20 anos de TV OVO e um viveiro de sonhos maio 16, 2016


Na última quinta, 12/05, completamos 20 anos de atuação em Santa Maria. Neste dia, recebemos o maior presente que nós e a cidade poderíamos ganhar: uma casa para abrigar todos os nossos sonhos e projetos. O jornalista e santa-mariense Marcelo Canellas fez a doação do imóvel que fica na rua Floriano Peixoto esquina com a Ernesto Becker para que se torne nossa responsabilidade e para que abrigue os sonhos nossos, os dele e os da cidade.

É neste endereço, onde está uma casa em ruínas, que nascerá mais um espaço para as manifestações artísticas e educativas da cidade: o Sobrado Centro Cultural. Abaixo, está a foto da maquete do que deverá ser o futuro do edifício, arquitetado em parceria com a engenhosidade de Clarissa Pereira e Daniel Pereyron. O local será restaurado e deverá abrigar espaço para exposições, peças teatrais, recitais de música, cineclube, museu da imagem e do som, biblioteca do audiovisual, oficinas de produção audiovisual, escola de comunicação comunitária e estúdios de som, TV e cinema.

Na solenidade de doação, o idealizador da TV OVO, Paulo Tavares, fez um texto em nome de toda nossa equipe em gratidão ao imensurável gesto de Marcelo.

“Muitas coisas imaginadas, muitas vivências, experiências, planos e realizações. Enfim, muitas coisas a dizer! Mas o que dizer que já não tenha sido dito? O que dizer sem ser repetitivo e enfadonho? Creio que seria mais fácil mostrar. Até porque falar é difícil! Mas os desafios foram criados para serem enfrentados. No momento, não há como refutar. O jeito é respirar fundo e encarar. Sendo assim, vou me limitar a falar de sonhos!

Alguém já disse que “o que move o mundo não são as respostas e sim as perguntas.” Dou-me a liberdade de parafrasear: O que faz as coisas tornarem-se reais não são as ações, mas são os sonhos! Porque sem sonho, sem imaginário, sem desejo, nada se torna palpável e real. São os sonhos que dão cor, leveza, sentido e beleza à vida! São eles que nos fazem acordar e levantar todos os dias. Nos fazem ter força, energia e iniciativa de agir e criar e até mesmo de conquistá-los.

E foi assim que, há 20 anos, na Vila Caramelo, surgiu uma ideia. Nasceu um sonho: colocar nas mãos de adolescentes e jovens da periferia de Santa Maria uma câmera de vídeo. O que eles fariam com ela? Talvez um vídeo! Um programa comunitário de TV. Talvez tudo não passasse de uma ideia maluca, uma ilusão, um devaneio… Mas assim se plantou um sonho, como uma semente. E essa semente simples, única, foi regada pelo apoio e incentivo de pessoas e organizações das comunidades do entorno e de tantas outras pessoas e instituições. E o que era um sonho, aos poucos, se transformou em um viveiro. Um viveiro de sonhos.

Plantar e regar uma semente uma vez é fácil, mas não garante a colheita. Mais do que isso: cada semente necessita de cultivo, de cuidado, de zelo. Para cada intempérie é necessário um novo médodo, uma nova técnica, um novo aprendizado.

Às vezes a terra está árida, o sol é escaldante e a chuva não vem. Em outras, a chuva vem em demasia, vira tempestade, lava a terra e pode matar a semente. Mas a teimosia e persistência do plantador aliada ao desejo, ao sonho e à determinação da semente de superar obstáculos, eclodir, virar broto, romper a terra, crescer, faz com que ela se transforme em flor e em fruto.

E sendo flor, ou sendo fruto, a própria semente se reconhece, se preserva, se redescobre e se renova. E continuando o ciclo, o que foi semente solitária em um viveiro de sonho, cresce, se fortalece e se transforma em árvore frondosa.

Pessoas devem ser meio ávores e meio sementes. Têm que ter sonhos e ser sonhos. Cada um deve viver com raízes firmes plantadas em seu chão, mas também precisa ser semente. Estar livre para voar, para viajar pelo mundo, flutuar nos braços do conhecimento. Desfraldar, respirar, vivenciar e colher histórias. Selecionar novas experiência, misturar-se com novas sementes e cultivar outros sonhos. E quando o vento soprar, trazendo-a novamente ao seu chão, possa semear-se transformando e renovando os seus próprios sonhos.

A TV OVO é assim! E consequentemente cada um que faz parte de nossa equipe também o é! E deve continuar sendo. Não podemos ser diferentes. Temos que ser assim. Temos que ser árvores com raiz, caule, folha, flor, fruto. E ser semente que, impulsionada pelo vento, fecunda o quintal de Santa Maria.

E assim, quero encerrar, dizendo muito, mais muito obrigado, mesmo, Marcelo Canellas por ser o nosso vento.

E mais uma coisa: que se edifique o nosso viveiro de sonhos!”

Maquete Sobrado

Tags:, , , , , , , , , ,
Postado por: TV OVO

Comentários

Deixe uma resposta