Notícias

Uruguaios envolvidos com Ecosol buscam reconhecimento


A artesã Chela Ruso viajou 850km para chegar ao coração do Rio Grande do Sul. Envolvida com Economia Solidária há 5 anos, participa do grupo ”Abrindo puertas”, em Montevideo, assim como pertence à Coordenadoria da Economia Solidária de seu país. Na entrevista abaixo, Chela fala sobre a Ecosol no Uruguai e quais são os principais problemas enfrentados, além dos maiores desafios.

[youtube r1_KC5OKi_c nolink]

Texto: Júlia Schnorr


Artesanato é atração da 17ª Feicoop


Na 17ª Feira do Cooperativismo é possível admirar o artesanato, como sabonetes artesanais com formato de animais.

Denice Rheinheimer Pinto, artista dessa técnica artesanal, utiliza glicerina transparente, corante de água e essência oleosa, e muita criatividade para fazer suas peças.

Os sabonetes possuem formas de animais como jacaré, ovelha, vaquinha e flores, com aromas de chocolate e de rosas, entre outros.

A criatividade acaba se tornando um atrativo que chama a atenção e atrai os visitantes da feira.

Denice começou a atividade depois que saiu do hospital onde trabalhava como Técnica de Laboratório, e com os conhecimentos e contatos que possuía começou a realizar essa técnica com aromas diferenciados e formas encantadoras.

Texto e foto: Luciana de Aguilar Belizio


A CUICA com novos estilos musicais


Na tarde de domingo, último dia da 17ª Feicoop, grupos musicais integrados a CUICA (Cultura Inclusão Cidadania e arte) subiram ao palco e agitaram os presentes na praça de alimentação. Empolgados com o ritmo da música algumas pessoas até começaram a dançar.

Segundo Zé Everton, os grupos começaram porque a CUICA trabalha com percussão e os alunos não estavam se sentindo satisfeitos só com esta opção, por isso decidiram iniciar um grupo de pagode e outro de música gaucha. 

A 17ª Feicoop foi a oportunidade dos grupos subirem ao palco pela primeira vez, pelo que percebemos foram bem recebidos pelo público da feira.

 

Texto: Luriane Fraga de Melo

Foto: Fernando Saldanha


Camisetas que transformam ideias


Douglas Bolzan é artesão e faz parte do Movimento Alforria de Caxias do Sul. O Movimento Alforria trabalha com camisetas enquanto meio de comunicação. Segundo Douglas, em vez de carregar marcas de grandes empresas estampadas nas camisetas, é mais produtivo carregar uma mensagem, um desenho, uma expressão. E é isso que o Alforria tenta fazer. “Ideia transformada em camiseta. Muitas camisetas transformando idéias!” Esse é lema do movimento.

Bolzan é integrante também do Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD), que em Caxias do Sul, desenvolve trabalhos em comunidades, com auxílio psicológico e educação popular. O MTD de Caxias conta com auxílio da prefeitura para desenvolver os projetos nas comunidades.

[youtube Vx3xMEHI3cU nolink]

Texto: Sabrina Kluwe


Aprendizado no acampamento do Levante da Juventude


Na tarde do sábado, 10 de julho, o acampamento do Levante Popular da Juventude, estava bastante movimentado. Acontecia no local oficinas de poesia, stencil, pirotecnia, entre outras.

Sempre animados e empolgados com o evento, os jovens do campo e da cidade aproveitaram ao máximo as aulas. Para Gabriela Paines da Silva, a oficina de stencil serviu para aprender mais uma forma de expressão, pois com as mensagens estampadas nas camisetas, pode-se transmitir aquilo que queremos compartilhar.

Após o término das oficinas, os jovens se reuniram para socializar o que foi aprendido e produzido. Hoje pela manhã, os jovens do Levante Popular da Juventude realizaram, com bastante animação, uma caminhada pela 17ª Feicoop.

Texto: Sabrina Kluwe

Foto: Rafael Saldanha

[youtube RvVKud8OXRk nolink]


Escola cede muro para a Assembléia Popular da Juventude passar sua mensagem


No sábado à tarde, jovens acampados na 17ª Feicoop participantes do Levante da Juventude do Campo e da Cidade pintaram o muro interno da Escola Estadual de Educação Básica Irmão José Otão.

Após participar de oficinas de stêncil e de grafite, os jovens procuraram retratar a ‘’Caminhada pela Paz’’ que foi realizada no primeiro dia da 17ª Feicoop.

A obra transmite a idéia de união na diversidade, ou seja, várias culturas e etnias unidas em prol da transformação da sociedade.

Texto: Júlia Schnorr e Luriane Melo

Foto: Júlia Schnorr