente e a terra.

Confira abaixo imagens da abertura oficial.

[youtube d96cyCIJGHA nolink]

Texto: Neli Mombelli

Foto: Júlia Schnorr

Imagens: Juan Pablo Soares

Edição: Marcos Borba

Vinheta: Alexsandro de Oliveira

Trilha: Rodrigo Tranquilo