Notícias

Feicoop é palco da diversidade


Antonio Gringo canta e encanta o público da Feira

A abertura oficial da 19ª Feicoop (Feira Estadual do Cooperativismo) e da 8ª Ecosol (Feira de Economia Solidária do Mercosul), nesta sexta,  foi em grande estilo, com a participação musical do cantor Antonio Gringo. Além de Gringo, estiveram presentes no Palco da Feira autoridades como a irmã Lourdes Dill, coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança, o Arcebispo da Arquidiocese de Santa Maria, Dom Hélio Adelar Rubert, o reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Felipe Muller, entre outros.

Dom Hélio Adelar Rubert fez a abertura oficial do evento falando que a feira incentiva o consumo de produtos naturais, é um grande espaço para a biodiversidade e que desde o início a perspectiva dela é de acolhimento e apoio.

Conforme a irmã Lourdes Dill, integrante da comissão organizadora do evento, é com muita alegria e carinho que ela e os colaboradores organizam a Feira. “É um momento de aprender e ensinar”. Para ela, todos os que passam pelo evento trazem e levam experiência e conhecimento sobre a economia solidária. Além do Projeto Esperança/Cooesperança, também faz parte da coordenação do evento o Banco  da  Esperança, a prefeitura municipal  de  Santa Maria com  apoio  de  várias  organizações  e  com  a participação  de  empreendimentos  da economia  solidária, entidades e organizações.

Tendo como principal objetivo o estímulo ao pequeno produtor, o maior evento de economia solidária da América Latina tem mais de 800 grupos de expositores vindos de três continentes, 14 países  e de praticamente todos os Estados brasileiros (são mais de  430 municípios).

A feira é composta uma grande diversidade de etnias e culturas, espalhadas entre agricultores familiares, quilombolas, catadores, povos indígenas, artesãos, educadores, artistas e gestores públicos. Quem visitar o local poderá encontrar cerca de 7 mil produtos, além de atividades culturais e oficinas educativas.

A feira, que termina neste domingo,15,  é no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, que fica na Rua Heitor Campos, no Bairro Medianeira. Este ano, também vai ocorrer uma preparação para o 2º Fórum e 2ª Feira Mundial de Economia Solidária, que serão realizados entre os dias 11 e 14 de julho de 2013, em Santa Maria. Mais informações com a assessoria de imprensa do evento pelo telefone (55) 9681-1384.

Abertura oficial da 19ª Feicoop e 8° Ecosol

Texto: Alessandra Noal

Fotos: Ariéli Ziegler


TV OVO grava histórias e exibe vídeos na Feicoop


Gravações no Bairro do Rosário - Documentário Qu4tro Mistérios do Rosário

O projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade da TV OVO estará na Feira Estadual do Cooperativismo – Feicoop, neste sábado. Às 19h, nos lonões da feira, serão exibidos os documentários Qu4tro Mistérios do Rosário (sobre o bairro Nossa Senhora do Rosário) e Trilhos do Itararé (sobre o bairro Itararé), e os mini-documentários No Meu Tempo. Estes documentários de curta metragem contam a história de ‘personas’ de Santa Maria, como a Ir. Lourdes, uma das realizadoras da Feicoop, Seu Augusto, proprietário do tradicional Restaurante Augusto, Mestre Setembrino, músico da cidade, e Humberto Gabbi Zanata, escritor e compositor.

Além da exibição das produções, na tarde de sábado, a equipe da TV OVO estará percorrendo a Feira e ouvindo a história dos feirantes que integram a rede de economia solidária. Serão selecionadas cinco histórias que serão gravadas num set montado em uma sala da Escola José Otão. Essas histórias irão compor o acervo Memórias da TV OVO, que ficará à disposição da comunidade na Biblioteca do Audiovisual Sérgio de Assis Brasil. Essas atividades fazem parte da iniciativa Por Onde Passa a Memória da Cidade 2012, financiado pela Lei de Incentivo à Cultura (Lic) de Santa Maria, que prevê a realização de 10 sessões cineclubistas e a gravação de 50 histórias de cidadãos santa-marienses em 10 localidades da cidade. Os próximos lugares previstos para receber o projeto são a Nova Santa Marta e a Vila Caramelo.

O que: gravações e exibição cineclubista do projeto Por Onde Passa a Memória da Cidade
Quando: sábado, 14 de julho, 19h
Onde:
Feicoop – Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter


Uruguaios envolvidos com Ecosol buscam reconhecimento


A artesã Chela Ruso viajou 850km para chegar ao coração do Rio Grande do Sul. Envolvida com Economia Solidária há 5 anos, participa do grupo ”Abrindo puertas”, em Montevideo, assim como pertence à Coordenadoria da Economia Solidária de seu país. Na entrevista abaixo, Chela fala sobre a Ecosol no Uruguai e quais são os principais problemas enfrentados, além dos maiores desafios.

[youtube r1_KC5OKi_c nolink]

Texto: Júlia Schnorr


Artesanato é atração da 17ª Feicoop


Na 17ª Feira do Cooperativismo é possível admirar o artesanato, como sabonetes artesanais com formato de animais.

Denice Rheinheimer Pinto, artista dessa técnica artesanal, utiliza glicerina transparente, corante de água e essência oleosa, e muita criatividade para fazer suas peças.

Os sabonetes possuem formas de animais como jacaré, ovelha, vaquinha e flores, com aromas de chocolate e de rosas, entre outros.

A criatividade acaba se tornando um atrativo que chama a atenção e atrai os visitantes da feira.

Denice começou a atividade depois que saiu do hospital onde trabalhava como Técnica de Laboratório, e com os conhecimentos e contatos que possuía começou a realizar essa técnica com aromas diferenciados e formas encantadoras.

Texto e foto: Luciana de Aguilar Belizio


A CUICA com novos estilos musicais


Na tarde de domingo, último dia da 17ª Feicoop, grupos musicais integrados a CUICA (Cultura Inclusão Cidadania e arte) subiram ao palco e agitaram os presentes na praça de alimentação. Empolgados com o ritmo da música algumas pessoas até começaram a dançar.

Segundo Zé Everton, os grupos começaram porque a CUICA trabalha com percussão e os alunos não estavam se sentindo satisfeitos só com esta opção, por isso decidiram iniciar um grupo de pagode e outro de música gaucha. 

A 17ª Feicoop foi a oportunidade dos grupos subirem ao palco pela primeira vez, pelo que percebemos foram bem recebidos pelo público da feira.

 

Texto: Luriane Fraga de Melo

Foto: Fernando Saldanha